Home / Arte / Emma Bianchini – “O prazer de pintar com simplicidade” por Edmundo Cavalcanti

Emma Bianchini – “O prazer de pintar com simplicidade” por Edmundo Cavalcanti

Edmundo Cavalcanti é Artista Plástico, Colunista de Arte e Poeta.

Edmundo Cavalcanti é Artista Plástico, Colunista de Arte e Poeta.

“Em suas obras nós podemos notar a singeleza dos traços, a alegria das cores e o prazer de simplesmente pintar, sem regras nem conceitos. Ela pinta com sua alma e seu coração, retratando o nosso cotidiano.” – Edmundo Cavalcanti – Colunista

Entenda um pouco sobre a arte de Emma

Arte Primitivista ou Naïf (palavra de origem francesa, cujo significado é ingênuo) é um estilo artístico que não segue as regras tradicionais de representação de imagens.

Geralmente os artistas primitivistas são autodidatas, isto é, aprendem sozinhos, e criam seu próprio estilo e os recursos técnicos com que trabalham.

Apresentam as seguintes características:

  • Autodidata, resultado da inexistência de formação acadêmica no campo artístico;
  • Recusa ou mesmo desconhece o uso dos cânones da arte acadêmica;
  • Composição plana, bidimensional, tende à simetria e a linha é sempre figurativa;
  • Não existe perspectiva geométrica linear. O artista não utiliza as regras da perspectiva, definida pelos renascentistas, como a redução do tamanho dos objetos proporcionalmente à distância, a redução da intensidade das cores e da precisão dos detalhes de acordo com a distância;
  • Detalhamento das figuras e dos cenários;
  • Desprezo pela representação fiel da realidade;
  • Colorido exuberante;
  • Pinceladas contidas com muitas cores.

Fonte: Site Historia das artes.

Emma Bianchini por ela mesma

Emma Bianchini é Artista Plástica.

Emma Bianchini é Artista Plástica.

Nasci e me criei em São Paulo, Capital.

Meu contato com as artes começou logo nos primeiros dias do primário através de minha primeira professora.

Sempre gostei muito de pintura, fiz vários cursos livres e me formei em desenho e pintura na Escola Panamericana de Artes.

Pintei marinhas, flores, abstratos, nus artísticos, paisagens, mas só consegui me encontrar e ser mais feliz quando conheci a arte Naif, com a liberdade de criar as imagens que tenho em mente, livre de proporções e com cores bem fortes, a expor minha arte ingênua.

Quem me incentivou muito foi minha amiga artista Naif Raquel Gallena.

A arte representa tudo na minha vida, não consigo passar um dia sem pintar, me trás prazer, alegria!

Pinto em vários materiais, mas dou preferência para as telas, pinto com tinta acrílica.

A minha atividade principal é a pintura, ainda não dou aulas e também ainda não expus fora do Brasil, atualmente participo de exposições em cafés e espaços públicos, como feiras de artes.

Para o futuro pretendo morar em Búzios e abrir um ateliê.

Nas minhas telas procuro retratar tudo que mais me encanta, santos, cenas de crianças brincando, vilarejos, festas juninas, carnaval, flores, muitas flores e a lua, que sempre pinto com flores.

Minhas últimas exposições foram na Associação Comercial do Estado de São Paulo e no Espaço da Lícia Simonetti.

Atualmente exponho aos sábados na Praça Benedito Calixto.

Tenho telas espalhadas pelo mundo afora, Itália, Espanha, Alemanha, África e Japão.

Quanto ao futuro da arte no Brasil, sinto que estamos passando por uma mudança, uma transição.

Sempre sou otimista e sinto que grandes mudanças devem ocorrer no meio das artes.

Comentários de renomados críticos de artes sobre o trabalho de Emma. (concordo totalmente)

“A alegria de Vida”, fez com que a trajetória desta artista percorresse um rico caminho de pesquisas pictóricas.

Pintar significou abrir seu coração de “MENINA MOÇA” para desabrochar a “GRANDE MULHER” que, com ”Graça”, resgata da memória os guardados da infância, onde seu mundo mágico as “Fadas” brincam com seus amores, entre Gotas de cristal que jorram milhares de flores coloridas.

