Home / Arte / Entrevista com Márcia Vinhas Fernandes, “Alla prima”, por Edmundo Cavalcanti

Entrevista com Márcia Vinhas Fernandes, “Alla prima”, por Edmundo Cavalcanti

Edmundo Cavalcanti é Colunista de Arte.

Edmundo Cavalcanti é Colunista de Arte.

Entrevista com Márcia Vinhas Fernandes, “Alla prima”,
por Edmundo Cavalcanti

Participando ou visitando algumas exposições, acabo sempre tendo surpresas muito agradáveis, descobrindo alguns talentos até então desconhecidos e pouco divulgados.

Tive o grande prazer e alegria de conhecer pessoalmente em Itapetininga, na I Mostra Itapetininga de Arte. Obs.: (Já éramos amigos virtuais).

Apresentação Márcia Vinhas Fernandes, artista plástica colorista e escritora:

Nasceu em Niterói, morou em Resende e agora vive em Santana de Paraíba, cidade Berço dos Bandeirantes, tomada pelo patrimônio histórico.

Estudou na Escola Panamericana de Arte e Design, fez vários cursos avulsos e viagens para estudos.

Perfil Márcia Vinhas FernandesPedimos então para que nos fale sobre suas obras e seus livros:

Márcia: “Trabalho com a Cor.

Todo o meu trabalho é feito “alla prima”, em tinta óleo, sem desenhos ou retoques.

“Alla Prima” é um método de pintura direta na tela, é uma expressão italiana utilizada para nomear uma técnica, originalmente a óleo, praticada no século XVII. O resultado é atingido após uma única aplicação.

Este método requer segurança, pois o artista trabalha com a rapidez e a liberdade. Tem que ter grande habilidade na aplicação da “tinta” e seus movimentos.

Mas, para isto, tem que ter a ideia clara do que vai se pintar e o que quer passar, assim como as cores que pretende usar nas pinceladas.

– É preciso trabalhar a pintura sem vacilar, para que a primeira impressão não se perca. Que ela se entregue a tela e as cores.

Obra de Arte 6Posteriormente aprendi a técnica da Veladura.

– “Veladura” é uma técnica tradicional, associada à pintura a óleo. É utilizada para realizar mesclas.

Ela vem do Renascimento, século XV, é aplicada em separado, em sucessivas camadas finas e transparentes de pinturas, produzindo tons de uma grande riqueza e luminosidade.

A camada fina e transparente aplicada sobre a pintura seca modifica sua tonalidade e serve para iluminar, sombrear, obter variações de tons.

Para dar vida a minha arte, uni as técnicas Alla Prima, Veladura, o Impressionismo e a Cor.

Desta forma, criei minha linguagem através das pinceladas, unindo técnicas e procurando aveludar as cores, obtendo assim, um efeito tridimensional.

A composição da tela está na junção das cores, através das pinceladas com movimento, obtidas com as técnicas estudadas e o Impressionismo.”

Conclusão:

Meu Tema: A Cor.

Minha Técnica: Alla Prima e Veladura.

Meu Estilo: Impressionismo Contemporâneo.

Minha Forma de Expressão: Pinceladas com Movimentos Contínuos.

Meu Efeito: Tridimensional.

Meu Trabalho: Único.

Obras de Arte da Artista:

.

Márcia, fale um pouco sobre seu último livro “Arte de ver e sentir”:

Livro Arte de ver e sentir 2“Livro para Principiantes em Arte, lançado na Bienal em São Paulo.

Um Livro para quem quer entender um pouco e se deliciar com as Criações… As Cores… As Formas… As Transparências… As Épocas… Os Estilos…

De uma forma leve, um livro para ajudar a entender um pouquinho este mundo mágico.

O livro faz um paralelo com as épocas históricas e do Brasil, explica algumas técnicas, fala um pouco de cores, apresenta alguns pintores…

Faz um apanhado rápido e direto no mundo da arte, desde montagem de exposições até o comportamento em museus.

Um livro para ler e reler sempre, usar como pesquisa, para levar em museus e exposições.

Prefácio da Historiadora Mônica Hernandes.”

.

Agenda:

2015.

# Casa Galeria.

Lançamento do Livro em Janeiro.

www.casagaleria.com.br

Participações mais recentes:

2014.

– Lançado na Bienal de São Paulo livro de arte. “Arte de Ver e Sentir”. Equipe de trabalho, Mônica Hernandes – Historiadora, Carla Burnato – Fotógrafa, Cristiano Justo – Web e Francisco Fernandes Filho – Administração.

– Exposição Coletiva “13 Mostra Primavera da Associação Piracicabana de Artistas Plásticos” – APAP. Até 14 de novembro no Armazém 14 do Engenho Central.

– Participando da I Mostra de Arte de Itapetininga – no Clube Venâncio Ayres. De 04 até 14 de novembro. Com o lançamento do Livro “Arte de Ver e Sentir”.

– Lançamento do Livro “Arte de Ver e Sentir”, na Galeria Licia Simoneti, em Limeira, São Paulo.

– Lançamento do Livro “Arte de Ver e Sentir”, no Colégio Aplicação de Resende, Rio de Janeiro.

Participando da primeira Exposição Nacional de Arte de Caixinha de Fósforo, através da APAP, com curadoria de Margarete Zenero. Na Casa do Povoador, Piracicaba.

– Participando da APAP.

– Escrevendo meu segundo Livro de Arte.

Trabalhando na Junção de Cores. Tela fora da madeira, com pinceladas pequenas visando um efeito tridimensional mais apurado. Com tinta óleo.

– Pintando a “Série Tridimensional”. Fazendo as pinceladas saltarem da pintura com efeitos em tinta óleo.

Perfil Márcia Vinhas Fernandes 2

Contatos:

MÁRCIA VINHAS FERNANDES
Facebook Perfil | Facebook Fan Page | Blog | Saatchi
E-mail: marciavinhas@gmail.com

Vem conosco, Saiba das Novidades pelo e-mail:

Email

.

.

Gostou? Deixa um comentário!

.

.

Comentários

12 comentários

Deixe um Comentário

O seu endereço de email não será publicado.Campos obrigatórios estão marcados *

*