Σπίτι / Τέχνη / Οι γυναίκες είναι mote έργο τέχνης – ουσιαστικό θηλυκού στο Sesc Belenzinho

Οι γυναίκες είναι mote έργο τέχνης – ουσιαστικό θηλυκού στο Sesc Belenzinho

Diretora Georgette Fadel abre o evento com a estreia de Guerrilheiras ou para a Terra não há Desaparecidos, que tem dramaturgia de Grace Passô

Σχήμα 1 – Cena do espetáculo Guerrilheiras ou para a Terra não há Desaparecidos que abre o evento dia 15 de janeiro no Sesc Belenzinho.
.

O projeto também contempla mesas de debates e oficinas em todas as suas programações. Em “Guerrilheiras…", que abre o evento, as reflexões permeiam temas como Resistência, Guerrilha e Poética com os convidados Wlad Lima, Lucio Flávio Pinto, Sonia Sobral, Roberta Estrela D’Alva, Irene Maestro, Georgette Fadel, Maria Thais, Berna Reale e Grace Passô

Από την ημέρα 15 του Ιανουαρίου as mulheres viram foco principal da programação do Sesc Belenzinho, na capital paulista. Espetáculos, παραστάσεις, intervenção, debates e oficinas serão apresentados no projeto ARTE – Substantivo Feminino, sempre tendo como mote as questões da mulher na sociedade e nas artes. As apresentações começam em janeiro e se desdobram até meados de abril de 2016.

As obras escolhidas trazem temáticas relevantes e de diferentes pontos de vista sobre o feminino e a ideia é abordar a mulher nas artes tanto no conteúdo das obras – suas lutas em batalhas, dentro da história e da sociedade –, quanto na gestão e criação dos trabalhos.

Guerrilheiras ou para a Terra não há Desaparecidos. Foto: Elisa Mendes.

Guerrilheiras ou para a Terra não há Desaparecidos. Φωτογραφίες: Elisa Mendes.

A diretora Georgette Fadel faz a abertura do evento, επί 15 του Ιανουαρίου, com a estreia do espetáculo, Guerrilheiras ou para a Terra não há Desaparecidos, que tem dramaturgia de Grace Passô. A peça traz acontecimentos da Guerrilha do Araguaia, ocorrida na região amazônica no período de 1967 ένα 1974. O conflito armado resultou na morte de grande parte dos revolucionários, doze deles mulheres. Além do espetáculo, o ciclo Guerrilheiras ou para a Terra não há Desaparecidos contém mesas de debates e oficina que levantam questões como Resistência, Guerrilha e Poética. Os assuntos serão debatidos sob a perspectiva do teatro e a de outra área que venha a complementar uma visão para além do teatro, ambas sob o viés feminino. Για τα δύο, foram convidadas artistas, jornalistas, gestoras e pesquisadoras para discorrerem sobre temas como Mulher e Guerrilha (Wlad Lima e Lúcio Flávio Pinto, mediação Sonia Sobral), Mulher e Resistência (Roberta Estrela D’Alva e Irene Maestro, mediação de Georgette Fadel) και Γυναίκα, Realidade e Poética (Maria Thais e Berna Reale, mediação de Grace Passô). A oficina Exercícios da Contracena será ministrada pela diretora Georgette Fadel.

Ο ARTE – Substantivo Feminino contempla em sua programação a apresentação, κατά τις ημέρες 19 ένα 21 του Φεβρουαρίου, το coreografia BANANAS 15, do Núcleo Artérias, dirigido por Adriana Grechi. A companhia de dança investiga, nesse trabalho, a construção de gênero por meio da exploração de imaginários e desejos considerados exclusivamente masculinos. Além das sessões, a diretora ministra uma oficina prática em que os participantes terão a chance de entrar em contato com o processo de criação do espetáculo, experimentando gestos, desejos e comportamentos que inventam corpos considerados masculinos.

