Σπίτι / Τέχνη / Σχεδιασμός – μελέτη του φωτός και της σκιάς, Βήμα-βήμα 2 Πώς να επιστήσω από Rosangela Vig

Σχεδιασμός – μελέτη του φωτός και της σκιάς, Βήμα-βήμα 2 Πώς να επιστήσω από Rosangela Vig

Μπορείτε επίσης να ακούσετε αυτό το άρθρο με τη δική του φωνή καλλιτέχνη Rosangela Vig:

Rosângela Vig é Artista Plástica e Professora de História da Arte.

Rosângela Vig είναι ένας καλλιτέχνης και καθηγητής Ιστορία της τέχνης.

Σχεδιασμός – μελέτη του φωτός και της σκιάς, Βήμα-βήμα 2 Πώς να Ισοπαλία
από Rosangela Vig

“As sombras encontram seus limites em determinados pontos. Ignorá-los resultará em trabalhos sem relevo; e o relevo é o mais importante, a alma da pintura. (…) O rosto ganha grandemente em relevo (…) e em beleza com a intensificação de luz e de sombra.” (DA VINCI, 2007, p.17)

No Renascimento, το estudos de perspectiva, του φωτός και της σκιάς, levaram à produção de uma Arte que serviu de padrão para outros períodos. Pelas mãos dos grandes Mestres como Leonardo Da Vinci, Sandro Botticelli e Piero Della Francesca, foram produzidas obras consideradas até hoje como modelos de Belo. Mas talvez o sorriso enigmático da Gioconda 1 de Da Vinci, não seria tão perfeito, se não fosse a luz que ilumina seu semblante. Nesse jogo da Arte, o trabalho com a sombra é indispensável para que a obra adquira volume e destaque.

A sombra é um elemento do desenho e da pintura que, se trabalhado adequadamente promove grandes efeitos. Στο σχήμα 1, a observação apurada do artista eternizou uma cena urbana, de forma poética. Pode ser que no dia a dia, tal cena passaria despercebida, mas para o artista, os detalhes do cotidiano seduziram seu olhar.

Fig. 1 – Outro Fusca da Brigadeiro, Marcelo Vitiello.

Σύκο.. 1 – Outro Fusca da Brigadeiro, Marcelo Vitiello.

Na composição, estão presentes a simplicidade de uma pessoa arrumando a mesa de um bar, as cores das cadeiras, um homem e um caminhão do outro lado da rua, um cachorro magro e, no centro da imagem, um fusca, protagonizando o retrato de uma época e de um estilo. À riqueza de detalhes, somam-se ainda os fios de eletricidade e postes, que compõem o cenário comum de uma cidade; e o prédio ao fundo, com um pouco de verde, talvez de um parque ou de uma praça, onde a imagem se assenta, numa linha do horizonte. Entre as particularidades que tornam a obra bela, estão a perspectiva, que leva à imagem, a ideia de profundidade; e a sombra do prédio que se projeta no chão, permitindo a quem vê, a impressão de que o dia está quente e a luz do sol é de um final de manhã. Numa percepção profunda, o espectador pode até mesmo imaginar o calor sobre a calçada e ouvir o barulho do movimento da rua. A poesia se incorpora à imagem quando o dia a dia é representado pela Arte, nos detalhes do movimento, das cores e da luz.

Fig. 2 – Iluminação e sombras. Outro Fusca da Brigadeiro, Marcelo Vitiello.

Σύκο.. 2 – Iluminação e sombras. Outro Fusca da Brigadeiro, Marcelo Vitiello.

No caso da obra, a claridade procede do canto superior esquerdo (Σύκο.. 2) e clareia o caminhão e o homem do outro lado da rua, à direita da cena, porque não há construção que impeça que a claridade incida nesse ponto da imagem. Do toldo, vê-se apenas a parte inferior, uma vez que está sendo visto de baixo para cima. Ele está em perspectiva, com ponto de fuga para o fundo da cena e sua sombra se projeta na calçada, sobre o Fusca e sobre o homem do bar. O mesmo ocorre com o estabelecimento mais à frente. Sua sombra se projeta da mesma maneira sobre a calçada, mas em tamanho menor, por estar em perspectiva.

