Home / Arte / Dinorah Rosencrantz – “A liberdade mágica da geometria” por Edmundo Cavalcanti

Dinorah Rosencrantz – “A liberdade mágica da geometria” por Edmundo Cavalcanti

Edmundo Cavalcanti é Artista Plástico, Colunista de Arte e Poeta.

Edmundo Cavalcanti é Artista Plástico, Colunista de Arte e Poeta.

A arte é um aprendizado constante. Isso pode ser observado no percurso da artista Dinorah Rosencrantz que, após um período de aprendizado na Escola Paulista de Belas Artes, onde se acostumou ao conhecimento da arte clássica, passa agora a definir-se como uma artista de cunho moderno, buscando soluções visuais mais próximas de nós, dentro de um critério da contemporaneidade.

As figuras de Dinorah – quase sempre da fauna doméstica buscam a harmonia do redondo, da curva, geometrizando, assim, o espaço do seu desenho, por um lado, enquanto as cores fortes trazem emoções fortes para nossa retina.

O problema do fundo da tela foi resolvido, agora, de maneira moderna. Não há mais a preocupação acadêmica de traçar uma janela para a perspectiva, mas sim criar dentro da verdade do quadro um espaço bidimensional sempre.

Essa tendência de Dinorah para a curvatura vale dizer para o redondo, lembra-nos dos critérios dessa fenomenologia, tão bem descrita por Gaston Bachelar, em seu livro “La Poetique de Léspace”. Van Gogh escreveu: “A vida é provavelmente redonda”. Por sua vez, Jaspers em sua obra “Von der Wahrheit”, sentencia: ”Jedes Dasein scheint in sich rund” (Todo ser parece em si redondo).

Dinorah Rosencrantz é Artista Plástica.

Dinorah Rosencrantz é Artista Plástica.

A obra de Dinorah nos revela essa condição íntima do ser: o ser é redondo.

Enganam-se, pois, aqueles que possam ver em seu trabalho apenas pássaros, peixes, araras ou cachorros arredondados, geometricamente dispostos, com interpretações de linhas esféricas. Há uma discussão imanente a cerca do ser, apesar da singeleza de suas concepções simples.

Jules Michelet, em seu livro “L´oiseau” afirma: O pássaro quase totalmente esférico é certamente o ápice, sublime e divino, da concentração viva.

Dinorah Rosencrantz, só tem certeza dessa verdade, pois suas aves, seus peixes, as personagens de sua imaginação só encontram harmonia quando se arredondam, quando se tornam poesia espacial nessa concentração viva da unidade, nesse excesso de concentracionismo que marca a individualidade do ser, tornando-o esférico porque verdadeiro.

Alberto Beuttenmuller
Presidente da Associação Brasileira de Críticos de Arte (ABCA).

Onde você nasceu? E qual sua formação acadêmica?

Sou Paulista, paulistana, desde criança tive atração por pintura por influência de meu avô, que era arquiteto e muito bom aquarelista.

Formei-me na Escola Paulista de Belas Artes (no tempo ainda não era faculdade).

Trabalhei como decoradora e paisagista, por muitos anos… A pintura era apenas lazer…

Como e quando se dá o seu primeiro contato com as Artes?

Foi no início dos anos 80 que passei a estudar história da arte e pintura moderna com Ernestina Karman e passei de artista clássica para contemporânea.

Quais são suas principais influências?

Buscando avidamente uma linguagem própria, inspirada na exuberante natureza brasileira, me encontrei na nossa maravilhosa e diversificada fauna!

Como é o seu processo criativo em si? O que te inspira?

O processo criativo se resume a fase do desenho… É quando chega a incontida inspiração: tenho que colocar no papel minhas ideias! Senão passa! E corro o risco de perdê-las… Produzo muito nestas épocas, depois é só passar para as telas e me divertir colorindo… me concentro em cada parte e as vezes me surpreendo quando me afasto pra ver o todo!

É puro lazer…

Quando você começou efetivamente a produzir ou criar suas obras?

Fiz minha primeira individual em 1984 na galeria Blue Life na av. Rebouças em São Paulo/SP.

Na ocasião o crítico de arte Alberto Beuttenmuller escreveu: Dinorah busca em suas figuras a harmonia do redondo, da curva, geometrizando assim o espaço do seu desenho, por um lado, enquanto as cores fortes trazem emoções fortes para nossa retina.

A exposição foi um sucesso! E não parei mais… convites para expor em galerias aqui e no exterior… prêmios em salões internacionais… individual na Pinacoteca de São Paulo. Projetos na Suécia, Itália USA, Paris!

Sempre me mantive dentro do meu estilo, mas sei que houve evolução no meu trabalho…

A arte é uma produção intelectual primorosa, onde as emoções estão inseridas no contexto da criação, porém na história da arte, vemos que muitos artistas são derivados de outros, seguindo técnicas e movimentos artísticos através do tempo, você possui algum modelo ou influência de algum artista? Quem seria?