A Kiwi Companhia de Teatro, com direção geral de Fernando Kinas, reencena o espetáculo Carne κατά την περίοδο της 26 de fevereiro a 6 Μάρτιος. A peça discute as relações entre patriarcado e capitalismo, mostrando o panorama da opressão de gênero e a situação específica da violência contra as mulheres no Brasil. A oficina As Mulheres e os Silêncios da História será ministrada por Fernanda Azevedo e Maysa Lepique.

A Brava. Foto: Fábio Hirata.

A Brava. Φωτογραφίες: Fábio Hirata.

A Brava Companhia, com direção de Fábio Resende, elegeu a história de Joana d’Arc para propor uma reflexão sobre objetivos, rumos e preferências, e a postura das pessoas frente às consequências dessas escolhas. No espetáculo A Brava (από 11 ένα 20 Μάρτιος), a saga da heroína francesa é mostrada de forma épica, se valendo de recursos como a música, a interação com o público, e referências da cultura popular e da cultura pop agregadas a situações cênicas que exploram o drama e um humor anárquico, para construir paralelos com os dias de hoje. Voltada exclusivamente às mulheres, o grupo ministrará a oficina A Mulher na Sociedade que tem por objetivo a análise crítica de determinados aspectos da vida social, e a transformação disso, por meio da linguagem teatral, em material cênico.

A peça Engravidei, Pari Cavalos e Aprendi a Voar Sem Asas!, da Cia Os Crespos, fará quatro apresentações no projeto ARTE – Substantivo Feminino (από 31 de março a 03 Απριλίου). Στη σκηνή, a privacidade de cinco mulheres negras é flagrada quando expõem suas trajetórias afetivas, permitindo ao público entrar em seus respectivos cotidianos. Elas tentam enxergar e modificar seus destinos, como lagartas aprendendo a voar, revelando seus medos, dores, amores e sonhos.

O teatro infanto juvenil terá vez e voz por meio de Oju Orum, do Coletivo Quizumba (24 ένα 27 Μάρτιος). Com direção de Johana Albuquerque e dramaturgia de Tadeu Renato, o espetáculo parte do mito da negra Anastácia, para apresentar a história de quatro mulheres, em espaços e tempos distintos e simultâneos. Suas narrativas expõem, simbolicamente, os discursos de poder que estão por trás da construção de gêneros.

No Dia 8 Μάρτιος, Dia Internacional da Mulher, haverá um debate com Fernanda Azevedo, da Kiwi Companhia de Teatro, e Amelinha Teles, com mediação da diretora e atriz Lucia Romano.

Διαφήμιση: Banner Λουίζ Κάρλος ντε Αντράντε Λίμα

ΥΠΗΡΕΣΊΑ

TEATRO
GUERRILHEIRAS OU PARA A TERRA NÃO HÁ DESAPARECIDOS
Από 15 ένα 31 Ιανουάριος 2016, sexta e sábado, στις 9:30 μ.μ., e domingos, στις 6:30 μ.μ.
O espetáculo traz acontecimentos da Guerrilha do Araguaia, que ocorreu de 1967 ένα 1974, na região amazônica. O conflito armado resultou na morte de grande parte dos revolucionários, sendo doze mulheres.

Κατεύθυνση: Georgette Fadel. Δραματουργία: Grace Passô. Χυτό: Carolina Virguez, Sara Antunes, Daniela Carmona, Mafalda Pequenino, Fernanda Haucke, Gabriela Carneiro da Cunha.

Sala de Espetáculos I. Διάρκεια: 1h10 minutos. Κάλτσα: 80 lugares com acesso para pessoas com deficiência

Εισιτήρια R $ 20,00 (ένα κομμάτι); R $ 10,00 (aposentado, pessoa com mais de 60 χρόνια, pessoa com deficiência, estudante e servidor da escola pública com comprovante); R $ 6,00 (trabalhador do comércio de bens, serviços e turismo credenciado no Sesc e dependentes).

