Σπίτι / Τέχνη / Έκθεση “Obras Inéditasdo Escritório de Arte J. B. Goldenberg por Rosângela Vig
Exposição “Obras Inéditas” do Escritório de Arte J. B. Goldenberg. Τέχνη: Αποκάλυψη.

Έκθεση “Obras Inéditasdo Escritório de Arte J. B. Goldenberg por Rosângela Vig

Rosângela Vig é Artista Plástica e Professora de História da Arte.

Rosângela Vig είναι ένας καλλιτέχνης και καθηγητής Ιστορία της τέχνης.

A vida é uma flor dourada
Tem raiz na minha mão.
Quando semeio meus versos,
Não sinto o mundo rolando
Perdida no meu sonhar
Nos caminhos que tracei.
Meus riscos verdes de luz,
Caminhos dentro de mim.
Estradas verdes do mar,
Abertas largas sem fim.
(CORALINA, 2004, σελίδες 215, 216)

As palavras de Cora Coralina ecoam tão atuais, pelos tempos, na simplicidade de sempre, sempre delicadamente. Se sua poesia fosse pintada em uma tela, ela formaria um gracioso conjunto, repleto de verdes, de matas e de olhares ingênuos. Da mesma delicadeza se veste a Pintura, quando se juntam as cores alegres, sem exageros, as formas simples e a candura.

Διαφήμιση: Banner Luiz Carlos de Andrade Lima

Tal delicadeza é o elemento principal da mostra em cartaz no Escritório de Arte J.B.Goldenberg. Sob a curadoria de Antônio Carlos Suster Abdalla, a exposição abriu no dia 18 de setembro e permanece até 22 Οκτώβριος 2016. E a poesia está presente nas obras inéditas das paulistas Niobe Xandó (1915-2010) e Jandyra Waters (1921-); das alemãs Gisela Eichbaum (1920-1996) e Bárbara Schubert Spanoudis (1927-); da russa Elena Nikitina e da austríaca Agi Straus (1926-).

A escolha da cidade de São Paulo para viverem, reforçou seus laços, sua convivência no ambiente artístico e seus vínculos afetivos e históricos. Com a exceção de Nikitina, que chegou ao Brasil na década de 70, as outras cinco fizeram suas carreiras nas décadas de 1940 και 1950, período fundamental para a Arte no Brasil e para São Paulo em pleno crescimento. O campo promissor da Cultura vinha acompanhado de um período de inquietações, de descobertas, de vanguardas e da chegada da Bienal em 1951.

As Bienais, os salões individuais e coletivos das artistas consolidou seus percursos no campo da Arte. O grande diferencial da curadoria foi buscar nos acervos pessoais e de familiares, as obras que nunca ou que pouco haviam sido mostradas publicamente. Cada artista tem seu traço individual e inconfundível, cada qual tem sua técnica e as formas que tornam singular cada obra.

O urbano está presente no violeiro e nos prédios da figura 1, no cinza abstrato da figura 2, que remete a uma calçada molhada. O colorido da metrópole ainda em crescimento, está nas construções sobrepostas e coloridas da figura 3, de Gisela Eichbaum. A perfeição e a seriedade do rosto, στο σχήμα 4, contrastam com o suave colorido da figura 5, geométrica, em tons de rosa e de azul. E a linhas imperfeitas desalinhadas (Σύκο.. 6), tem perfeita distribuição de cores, lembram uma leve renda sobre o papel.

E a poesia se completa na Arte.

Υπηρεσία:

Exposição ‘Obras inéditas’
Καλλιτέχνες: Niobe Xandó, Gisela Eichbaum, Jandyra Waters, Agi Straus, Bárbara Schubert Spanoudis e Elena Nikitina
Κηδεμονία: Antonio Carlos Suster Abdalla
Υλοποίηση : J. B. Goldenberg – Escritório de Arte
Άνοιγμα: 17 de Setembro – das 11h às 15h
Έκθεση 18 de Setembro a 22 de Outubro

Seg.a Sex. das 11h às 19h
Sábado das 10h às 14h

.

.

Όπως? Αφήστε ένα σχόλιο!

.

Ελάτε μαζί μας, Μάθετε τα νέα με e-mail:

Σχόλια

Ένα σχόλιο

Αφήνω μια απάντηση

Διεύθυνση ηλεκτρονικού ταχυδρομείου σας δεν θα δημοσιευθεί. Υποχρεωτικά πεδία επισημαίνονται *

*