Home / Arte / Com grande visitação, a exposição “Limites”, do artista plástico carioca Marcos Duprat, prossegue até 17 de fevereiro, na Biblioteca Nacional, no Rio de Janeiro
Obras esquerda para direita: Figura no Estúdio - 2000 | Interior II - 2016 | Limites II - 2016. Foto: Divulgação.

Com grande visitação, a exposição “Limites”, do artista plástico carioca Marcos Duprat, prossegue até 17 de fevereiro, na Biblioteca Nacional, no Rio de Janeiro

Atraindo grande público no Espaço Cultural Eliseu Visconti, na Biblioteca Nacional, a exposição “Limites”, do artista plástico carioca Marcos Duprat, continua em cartaz até o dia 17 de fevereiro. A entrada é franca e a mostra também oferece visitas guiadas, das 10h30 às 16h, de terça-feira a sexta-feira. As obras que focalizam reflexos e mergulhadores na água têm atraído a atenção do público que se refugia do calor intenso da cidade no espaço que fica localizado no Centro do Rio de Janeiro.

Publicidade: Banner Luiz Carlos de Andrade Lima

A exposição reúne 70 obras sobre papel e tela que abordam as transformações do artista em sua linguagem pictórica da figuração – ou da imagem que descreve a realidade visível – para a criação de espaços e paisagens oníricas e cromáticas onde a luz é o elemento protagônico e de articulação. A técnica de Duprat é a velatura, em que a cor resulta da superposição de pigmentos em camadas. Nas telas o meio empregado é o óleo, enquanto no papel usa óleo, pastel oleoso, aquarela e lápis.

Após um período de oito anos, de sua última exposição no Rio de Janeiro, e uma permanência de três anos no Nepal, Duprat reencontra o público carioca nessa mostra que ilustra etapas de seu amadurecimento e transformação de sua linguagem plástica ao longo de 40 anos de trabalho.

Marcos Duprat

Marcos Duprat. Foto: Divulgação.

Marcos Duprat. Foto: Divulgação.

Nascido no Rio de Janeiro em 1944, Marcos Duprat manteve ao longo de sua vida diplomática a constância e o fluxo de sua obra. As influências de sua formação artística no Rio de Janeiro e nos EUA, bem como posteriormente dos sete anos vividos na Europa e dos nove na Ásia, deixaram traços nítidos em seu trabalho. Não obstante, o seu registro visual é singular e se mantém coerente. Com sua formação artística iniciada no MAM do Rio de Janeiro, prosseguiu com o mestrado em Belas Artes em Washington, D.C, onde fez sua primeira individual, em 1977. Realizou inúmeras mostras individuais no Brasil, dentre as quais cumpre assinalar aquelas no MASP (1979 e 1988), no MAC (1995), na Pinacoteca do Estado de São Paulo (2006) e no MUBE, Museu Brasileiro da Escultura (2015), em São Paulo. No Rio de Janeiro cabe destacar as mostras no Centro Cultural Correios (1995 e 2008), no Instituto Cultural Villa Maurina (1996) e no CCBB (1999). No exterior realizou também inúmeras exposições em museus, dentre os quais o Centro Culturale San Fedele, em Milão (1990), o Museu Nacional da Hungria (1993), o Museo de Arte Contemporaneo de Montevidéu (1999), o Teien Metropolitan Art Museum, em Tóquio (2003), e a Sidhartha Art Foundation em Kathmandu (2013). Expôs em galerias no Brasil e no exterior e suas obras estão nos acervos das instituições acima relacionadas, bem como em coleções particulares.

Serviço

Exposição: “Limites” – Marcos Duprat
Período: De 22 de novembro a 17 de fevereiro de 2017. Entrada Franca
De Terça a Sexta-feira, das 10h às 17h. Sábado, das 10h30 às 14h.
Visitas guiadas : De terça a sexta-feira, das 10h30 às 16h.

Local : Espaço Cultural Eliseu Visconti – Biblioteca Nacional – Rua México s/n – Centro

Comentários

Deixe um Comentário

O seu endereço de email não será publicado.Campos obrigatórios estão marcados *

*