Home / Arte / Aliança Francesa apresenta “Hiperfoto e Contrastes”: um bate-papo com o fotógrafo francês Jean-François Rauzier

Aliança Francesa apresenta “Hiperfoto e Contrastes”: um bate-papo com o fotógrafo francês Jean-François Rauzier

Logo Aliança Francesa

Aliança Francesa apresenta “Hiperfoto e Contrastes”:
um bate-papo com o fotógrafo francês

Jean-François Rauzier

Cidade MaravilhosaNo âmbito das comemorações dos 450 anos da cidade do Rio de Janeiro e dos 130 anos da Aliança Francesa no Brasil, a Aliança Francesa do Rio de Janeiro apresenta, na quinta-feira, 13 de agosto, às 19h30, um bate-papo com o fotógrafo francês Jean-François Rauzier sobre sua trajetória artística, as hiperfotos e o Rio. Este bate-papo será realizado em francês, sem tradução.

A obra de Jean François Rauzier dialoga com o cubismo, o mosaico, o surrealismo, o barroco e a escultura bidimensional. Tal resultado é possível graças à pesquisa que o fotógrafo desenvolve com esta técnica inédita de hiperfotografia desde 2002.

Hyper AtlantidCriador não convencional de um mundo onírico pós-moderno, Jean-François Rauzier se interroga sobre o futuro do nosso patrimônio. O artista oferece uma reflexão sobre nossa percepção do mundo e sobre os grandes temas de nossa sociedade: a cultura, a ciência, o progresso, a ecologia, a utopia, a liberdade etc. Reconhecido por suas arquiteturas imaginárias e por suas numerosas referências culturais e populares, ele questiona a cidade do futuro, bem como o nosso lugar no mundo moderno, através de padrões de construção diferentes.

Para serem produzidas, as hiperfotografias de Rauzier passam por um processo longo e complexo. Manipuladas em computador, algumas delas, inclusive, alcançam um volume que pode sugerir uma escultura bidimensional.

SelaronApós ter fotografado e exposto os castelos, as bibliotecas, os edifícios religiosos, os “vedute” do patrimônio arquitetônico mundial no hemisfério norte, o fotógrafo pretende focar no Brasil, na historia e na atualidade arquitetônica e tropical das grandes cidades, começando pelo Rio de Janeiro com a exposição “Hiperfoto-Rio”, no Museu Histórico Nacional a partir de 18 de agosto de 2015.

Bate-papo em francês, sem tradução simultânea.

Entrada gratuita. Auditório sujeito à lotação.

.

Sobre a Aliança Francesa

A Aliança Francesa comemora 130 anos de atividades no Brasil em 2015. Além de ser uma referência no idioma, ela é, sem dúvida, a instituição mais respeitada e conhecida do mundo, quando o assunto é a difusão da língua francesa e das culturas francófonas. Ela possui, atualmente, mais de 850 unidades em 135 países, onde estudam cerca de 500.000 alunos. Na França, ela conta com escolas e centros culturais para estudantes estrangeiros. O Brasil tem a maior rede mundial de Alianças Francesas com 40 associações e 67 unidades e a partir de agosto mais de 40 mil alunos da rede brasileira passarão a usar o novo método de ensino, o Alter Ego+ (versão Aliança Francesa Brasil), que além de se adequar aos critérios de qualidade do Quadro Europeu Comum de Referência para as Línguas definido pelo Conselho da Europa, também conta com um caderno exclusivo desenvolvido por uma equipe de pedagogos da rede Aliança Francesa Brasil trabalhando em parceria com a editora para tratar especificamente das questões interculturais entre França e Brasil no aprendizado da língua.

São Bento

É a única instituição no Brasil autorizada pela Embaixada da França, a aplicar os exames que dão acesso aos diplomas internacionais DELF e DALF, reconhecidos pelo Ministério da Educação Nacional francês. A Aliança Francesa também é centro de exames oficial para aplicação de testes internacionais com validade de dois anos TCF (Teste de Conhecimento do Francês) e TEF (Teste de Avaliação de Francês) e do teste nacional com validade de um ano Capes (reconhecido pelas agencias CAPES e CNPq do MEC). A Aliança francesa no Brasil desenvolve parcerias com inúmeras empresas francesas e brasileiras além de ser um ator essencial do diálogo cultural franco-brasileiro.

Jean-François RauzierJean-François Rauzier, Artista

Com seus mundos quiméricos, ele oferece uma reflexão sobre nossa percepção do mundo e sobre os grandes temas que alicerçam nossas sociedades: a cultura, a ciência, o progresso, a opressão, a ecologia, a utopia, a liberdade, a saúde… Reconhecido por suas arquiteturas imaginárias e por suas numerosas referências culturais e populares, ele transforma os vestígios em verdadeiras utopias e questiona a cidade do futuro, bem como o nosso lugar no mundo moderno, através de padrões de construção diferentes. Chamado de “re-encantador do real” pelo crítico de arte e curador de exposição Damien Sausset e colocado no mesmo patamar dos artistas “barrocos numéricos” pelo curador de exposição Régis Cotentin, Rauzier já teve sua obra exposta em várias instituições internacionais (Fundação Annenberg de Los Angeles, Palácio das Belas-Artes de Lille, MOMA de Moscou, Centro Cultural de Botânica de Bruxelas, etc) e está presente em coleções de arte contemporânea (Louis Vuitton, Instituto Cultural B. Magrez, Cidade de Versailles, etc.). (www.rauzier-hyperphoto.com)

Serviço:

Bate-papo com Jean-François Rauzier
Data: Quinta-feira, 13 de Agosto
Horário: 19h30
Local: Auditório da Aliança Francesa de Botafogo
Endereço: Rua Muniz Barreto, 730
Informações: 3299-2000
Em francês, sem tradução – Entrada gratuita

Sujeito à lotação. Senhas distribuídas 1 hora antes do evento na Galeria da Aliança Francesa Botafogo.

www.rioaliancafrancesa.com.br

Comentários

3 comentários

Deixe um Comentário

O seu endereço de email não será publicado.Campos obrigatórios estão marcados *

*