Σπίτι / Τέχνη / África Hoje no MARpor Adriane Constante

África Hoje no MARpor Adriane Constante

África Hoje no MAR por Adriane Constante

Το Μουσείο Τέχνης του Ρίο, por meio da Escola do Olhar, realiza a segunda etapa do projeto que apresenta a diversidade do continente africano

Κατά τις ημέρες 9 και 10 Αύγουστος, το Museu de Arte do Rio – MAR vai promover a segunda etapa do programa África Hoje no MAR. Com curadoria do professor-associado na Universidade Católica de Lisboa e curador do Programa Gulbenkian Próximo Futuro, António Pinto Ribeiro, o projeto teve início em março de 2014, com a visita do ex-jogador de futebol e ativista da educação contra o racismo Lilian Thuram. Τώρα, os convidados são os professores doutores Harry Garuba, da Universidade do Cabo, e Alexandre dos Santos, da PUC-Rio, que participam de uma conferência no dia 9 (Σάββατο), entre 10h e 13h, no auditório do Museu.

Especialista em literatura africana, Garuba abordará o tema “Fases do Pensamento Intelectual Africano: Raça, Escravidão, Colonialismo e Depois”, esboçando um modelo para o entendimento das diferentes fases do pensamento intelectual e político da África na modernidade, começando a partir do momento de escravização e racialização ao longo do período de colonização e resistência até o momento contemporâneo da globalização.

Já Alexandre dos Santos – professor de história da África e editor-chefe do programa Como Será?, da Globo – em sua participação, intitulada “África: Imagens Dicotômicas – Uma Perspectiva Histórica da Construção das Percepções Sociais e das Visões da Diplomacia Brasileira”, vai propor uma conversa a respeito das relações que o Brasil manteve com o continente africano, antes e depois da independência, e de como a imagem do que representa a África foi sendo moldada, modificada e reconstruída a partir das necessidades da diplomacia e do governo brasileiros.

“Muitas foram as alterações que aconteceram no século XX, και, em particular, após as independências dos países africanos, mas a globalização e uma consciência pós-colonial dos agentes e líderes dos países africanos hoje constituem a mais séria ‘revolução’ da representação que se tem sobre África e que África produz sobre si própria”, comenta António Pinto Ribeiro sobre a importância de colocar o continente em pauta.

Para a gerente de Educação do MAR, Janaína Melo, a localização do Museu propicia o debate. “África Hoje no MAR é um programa fundamental para a instituição por promover um espaço de discussão que envolve cinema, filosofia, racismo, literatura e outros temas culturais e sociais. A proposta atenta para o espaço em que estamos inseridos: a Região Portuária do Rio de Janeiro, também conhecida como Pequena África, um importante lugar da história brasileira. Επί πλέον, o projeto permite uma aproximação entre os países africanos e o Brasil”, εξηγεί.

Assim como na primeira etapa, o programa também engloba o Ciclo de Cinema Nova África. A mostra apresenta a produção cinematográfica recente do continente, com foco nos problemas socioeconômicos da África pós-colonial. Serão exibidos os documentários SEM FLASH – Homenagem a Ricardo Rangel (1924–2009), de Bruno Z‘Graggen, και Black Gold, από Mark Francis e Nick Francis, e o filme de ficção Cadjigue, από Sana Na N’Hada.

África Hoje no MAR – um dos projetos do MAR na Academia, promovido pela Escola do Olhar -, acontece ao longo do ano de 2014 e faz parte da agenda em comemoração ao centenário de Abdias Nascimento. A proposta é apresentar toda a diversidade – de pessoas, etnias, regimes políticos – do continente africano, demonstrando a grandeza de sua produção artística e massa crítica intelectual. Em novembro, o programa chega à sua terceira e última etapa com o Seminário Literatura e Poesia e a mostra de cinema Ciclo MzansiThe Reel South Africa.

Convite do Evento:

Programa África Hoje no MAR - Museu de Arte do Rio

Museu de Arte do Rio – MAR

Η θάλασσα είναι ένας χώρος αφιερωμένος στην τέχνη και οπτική κουλτούρα. Instalado na Praça Mauá, ocupa dois prédios vizinhos: um mais antigo, tombado e de estilo eclético, que abriga o pavilhão de exposições; outro mais novo, de estilo modernista, πού κάνει το σχολείο φαίνονται. Ο αρχιτεκτονικός σχεδιασμός ενώνει τα δύο κτίρια με ρευστό σκυρόδεμα κάλυψη, que remete a uma onda – marca registrada do Museu –, και μία ράμπα, όπου οι επισκέπτες φτάνουν στο εκθεσιακούς χώρους.

