Home / Arte / Mariah Campolina – As cores e as flores do cerrado por Edmundo Cavalcanti

Mariah Campolina – As cores e as flores do cerrado por Edmundo Cavalcanti

Edmundo Cavalcanti é Artista Plástico, Colunista de Arte e Poeta.

Edmundo Cavalcanti é Artista Plástico, Colunista de Arte e Poeta.

Nossa primeira matéria de 2016 é com a talentosa artista Mariah Campolina, que nos encanta com suas flores e suas cores.

Maria Gonçalves Campolina (Mariah Campolina) nasceu em Formosa – Goiás, mas atualmente mora em Brasília.

Voltando para Brasília em Maio/2006, continuou a enriquecer seu conhecimento ao explorar as técnicas mistas, texturas e cores e suas obras variam do acadêmico para contemporâneo.

Com a influência da biodiversidade do cerrado, onde viveu a maior parte de sua vida, suas mais recentes obras são um mergulho profundo nas belas flores dessa paisagem. O Ipê Branco, a Flor de Canela de Ema, o Chuveirinho, a Flor de Paineira Branca, o Alcaçuz do Cerrado e Margarida que estão reproduzidas nesta entrevista, são exemplos das flores nativas do cerrado que compõem esta série.

Mariah Campolina é Artista Plástica.

Mariah Campolina é Artista Plástica.

Mariah Campolina participou de várias exposições no Brasil, Alemanha e EUA, entre elas, Casa Cor Brasília 2015, Projeto Show de Bola (Miami e Nova Iorque – EUA, Berlin – Alemanha, São Paulo e Rio de Janeiro – Brasil), Solo “Natureza Sublime” em Brasília/DF.

Onde você nasceu? E qual sua formação acadêmica?

Nasci em Formosa – Goiás e sou formada em Administração de Empresas.

Como e quando se dá o seu primeiro contato com as Artes?

Eu e meu marido estávamos morando em Salvador-Ba e nossos filhos ficaram em Brasília/DF.

A saudade era muito grande e para passar o tempo, entre outros afazeres, eu costumava ler e assistir TV. Numa tarde, estava assistindo a uma matéria sobre uma exposição de alunos do Atelier Casa das Artes do artista plástico Woodson Mackelly e nesse dia, aproveitei para anotar o telefone e logo depois liguei marcando uma aula experimental para 08/12/2004. Um dia marcante para mim, pois foi quando tive meu primeiro contato com as Artes. A magia aconteceu e logo fiquei apaixonada, começando então com aulas de desenho com Jether Peixoto e pintura com Woodson Mackelly.

Como surgiu ou você descobriu este dom?

Descobri este dom no decorrer das aulas que tive em Salvador, o encanto acontecia sempre que eu coloria ou desenhava.

Quais são suas principais influências?

A natureza e o meio ambiente sempre estiveram entre minhas maiores influências, isto porque, cresci em meio à natureza, vendo florir, o cair das pétalas e o renascimento de tudo que a natureza, de melhor nos proporciona.

Flor de Canela de Ema. Foto: Divulgação.

Quais os materiais que você utiliza em suas obras?

Os materiais que utilizo em meus trabalhos são: tintas à óleo e acrílica, texturas, óleo de linhaça, secante de cobalto, telas, pincéis, espátulas, pó de mármore, pastel à óleo e muita paixão pelas imagens das flores do cerrado.

Como é o seu processo criativo em si? O que te inspira?

Meu processo criativo se baseia na observação e apreciação do meio ambiente, da natureza, das flores, dos objetos, por exemplo, a natureza foi minha inspiração ao iniciar minhas obras com as flores do cerrado e a curiosidade para buscar suas origens. Este trabalho tem me trazido muita felicidade e senso de realização que tem preenchido minha vida e aflorado minha sensibilidade.

Alcaçuz do Cerrado. Foto: Divulgação.Quando você começou efetivamente a produzir ou criar suas obras?

Quando dominei os lápis e papéis, me aventurei nas tintas e telas comecei a enxergar o mundo com novos olhos.

A arte é uma produção intelectual primorosa, onde as emoções estão inseridas no contexto da criação, porém na história da arte, vemos que muitos artistas são derivados de outros, seguindo técnicas e movimentos artísticos através do tempo, você possui algum modelo ou influência de algum artista? Quem seria?

A arte não é somente uma produção intelectual, ela é individual que mescla com o coletivo. O ser humano é um artista nato! Desde os primórdios registrava suas histórias nas rochas em cavernas. Com o passar do tempo esses registros foram para papéis e tecidos. Ampliando traços e técnicas de desenho e pintura. Muitos nomes se destacaram e passaram a ser responsáveis pelos registros históricos de seu tempo. Assim, puderam transmitir emoções, sentimentos, história do povo e a beleza da natureza e o cotidiano das pessoas. Alguns artistas que me influenciam são: Gustave Coubert, Edouard Manet, Jean Baptiste Camille Corot, ambos pintores franceses. Como também Leonardo da Vinci, Claude Monet, August Renoir e Paul Cézanne.

