Home / Arte / Mater Dolorosa de Elias Layon

Mater Dolorosa de Elias Layon

Escultura em madeira de cedro medindo 90 cm de altura.

Dourada por meu ajudante Magnum Alexandre Soares.

Encarnada e arrematada por mim.

Olhos de vidro.

Coroa de espinhos e os cravos da crucifixão, na base.

Foto Foto 1 Foto 2 Foto 3 Foto 4

Ode ao escultor Elias Layon

A mão do escultor Elias Layon está a serviço da sensibilidade. O bloco de madeira, antes tosco, como num milagre, se deixa possuir por formas criadas pelo seu desenho imaginativo.

A madeira ganhou vida. As imagens vão surgindo e gerando uma narrativa aos olhos do espectador. Aparecem ora sozinhas, ora em grupo. E em cada personagem encarna-se um drama pessoal. Gestos, expressões faciais, movimentos das vestes e torções corporais acentuam a presença de uma história singular. O artista cria a anatomia, fazendo dos corpos o lugar onde a história sagrada se instala. Como cria a inserção dos personagens nos cenários de sua ascensão à realidade sagrada.

A policromia acentua a beleza das esculturas, ampliando a intensa interação entre cor e gesto, levando os espectadores a uma apreciação ainda mais fascinante das obras. Os cenários policromados e a interação entre as figuras ressaltam os mágicos efeitos de luz e de cor das esculturas, criando uma textura atraente e sensual. Isso porque a policromia serve para dar ênfase aos sentimentos incorporados aos personagens. A cor revela seu sentido espiritual, enquanto o movimento e a expressão revelam a dramaticidade expressa nas esculturas.

As forças gestuais das mãos, dos pés, dos olhos, em torções ora delicadas, ora intensas, são a consequência da arte de dobrar a madeira à invenção do escultor. Nos faz pensar na grande movimentação presente na tradição da arte barroca.

Layon resgata uma tradição singular, que soube unir a beleza da matéria ao sentido espiritual que se traduz na forma. O artista sabe que deve levar o espectador a experimentar através da forma o drama de seus personagens. Sabe também que a vida espiritual guardada dentro da madeira só as mãos do artista pode revelar.

Jardel Dias Cavalcanti – Mestre e doutor em história da arte pela UNICAMP.

ELIAS LAYON
Website

E-mail: pintordasbrumas@gmail.com

.

Vem conosco, Saiba das Novidades pelo e-mail:

Comentários

3 comentários

Deixe um Comentário

O seu endereço de email não será publicado.Campos obrigatórios estão marcados *

*