בית / אמנות / Almandrade, O conceito entre o verbo e a visualidade
Arte de Almandrade. תמונות: גילוי.

Almandrade, O conceito entre o verbo e a visualidade

(pequenos formatos)

GALERIA BARÓconsolação

Depois do movimento da Poesia Concreta, ישנם 60 anos e do Poema/Processo há 50 anos que levou à radicalização total a visualização: a palavra foi dispensada do poema, ficando apenas os sinais ou palavras / imagens que se desenvolvem no espaço branco do papel. A geração de poetas artistas surgida na década de 1970 levou as últimas consequências com recursos da arte conceitual, arte postal e as experiências neoconcretistas, destaca-se dessa geração o baiano artista visual e poeta, com formação em arquitetura Almandrade. A grande riqueza visual aliada à semântica da proposta fazem de Almandrade um dos mais criativos operários da linguagem. Um construtor / inventor.

פרסום: באנר לואיס קרלוס דה אנדרדה לימה

“Poderíamos quase dizer que Almandrade inventou uma nova forma de ‘Haiku brasileiro’, reduzido a sua mais simples expressão.” (Marc Pottier). Entre a poesia o conceito e o visual, entre a forma e a palavra, entre o rigor espacial e a poesia caminha a obra de Almandrade. Expoente baiano da arte conceitual e, היום, um dos grandes nomes das artes visuais brasileiras, com uma produção respeitada nos principais circuitos de arte do país e reconhecida internacionalmente. מהיום 04 אפריל, parte dessa produção, em pequenos formatos poderá ser vista na Baró Galeria, na rua da consolação Jardins, משחק עד היום 30 אפריל. Complementa a exposição o lançamento de álbum de gravuras, tiragem de 50 עותקים (16x22cm). האם 10 poemas visuais produzidos na década de 70 e editados em 2016 por Gravuras no Brasil.

עם על 45 anos de atividade artística, Almandrade dispensa apresentações. Seu trabalho, iniciado em meio ao vigor criativo que marcou o movimento artístico na década de 1970, tem um traço muito particular: representa a própria universalidade da arte, alternando-se entre a estética construtivista, a Arte Conceitual e o Poema visual. A coerência e o rigor em lidar com diferentes suportes, להפוך Almandrade, הוגה דעות מי שמשתמש המרובעים האלה כדי לייצר השתקפויות, um autêntico representante de uma geração que surgiu na década de 1970.

Almandrade, O conceito entre o verbo e a visualidade, convite. Divulgação.

Almandrade, O conceito entre o verbo e a visualidade, הזמנה. גילוי.

Almandrade (Antônio Luiz M. Andrade)

אמנית פלסטית, אדריכל, mestre em desenho urbano e poeta. Participou de várias mostras coletivas, ביניהם: XII, XIII e XVI Bienal de São Paulo; “Em Busca da Essência” – mostra especial da XIX Bienal de São Paulo; IV Salão Nacional; Universo do Futebol (MAM/Rio); Feira Nacional (ס' פאולו); II Salão Paulista, I Exposição Internacional de Escultura Efêmeras (מבצר); I Salão Baiano; II Salão Nacional; Menção honrosa no I Salão Estudantil em 1972. Integrou coletivas de poemas visuais, multimeios e projetos de instalações no Brasil e exterior. Um dos criadores do Grupo de Estudos de Linguagem da Bahia que editou a revistaSemiótica” בתוך 1974. Realizou cerca de vinte exposições individuais em Salvador, שונית, ריו דה ז'נרו, Brasília e São Paulo entre 1975 ו - 1997; escreveu em vários jornais e revistas especializados sobre arte, אדריכלות ואורבניזם. Prêmios nos concursos de projetos para obras de artes plásticas do Museu de Arte Moderna da Bahia, 1981/82. Prêmio Fundarte no XXXIX Salão de Artes Plásticas de Pernambuco em 1986. Editou os livretos de poesias e/ou trabalhos visuais: “O Sacrifício do Sentido”, “Obscuridades do Riso”, “Poemas”, “Suor Noturnoe Arquitetura de Algodão”. Prêmio Copene de cultura e arte, 1997. Tem trabalhos em vários acervos particulares e públicos, כמו: Museu de Arte Moderna da Bahia e Pinacoteca Municipal de São Paulo, Museu da Cidade (מושיע), Museu Afro (סאו פאולו), Museu de Arte do Rio Grande do Sul).

תגובות

תשאיר הודעה

כתובת הדוא ל שלך לא יפורסם. שדות חובה מסומנים *

*