Home / Arte / Desenho – Estudo de Perspectiva, Passo a passo 1 de como desenhar por Rosângela Vig

Desenho – Estudo de Perspectiva, Passo a passo 1 de como desenhar por Rosângela Vig

Você também pode ouvir esse artigo na voz da própria Artista Plástica Rosângela Vig:

Rosângela Vig é Artista Plástica e Professora de História da Arte.

Rosângela Vig é Artista Plástica e Professora de História da Arte.

Desenho – Estudo de Perspectiva, Passo a passo 1 de como desenhar
por Rosângela Vig

O pintor é o dono de todas as coisas que o homem pode imaginar… O que existe no universo por essência, presença ou imaginação, ele o tem previamente em sua mente e logo, em suas mãos. (LEONARDO DA VINCI, 2007, p.13)

A Arte é, antes de mais nada, uma forma apaixonada de observar a natureza, a vida e as pessoas. Pode ser que no feitio, os detalhes não passem despercebidos ao artista e, em seu trabalho, a seu estilo, ele ainda inclui detalhes que sua mente imaginativa viu e que seu coração encantado percebeu. A seu traço, somam-se a observação detalhada, o movimento, os frutos de uma epifania e de uma essência que somente sua mente abriga e compreende.

Então ele vai montando o quebra cabeças, até que sua ideia se torne real aos sentidos e que seja percebida da mesma forma pelo espectador. Como num jogo, seu trabalho transmite uma mensagem. Aquela que seu coração quer e aquela que seu íntimo guarda a sete chaves. Ele observa a tudo, muito atento e percebe detalhes que a outro, poderiam passar despercebidos.

No caso da Pintura e do Desenho, o primeiro item que o artista observa é pois, a perspectiva, fator determinante para que o trabalho adquira volume e distância. Para isso, é preciso uma percepção do espaço, na tela ou no papel, que começa pela localização do observador, dentro da cena. O artista tem que se ver em algum local da imagem e, a partir de então, encontrar um ponto imaginário, em que seu olhar se posicione (Fig. 1). Desse local, o ponto de visão, o artista percebe uma linha no horizonte, onde se assentará sua cena.

Fig. 1 – Linha do Horizonte, Ponto de Vista do Observador. Obra de Rosângela Vig.

Fig. 1 – Linha do Horizonte, Ponto de Vista do Observador. Obra de Rosângela Vig.

Outro importante elemento da perspectiva é o ponto de fuga, isto é para onde a imagem converge, à medida que se distancia do olhar e do campo de visão (Fig. 2). Então tudo vai diminuindo para essa direção, seguindo sempre uma mesma linha, para que tudo na cena fique proporcional. Todos os objetos, pessoas, árvores ou coisas que a cena incluir, irão diminuir no mesmo sentido do ponto de fuga.

Fig. 2 – Ponto de Fuga. Obra de Rosângela Vig.

Fig. 2 – Ponto de Fuga. Obra de Rosângela Vig.

Num desenho pode haver mais que um ponto de fuga ou inúmeros pontos de fuga, dependendo da posição que cada objeto ocupa na cena. E o ponto de fuga ainda pode ser direcionado para o centro, para as laterais ou até mesmo para cima. Na figura 4, por exemplo, pode-se perceber que o observador se posiciona na parte inferior da igreja; a linha do horizonte está ao pé da igreja, fica em seu nível de visão; e as linhas do ponto de fuga convergem para cima.

Fig. 3 – Veneza em Preto e Branco. Obra de Rosângela Vig.

Fig. 3 – Veneza em Preto e Branco. Obra de Rosângela Vig.

Link da Obra: www.obrasdarte.com/veneza-em-preto-e-branco-exposicao-virtual-sonhos-e-realidades-de-rosangela-vig/

Os estudos de perspectiva, possibilitam ao artista aguçar o campo de visão para o mundo e a apurar sua sensibilidade para a Arte. E quando o artista se sente dentro da imagem que está retratando, ele participa e interage com ela.

Todo retrato pintado com sentimento é o retrato do artista, não do modelo. O modelo é simplesmente o acidente, a ocasião. Não é ele que é revelado pelo pintor, mas sim o pintor que se revela na tela. (WILDE, 2006, p.6)

Fig. 4 – Igreja de Saint Patrick, Nova York. Foto de Rosângela Vig.

Fig. 4 – Igreja de Saint Patrick, Nova York. Foto de Rosângela Vig.

 

.

Gostou? Deixa um comentário!

.

Vem conosco, Saiba das Novidades pelo e-mail:

Email

.

.

Você poderá gostar também:

.

Referências:

LEONARDO DA VINCI, Grandes Mestres da Pintura, Folha de São Paulo, S.Paulo, 2007.

WILDE, Oscar. O Retrato de Dorian Gray. 5ª. Edição. S.Paulo: Ed. Scipione, 2006.

.

As figuras:

Fig. 1 – Linha do Horizonte, Ponto de Vista do Observador. Obra de Rosângela Vig.

Fig. 2 – Ponto de Fuga. Obra de Rosângela Vig.

Fig. 3 – Veneza em Preto e Branco. Obra de Rosângela Vig.

Fig. 4 – Igreja de Saint Patrick, Nova York. Foto de Rosângela Vig.

.

.

Comentários

Você também pode ouvir esse artigo na voz da própria Artista Plástica Rosângela Vig: Desenho – Estudo de Perspectiva, Passo a passo 1 de como desenhar por Rosângela Vig O pintor é o dono de todas as coisas que o homem pode imaginar... O que existe no universo por essência, presença ou imaginação, ele o tem previamente em sua mente e logo, em suas mãos. (LEONARDO DA VINCI, 2007, p.13) A Arte é, antes de mais nada, uma forma apaixonada de observar a…

Revisão Geral

Coerência
Coesão
Conteúdo
Clareza Textual
Formatação

Excelente!!

Sumário : Avalie o artigo! Agradecemos sua participação!!

Avaliação do Usuário: 4.72 ( 14 votos)