Não sofri nenhuma influência. Desde criança desenhei… destacando-me das outras… fui estimulada por meu avô que me deu aquarela… mais tarde no ginásio tive um professor de desenho que escolheu alguns alunos com dom… para ensinar pintura a óleo depois das aulas… sempre livre ou cópia de objetos (natureza morta)…

No Belas Artes estudei todas as mídias sem destaque para algum artista… formei-me acadêmica como acontecia na época… só fui encontrar minha própria linguagem artística no atelier de Ernestina Karman… mas meu trabalho não tem nada a ver com o dela que é abstrato…

O que a arte representa para você? Se você fosse resumir em poucas palavras o significado das Artes na sua vida…

A arte é minha vida! minha alegria, minha realização… dom que Deus me deu para através da beleza trazer prazer as pessoas e torná-las melhores, ainda que por um instante.

É por isso que devem adquiri-las, levar para casa e admirá-las diariamente, quando a obra lhe agrada!

Quais as técnicas que você usa para expressar suas ideias, sentimentos e percepção a cerca do mundo? (Se é através da pintura, escultura, desenho, colagem, fotografia… ou usa várias técnicas no sentido de fazer um mix de formas diferentes de arte).

Nas pinturas, técnica: óleo sobre tela.

Houve um tempo em que após fazer um curso de escultura com Antônio Santos Lopes me dediquei a esta arte, com bons resultados: cheguei mesmo a receber prêmios importantes!

Elaborava em terracota… Mandava para salões, se premiadas, mandava fundir em bronze.

Suas principais exposições nacionais e internacionais e suas premiações?

Principais Exposições Coletivas:

2005 – “Salon d’Art Nature Animaux” Espace Champerret – Paris-França;

2005 – “Salon Carrousell du Louvre” – Sale Le Notre – Paris-França;

2005 – “Salon des Independants” – Espace Champerret – Paris-França;

2005 – “Salon MCA Cannes Azur” – Gare Maritime Sur la Croisett Canes;

2005 – “Salon d’Automne” – Paris-França;

2005 – Exposition Galerie Thuillier – Paris-França;

2006 – VII – Exposição de Artes Brasil-Uruguai – Conrad Resort – Uruguai;

2006 – “Emoções da Força Viril” – Galeria Vila Uber – São Paulo-SP;

2006 – VIII Exposição de Artes Brasil-Uruguai – Memorial da América Latina – São Paulo;

2006 – Exposição Academia Brasileira de Arte, Cultura e História – Secretaria da Cultura – Casa da Fazenda – São Paulo;

Publicidade: Banner Luiz Carlos de Andrade Lima

2007 – Exposição “Feminino no Outono” – Galeria Area-Artis – São Paulo-SP;

2007 – IV Exposição Nacional de Artes Plásticas – Memorial da América Latina – São Paulo;

2008 – Museu Histórico do Exército – Forte Copacabana – A.L.A. Rio de Janeiro;

2009 – V Exposição Nacional de Artes Plásticas – Memorial da América Latina – São Paulo;

2009 – Exibition Ward Nasse Gallery – Soho – New York – EEUU;

2009 – “50 anos de Brasília” – Memorial da América Latina – São Paulo;

2010 – “Ritmo y Colores del Brasil” – Casa do Brasil – Madrid-Espanha;

2010 – “Inspiração e Sentimentos” – Galeria Flori Menezes – Búzios-Rio de Janeiro;

2015 – 93 anos da “Semana de Arte Moderna de 22” – PontoArt Galeria – São Paulo;

2015 – IX Exposição Nacional de Artes Plásticas – Jockey Club – São Paulo;

2015 – “Marés e Cores II” – Galeria nº 1 – Shopping 1 – Búzios – Rio de Janeiro;

2015 – I Exposição Nacional de Artes Plásticas – Espaço Cultural Baccarat – São Paulo;

Seus planos para o futuro?

Enquanto eu viver vou produzir, embora não esteja fácil vender, galeristas e marchants também têm suas dificuldades, vender fora é uma solução.

Povo educado valoriza mais a arte, tenho esperança de que nosso país vai chegar lá! Começamos a nos politizar, vamos votar mais conscientes, melhorando a educação, nosso trabalho será reconhecido e valorizado por um número maior de pessoas.

Website: cargocollective.com/DinorahRosencrantz/Dinorah-Rosencrantz-Galeria

Facebook: www.facebook.com/dinorah.rosencrantz

.

….

Gostou? Deixa um comentário!

.

Vem conosco, Saiba das Novidades pelo e-mail:

Email

.

.

Comentários

Deixe um Comentário

O seu endereço de email não será publicado.Campos obrigatórios estão marcados *

*