O que a arte representa para você? Se você fosse resumir em poucas palavras o significado das Artes na sua vida…

A Arte pra mim representa vida, que através dela posso manifestar e expor meus sentimentos.

Quais as técnicas que você usa para expressar suas ideias, sentimentos e percepção a cerca do mundo? (Se é através da pintura, escultura, desenho, colagem, fotografia… ou usa várias técnicas no sentido de fazer um mix de formas diferentes de arte).

Minha pintura é baseada no Realismo. Na pintura realista procuro retratar minhas obras aproximando o máximo da realidade. Sendo parte da criação, apenas, aquilo que é real.

Alta 10. Foto: Divulgação.

Todo artista tem seu mentor, aquela pessoa a quem você se espelhou, que te incentivou e te inspirou a seguir essa carreira, indo adiante e levando seus sonhos a outros patamares de expressão, quem é essa pessoa e como ela te introduziu no mundo das artes?

Admiro muito as obras dos pintores realistas como: Gustave Coubert; Edouar Manet, Jean Baptiste Camille Corot, ambos pintores franceses. Assim como vários outros como: Leonardo da Vinci, Claude Monet, August Renoir, Paul Cézanne.

Você tem outra atividade além da arte? Você dá aulas, palestras etc.?

Por enquanto só pinto e produzo minhas obras; mais tarde pretendo dar aulas, até mesmo palestras e me inscrever em concursos de arte.

Suas principais exposições nacionais e internacionais e suas premiações?

2016 – Participação na Agenda Arte 2016 – Ano Olímpico – Anjos Art Gallery – São Paulo/SP – Brasil;

2016 – Coletiva de Lançamento da Agenda de Arte – Anjos Art Gallery com participação dos artistas presentes na referida Agenda – Espaço Paulista de arte – São Paulo/SP – Brasil;

2015 – SPECTRUM – Miami/USA;

2015 – Coletiva Anual da ACAV – Câmara Legislativa do Distrito Federal – Brasília/DF – Brasil;

2015 – Galeria de Arte – Casa Cor de Brasília/DF – Brasil;

Alta 11. Foto: Divulgação.

2015 – Projeto Show de Bola Dallas – TVAA – Dallas/USA;

2015 – In Art em Claves de Sol – Casa de Portugal – São Paulo/SP – Brasil;

2015 – Exposição Natureza Sublime (INDIVIDUAL)– Espaço Chatô – Brasília/DF – Brasil;

2015 – Projeto Show de Bola Berlin – Berlin – BAGL/Alemanha;

2015 – Projeto Show de Bola NY – Artexpo NY – NYC, NY/USA;

2014 – Projeto Show de Bola Miami – SPECTRUM – Miami/USA;

2014 – Projeto Show de Bola 2014 – BAAL – São Paulo/SP – Brasil;

2014 – Projeto Show de Bola 2014 – CJF – Rio de Janeiro/RJ – Brasil;

2014 – Projeto Show de Bola 2014 – CCMW – Piracicaba/SP – Brasil;

2012 – Brazilian Festival Weekend (Brazilian Day) – New York/USA;

2012 – Women In Art 2012 – New York/USA;

2011 – 2016 – Representada pela Ward Nasse Gallery – NYC, NY/USA;

2008 – Seminário da Mulher (CRA) – Brasília/DF – Brasil.

Flor de Paineira Branca. Foto: Divulgação.

Seus planos para o futuro.

Pretendo continuar a estudar as técnicas e aprofundar nas pesquisas dos temas que são inspirações para minhas obras. Algo que me traz muita alegria e realização, é pegar um tema como as flores nativas do cerrado e transportá-las para minhas obras e ter certeza que cada pincelada tem um propósito e uma razão de ser, traduzindo cada detalhe em uma beleza que em palavras não consigo descrever.

Site: www.mariacampolina.com

Facebook Perfil: www.facebook.com/maria.campolina.5

Facebook Fan Page: www.facebook.com/mariahcampolina

Sem Título. Foto: Divulgação.

.

Vem conosco, Saiba das Novidades pelo e-mail:

Email

.

.

Gostou? Deixa um comentário!

.

Comentários

Nossa primeira matéria de 2016 é com a talentosa artista Mariah Campolina, que nos encanta com suas flores e suas cores. Maria Gonçalves Campolina (Mariah Campolina) nasceu em Formosa - Goiás, mas atualmente mora em Brasília. Voltando para Brasília em Maio/2006, continuou a enriquecer seu conhecimento ao explorar as técnicas mistas, texturas e cores e suas obras variam do acadêmico para contemporâneo. Com a influência da biodiversidade do cerrado, onde viveu a maior parte de sua vida, suas mais recentes obras são um mergulho profundo nas…

Revisão Geral

Excelente!!

Sumário : Gostou da entrevista? Agradecemos sua participação!!

Avaliação do Usuário: 4.83 ( 4 votos)

Deixe um Comentário

O seu endereço de email não será publicado.Campos obrigatórios estão marcados *

*