Home / Arte / “LIMITES”
Obras esquerda para direita: Figura no Estúdio - 2000 | Interior II - 2016 | Limites II - 2016. Foto: Divulgação.

“LIMITES”

Marcos Duprat apresenta um panorama de seu trabalho em mais
de quatro décadas, na exposição “Limites”, na Biblioteca Nacional

De 22 de novembro de 2016 a 17 de fevereiro de 2017
Espaço Cultural Eliseu Visconti
Biblioteca Nacional – Rua México s/n – Centro
De Terça a Sexta-feira, das 10h às 17h
Sábado, das 10h30 às 14h
Entrada Franca

O artista plástico Marcos Duprat inaugura a exposição “Limites” no dia 22 de novembro, no Espaço Cultural Eliseu Visconti, na Biblioteca Nacional, no Rio de Janeiro. A mostra reúne 60 obras sobre papel e tela que abordam as transformações do artista em sua linguagem pictórica da figuração – ou da imagem que descreve a realidade visível – para a criação de espaços e paisagens oníricas e cromáticas. Após um período de oito anos, de sua última exposição no Rio de Janeiro, e uma permanência de três anos no Nepal, Duprat reencontra o público carioca nessa mostra que ilustra etapas de seu amadurecimento e transformação de sua linguagem plástica ao longo de 40 anos de trabalho.

Publicidade: Banner Luiz Carlos de Andrade Lima

Dentre as obras expostas, algumas são datadas de décadas anteriores como citações dos desdobramentos a partir da virada do século. As obras recentes apresentam radical renovação. A luz segue como elemento protagônico e de articulação. O plano pictórico compõe-se de áreas de cor em expansão, construídas por pinceladas que obedecem a um ritmo concêntrico e radial e que criam superfícies que evocam ou configuram horizontes e paisagens cromáticas. A técnica de Duprat é a velatura, em que a cor resulta da superposição de pigmentos em camadas. Nas telas o meio empregado é o óleo, enquanto no papel usa óleo, pastel oleoso, aquarela e lápis.

A mostra, que foi exibida anteriormente no MUBE, Museu Brasileiro da Escultura, em São Paulo, vem acompanhada do livro “Limites/Boundaries”, editado em 2015, e de novo catálogo editado pela Biblioteca Nacional. No texto de apresentação do livro, Vera Pedrosa assinala a transformação na obra de Marcos Duprat a partir dos seis anos de sua permanência no Japão, de 2000 a 2006, quando sua pintura sai do ateliê e se volta para a descrição da natureza com renovado vigor. Desde 2008, Duprat tem seu ateliê no Rio de Janeiro, e seu acervo pessoal conta com um número expressivo de pinturas, trabalhos sobre papel, desenhos, fotografias e esculturas.

Mais informações sobre o artista:

Nascido no Rio de Janeiro em 1944, Marcos Duprat manteve ao longo de sua vida diplomática a constância e o fluxo de sua obra. As influências de sua formação artística no Rio de Janeiro e nos EUA, bem como posteriormente dos sete anos vividos na Europa e dos nove na Ásia, deixaram traços nítidos em seu trabalho. Não obstante, o seu registro visual é singular e se mantém coerente. Com sua formação artística iniciada no MAM do Rio de Janeiro, prosseguiu com o mestrado em Belas Artes em Washington, D.C, onde fez sua primeira individual, em 1977. Realizou inúmeras mostras individuais no Brasil, dentre as quais cumpre assinalar aquelas no MASP (1979 e 1988), no MAC (1995), na Pinacoteca do Estado de São Paulo (2006) e no MUBE, Museu Brasileiro da Escultura (2015), em São Paulo. No Rio de Janeiro cabe destacar as mostras no Centro Cultural Correios (1995 e 2008), no Instituto Cultural Villa Maurina (1996) e no CCBB (1999). No exterior realizou também inúmeras exposições em museus, dentre os quais o Centro Culturale San Fedele, em Milão (1990), o Museu Nacional da Hungria (1993), o Museo de Arte Contemporaneo de Montevidéu (1999), o Teien Metropolitan Art Museum, em Tóquio (2003), e a Sidhartha Art Foundation em Kathmandu (2013). Expôs em galerias no Brasil e no exterior e suas obras estão nos acervos das instituições acima relacionadas, bem como em coleções particulares.

Serviço

Exposição: “Limites” – Marcos Duprat
Abertura para convidados : 22 de novembro de 2016.
Período: De 22 de novembro a 17 de fevereiro de 2017
De Terça a Sexta-feira, das 10h às 17h. Sábado, das 10h30 às 14h.

Local : Espaço Cultural Eliseu Visconti – Biblioteca Nacional – Rua México s/n – Centro

Comentários

Um comentário

Deixe um Comentário

O seu endereço de email não será publicado.Campos obrigatórios estão marcados *

*