Ingressos à venda pelo Portal Sesc SP (www.sescsp.org.br) από 05/01/2016, às 15h30, e nas unidades, από 06/01/2016, στις 5:30 μ.μ.:

Não recomendado para menores de 14 χρόνια

CICLO GUERRILHEIRAS – DEBATES
O ciclo Guerrilheiras ou para a terra não há desaparecidos apresenta três mesas de debates que levantam questões inerentes à criação desse projeto: Resistência, Guerrilha e Poética. Todos os temas serão debatidos sob a perspectiva do teatro e a de outra área que venha a complementar uma visão para além do teatro, ambas sob a perspectiva feminina.

DEBATEMULHER E GUERRILHA
Ημέρα 14 του Ιανουαρίου, Πέμπτη, στις 8:00 μ.μ.

Nesse encontro será apresentado o tema “Guerrilheiras” a partir de um contexto maior. Qual feminino que luta e que morre em conflitos recentes na região norte. Δωρεάν. Δωρεάν.

Com Wlad Lima e Lúcio Flávio PintoMediação Sonia Sobral
Wlad Lima é artista‐pesquisadora, atriz, diretora e cenógrafa de teatro na cidade de Belém do Pará. Pós‐doutorado em Estudos Culturais junto a Universidade de Aveiro, Πορτογαλία. Mestrado e doutorado em Artes Cênicas pelo Programa de Pós‐graduação em Artes Cênicas da Universidade Federal da Bahia. É professora na Universidade Federal do Pará de Licenciatura em Teatro e nos mestrados, acadêmico e profissional em Arte do PPGArtes.

Lúcio Flávio Pinto, nascido em Santarém (PA), é jornalista profissional desde 1966. Por seu trabalho em defesa da verdade e contra as injustiças sociais, recebeu em Roma, σε 1997, o prêmio Colombe d’oro per La Pace. Σε 2005 recebeu o prêmio anual do CPJ (Comittee for Jornalists Protection), της Νέας Υόρκης, pelas denúncias que tem feito na defesa da Amazônia e dos direitos humanos. É formado pela Escola de Sociologia e Política de São Paulo (1973). Foi professor visitante (1983/84) do Centro de Estudos Latino-Americanos da Universidade da Flórida em Gainesville, ΗΠΑ.

Sonia Sobral é gestora de artes cênicas (Χορός και Θέατρο) 25 χρόνια. Gerencia o Núcleo de Artes Cênicas do Itaú Cultural há 17 χρόνια. A função envolveu a participação na criação e a gerência de diversos projetos, dos quais se destacam o Rumos Itaú Cultural Dança e o Rumos Itaú Cultural.

DEBATEMULHER E RESISTÊNCIA
Ημέρα 21 Ιανουάριος 2016, Πέμπτη, στις 8:00 μ.μ.
Como o feminino se levanta para resistir, enfrentar e propor alternativas diante da violência cotidiana. Δωρεάν. Δωρεάν.

Com Roberta Estrela D’Alva e Irene Maestro. Mediação: Georgette Fadel

Roberta Estrela D’Alva nasceu em Diadema, Σάο Πάολο, e é Bacharel em Artes Cênicas pela USP e Mestre em Comunicação e Semiótica pela PUC-SP. É atriz-MC, diretora, slammer e pesquisadora. Membro fundadora do Núcleo Bartolomeu de Depoimentos e do coletivo Frente 3 de Fevereiro.

Irene Maestro é militante do Luta Popularmovimento territorial de organização d@s trabalhador@s que atua nas periferias de várias regiões metropolitanas do Brasil.

Georgette Fadel é atriz formada pela Escola de Arte Dramática EAD-ECA-USP. Diretora formada pelo Departamento de Artes Cênicas ECA-USP.

DEBATEMULHER, REALIDADE E POÉTICA
Ημέρα 28 Ιανουάριος 2016, Πέμπτη, στις 8:00 μ.μ.
A mesa trata da linguagem do espetáculo criado a partir da pesquisa sobre fatos e personagens reais da história política brasileira, interpretados poeticamente para a cena. Δωρεάν. Δωρεάν.

Com Maria Thais e Berna RealeMediação Grace Passô

Maria Thais é fundadora da Cia Teatro Balagan. Professora do Departamento de Artes Cênicas e do Programa de Pós-graduação em Artes Cênicas da ECA/USP. Foi diretora (2007/10) do TUSP – Teatro da Universidade de São Paulo.