Emma se permite criar, festivas e lúdicas cenas de campos, fartas colheitas e crianças felizes de férias em praias encantadoras.

Seus temas ”Naif” nos presenteiam com um mundo rico e bonito e nos remetem a um tempo de relaxar para só curtir sua alegria de vida. Como uma assistente e admiradora constante de Emma pintando, percebo sua alegria perseverante, e acredito que através da sua particular ”Arte Naif”, ela consiga alcançar sua “Felicidade”.

Parabéns Emma!

Raquel Gallena – Crítica de artes

“Sempre resta dentro de cada um de nós, o bucolismo, a pieguice e a singeleza que nos trabalhos dessa artista – Eterna criança – transbordam tela afora”.

Olhando para seus quadros, passeamos pelas imagens de nossa infância, pelas festas populares que tanto nos encantaram pelos pomares de apetitosas frutas que gostaríamos de colher, pelos córregos onde imaginávamos molhar os pés, pelas pipas que coloriam os céus diurnos, pelos balões dos céus noturnos, pelos pássaros exóticos da nossa fauna, pelos gatos que miam nos telhados, ouvimos o barulho do trem cortando os campos.

Viajamos no tempo e no espaço!”

Alceu Pires – Crítico de artes

Algumas participações da artista em exposições e eventos culturais:

Participei de varias exposições de pintura, procurando sempre expressar minha alegria, meu amor pela pintura e pelo colorido.

1ª. Exposição aberta de inverno do jornal das artes/parque da aclimação – menção honrosa julho de 1996.

Exposição de artes plásticas do jornal das artes/associação atlética do banco do brasil agosto 1996 – menção honrosa.

1º. Salão de artes plásticas Alfredo Mucci, Prefeitura de Extrema Minas Gerais, setembro de 1996 – menção honrosa.

3º. Prêmio Michelangelo de Pintura – menção honrosa.

8º. Salão Brasileiro de Arte da Fundação Mokiti Okada em 1998 – menção honrosa.

1º. Salão de Artes do Espaço Cultural Astra – Associação dos Servidores da Delegacia Regional do Trabalho do Estado de São Paulo – menção honrosa.

Exposição Primavera com Arte no Shopping Interlar de 09/09/1996 a 06/10/1996.

11º. Salão de Artes da Associação Comercial de São Paulo/Pinheiros – obra classificada 1998.

12º. Salão de Artes da Associação Comercial do Estado de São Paulo/Pinheiros – obra classificada 1999.

Publicidade: Banner Luiz Carlos de Andrade Lima

Inaugurei o Espaço Cultural do Saguão do Instituto do Coração Incor em São Paulo, com a exposição intitulada: Campo de Flores, em janeiro de 2000.

21º. Salão de Artes da Associação Comercial do Estado de São Paulo/Pinheiros – menção honrosa 2008.

Exposição Show de Eventos e Talentos do Clube de Campo Associação Atlética Guapira medalha de prata com a obra intitulada anjo protetor, realizada em 9 de maio de 2010.

Exposição Coletiva de Artes “Férias na Fazenda” realizada no polo cultural casa da fazenda do Morumbi/SP da Academia Brasileira de Arte, Cultura e História.

Medalha de Ouro pelo conjunto da obra em julho de 2010.

Participação no 25º. Salão de Artes da Associação Comercial do Estado de São Paulo com uma obra classificada em 2012.

Exposição no Espaço Cultural Alberico Rodrigues em março de 2013.

Exposiçao Coletiva Itinerante ‘Arte e Futebol’ em Cananéia Rio laro, Tatui e Mogi das Cruzes, de abril a setembro de 2014, curadoria de Diná Jobst.

Exposição coletiva ‘Uma Paixão Brasileira’ em Jundiaí/São Paulo no Shopping Max em julho de 2014, curadoria de Edison Lufaac.

Exposição no Colégio Friburgo, Escola Casinha Pequenina em novembro de 2014, representando a arte naif brasileira.

Atualmente exposição e vendas na Feira de Artes e Antiguidades da Praça Benedito Calixto em São Paulo.

.

….

Gostou? Deixa um comentário!

.

Vem conosco, Saiba das Novidades pelo e-mail:

Email

.

.

Comentários

Deixe um Comentário

O seu endereço de email não será publicado.Campos obrigatórios estão marcados *

*