.
O MAR, uma iniciativa da Prefeitura do Rio em parceria com a Fundação Roberto Marinho, tem atividades que envolvem coleta, εγγραφή, αναζήτηση, διατήρηση και επιστροφή στην Κοινότητα των πολιτιστικών αγαθών. Προληπτική υποστήριξη χώρο για την εκπαίδευση και τον πολιτισμό, o Museu já nasceu com uma escola – a Escola do Olhar –, μουσειολογική πρόταση του οποίου είναι καινοτόμο: προώθηση της ανάπτυξης ενός εκπαιδευτικού προγράμματος για τις δράσεις στη Βραζιλία και στο εξωτερικό, συνδυάζει την τέχνη και την εκπαίδευση από το επιμελητικό πρόγραμμα που καθοδηγεί το Ίδρυμα.

O Museu tem a Vale e as Organizações Globo como patrocinadoras e o apoio do Η κρατική κυβέρνηση του Ρίο ντε Τζανέιρο και από την Υπουργείο Πολιτισμού, μέσα από τον ομοσπονδιακό νόμο της κίνητρο για τον πολιτισμό. A gestão fica a cargo do Ινστιτούτο Odeon, uma associação privada, μη κερδοσκοπικός οργανισμός, que tem a missão de promover a cidadania e o desenvolvimento socioeducacional por meio da realização de projetos culturais.

Programação mostra de cinema

09/08 (Σάββατο), στις 2:00 μ.μ.: Black Gold

Mark Francis e Nick Francis | Ηνωμένο Βασίλειο | 2006 | Cor | 78 min | Ταξινόμηση: Δωρεάν

Contra o pano de fundo da jornada de Tadesse a Londres e Seattle, o enorme poder das empresas multinacionais que dominam o comércio de café do mundo torna-se aparente. Comerciantes de commodities, de Nova Iorque, as trocas internacionais do café, e as negociações duplas de ministros de Comércio da Organização Mundial do Comércio revelam os muitos desafios enfrentados por Tadesse em sua busca por uma solução a longo prazo para seus agricultores.

10/10 (Κυριακή), στις 2:00 μ.μ.: Cadjigue

Sana Na N’Hada | Guiné-Bissau | 2013 | Ficção | 113 min | Ταξινόμηση: Δωρεάν

Língua original: crioulo.

Tal como no paraíso original, os habitantes do arquipélago de Bijagós vivem de acordo com as tradições ancestrais e em absoluto respeito pela natureza até que, um dia, um bando de traficantes de droga ocupa as suas ilhas sagradas. Quando o feiticeiro da aldeia morre, tudo parece estar perdido, mas seu jovem aprendiz aceita ser seu sucessor e decide lutar contra os invasores para salvar a aldeia.

SEM FLASH – Homenagem a Ricardo Rangel (1924–2009)

Bruno Z‘Graggen | Μοζαμβίκη | 2012 | Ντοκιμαντέρ | 56 min | Ταξινόμηση: Δωρεάν

Línguas originais: português e inglês.

O retrato cinematográfico, sob a forma de documentário, realizado pelo curador de exposições Bruno Z‘Graggen, com direção de fotografia do produtor de vídeo Angelo Sansone (ambos de Zurique), assume-se como um condigno ensaio sobre a obra do grande fotógrafo moçambicano Ricardo Rangel.

Γραφείο τύπου

Adriane Constante – Atendimento

adriane.constante@approach.com.br

(21) 3461-4616 – ramal 179

João Veiga – Coordenação

joao.veiga@approach.com.br

(21) 3461-4616 – ramal 170

ΙΣΤΟΣΕΛΊΔΑ obrasdarte.com:
Logo do Site Obras de Arte
Σύγχρονοι καλλιτέχνες
Έργα Πινακοθήκη
Google +
| Facebook Fan Page | Κελάδημα

Σχόλια

2 παρατηρήσεις

Αφήνω μια απάντηση

Διεύθυνση ηλεκτρονικού ταχυδρομείου σας δεν θα δημοσιευθεί. Υποχρεωτικά πεδία επισημαίνονται *

*