Vale perceber ainda que a falta de luz nem sempre é representada pela cor preta, uma vez que uma cena não é totalmente escura e durante a noite, για παράδειγμα, a iluminação pode ser artificial (Σύκο.. 3). No caso da figura 1, a sombra é de cor azul turquesa, mais escuro que o céu e que o chão, porque o que ilumina a cena é a luz solar. Deve-se lembrar ainda que, como o dia está ensolarado e quase a pino, a linha divisória entre a luz e a sombra é chapada, με άλλα λόγια, bem delineada, o que acentua a ideia de calor. Se na cena, o dia estivesse nublado, a sombra projetada seria esfumada, porque a incidência de luz seria menos intensa. As linhas da sombra ainda dependem da opacidade do que está iluminado, με άλλα λόγια, a sombra é mais nítida quando a luz recai sobre algo mais opaco. A sombra também pode mudar sua posição, conforme a origem da luz. Se a cena apresentasse a luz do final de tarde, a sombra poderia chegar até o outro lado da rua, do lado direito da obra. Από την άλλη, a luz matinal iria iluminar o que agora está sob efeito da sombra.

Fig. 3 – Colympia, Cássia Acosta.

Σύκο.. 3 – Colympia, Cassia Acosta.

A figura 3 αφ 'ετέρου, apresenta iluminação noturna. A artista também trabalhou com um tema urbano, ao representar um café, local de encontro e de bate papos. Dentro do estabelecimento, as luzes estão acesas e a porta está aberta, à espera de pessoas. Do lado de fora, as cadeiras arrumadas, porém vazias, significam que a vida noturna ainda não começou, embora o céu já esteja escuro. O encanto da obra fica por conta da iluminação (Σύκο.. 4), que vem um pouco da rua, um pouco de dentro do próprio café e um pouco da lâmpada à porta, que chegam a clarear as cadeiras e até mesmo a calçada, projetando sombras em diferentes direções. Και, mesmo sendo à noite, uma vez que há luz artificial, as sombras não chegam a ser pretas, mas apresentam-se nas variações de cinza. A beleza da cena ainda fica por conta do jogo da perspectiva, com dois pontos de fuga, que a artista utilizou, o que dá volume às imagens. A rua, as cadeiras, o estabelecimento e até mesmo os toldos diminuem para o lado esquerdo e para o lado direito da obra, uma vez que o olhar se posiciona na parte central da cena.

Fig. 4 – Iluminação e sombras. Colympia de Cássia Acosta.

Σύκο.. 4 – Iluminação e sombras. Colympia de Cássia Acosta.

O urbano se torna encantador, quando a Arte repousa suas cores. O encanto de uma cena comum se perderia se não fosse a percepção refinada dos artistas sobre cada detalhe e sua maneira única de distribuição de cores, de formas e de sombras. À Arte não cabe uma correspondência com a realidade, mas a possibilidade de que a cada olhar, o apreciador siga desfolhando seus pormenores e descobrindo novas faces.

.

1 Link para a Gioconda de Leonardo Da Vinci, Museu do Louvre, Παρίσι: www.louvre.fr/en/oeuvre-notices/mona-lisa-%E2%80%93-portrait-lisa-gherardini-wife-francesco-del-giocondo

.

Όπως? Αφήστε ένα σχόλιο!

.

Ελάτε μαζί μας, Μάθετε τα νέα με e-mail:

E-mail

.

.

Μπορεί να σας αρέσουν επίσης:

.

Αναφορές:

DA VINCI, Leonardo. Μεγάλων δασκάλων της ζωγραφικής, Folha de São Paulo, S. Paulo, 2007.

.

Τα αριθμητικά στοιχεία:

Σύκο.. 1 - Outro Fusca da Brigadeiro, Marcelo Vitiello.

Σύκο.. 2 - Iluminação e sombras. Outro Fusca da Brigadeiro, Marcelo Vitiello.

Σύκο.. 3 - Colympia, Cassia Acosta.

Σύκο.. 4 - Iluminação e sombras. Colympia, Cassia Acosta.

.

.

Σχόλια

Μπορείτε επίσης να ακούσετε αυτό το άρθρο με τη δική του φωνή καλλιτέχνη Rosangela Vig: Σχεδιασμός – μελέτη του φωτός και της σκιάς, Βήμα-βήμα 2 de como desenhar por Rosângela Vig “As sombras encontram seus limites em determinados pontos. Ignorá-los resultará em trabalhos sem relevo; e o relevo é o mais importante, a alma da pintura. (...) O rosto ganha grandemente em relevo (...) e em beleza com a intensificação de luz e de sombra.” (DA VINCI, 2007, p.17) No Renascimento, το…

Επισκόπηση του ελέγχου

Συνοχή
Συνοχής
Περιεχόμενο
Καθαρότητα κειμένου
Μορφοποίηση

Θαυμάσιο!!

Περίληψη : Αξιολογήστε το άρθρο! Σας ευχαριστούμε για την συμμετοχή σας!!

Αξιολόγηση χρήστη: 4.77 ( 11 ψήφοι)