Berna Reale realiza instalações e performances. Estudou arte na Universidade Federal do Pará (Βηθλεέμ, PA) e participou de diversas exposições individuais e coletivas no Brasil e na Europa.

Grace Passô é diretora, dramaturga e atriz formada no Centro de Formação Artística da Fundação Clóvis Salgado (Belo Horizonte/MG). Fundadora do grupo Espanca!.

OFICINAEXERCÍCIOS DA CONTRACENA
Ημέρες 27 και 28 Ιανουάριος 2016, quarta e quinta, das 12h às 16h
A oficina irá trabalhar todos os elementos importantes para que a relação com o outro na cena aconteça. Serão utilizados trechos de textos, jogos de cena, exercícios de escuta e consciência corporal. Με: a atriz e diretora Georgette Fadel.

Δημόσια: Atores, bailarinos e performers com alguma experiência. Inscrições até 21/01, por meio de envio de currículo resumido para: contracena@belenzinho.sescsp.org.br. Os candidatos selecionados serão avisados por e-mail até 23/01.
Κενές θέσεις: 20 / Χρόνος φόρτωσης: 8h
Sala de Espetáculos I.
Δωρεάν / Não recomendado para menores de 16 χρόνια.

Assessoria de imprensa do espetáculo Guerrilheiras ou para a Terra não há Desaparecidos:
Ofício das Letras
Adriana Monteiro I Cris Santos

Τηλέφωνα: (11) 3021 9297 και (11)3022 2783
adriana@oficiodasletras.com.br
cris@oficiodasletras.com.br

DANÇA
BANANAS 15
Ημέρες 19 ένα 21 de fevereiro de 2015, sexta e sábado, às 20h e domingo, στις 5:00 μ.μ.
No trabalho, o Núcleo Artérias investiga construtos de gênero por meio da exploração de imaginários e desejos considerados exclusivamente masculinos. O trabalho expõe a reiteração do gesto que formata e modula corpos, criando volumes e modos de ocupar e dominar territórios. O espetáculo questiona fronteiras entre gêneros, entre espectador e performer, em uma série de experiências acionadas pelo sistema digestório do corpo e seus padrões básicos de sobrevivência. Um corpo que prevalece, uma invenção do masculino que ainda molda presenças dominantes.

Concepção/Direção: Adriana Grechi. Criação/Dança: Bruna Spoladore, Lívia Seixas e Nina Giovelli. Colaboração/estágio: Luiza Meira Alves. Trilha Sonora: Dudu Tsuda. Φωτισμός: André Boll. Παραγωγή: Amaury Cacciacarro Filho. Assistência de Produção: Erika Fortunato
Sala de Espetáculos II. Διάρκεια: 45 λεπτά
Εισιτήρια: R $ 20,00 (ένα κομμάτι); R $ 10,00 (aposentado, pessoa com mais de 60 χρόνια, pessoa com deficiência, estudante e servidor da escola pública com comprovante); R $ 6,00 (trabalhador do comércio de bens, serviços e turismo credenciado no Sesc e dependentes).

Não recomendado para menores de 16 χρόνια

OFICINA DE CRIAÇÃO EM DANÇA
Ημέρες 16 και 17 του Φεβρουαρίου, terça e quarta, τις 2:00 μ.μ.-6:00 μμ
Os participantes desta oficina poderão entrar em contato com o processo de criação do espetáculo BANANAS 15 do Núcleo Artérias, experimentando gestos, desejos e comportamentos que inventam corpos considerados masculinos. Acionando o sistema digestório do corpo e seus padrões básicos de sobrevivência, os participantes vão explorar corpos viscerais, primitivos e famintos que criam modos específicos de ocupar, consumir e dominar territórios.

Com a diretora Adriana Grechi. Χρόνος φόρτωσης: 8h
Δημόσια: interessados em dança e artes cênicas em geral.
Inscrições até 09 του Φεβρουαρίου, por meio de envio de breve currículo para: oficinacriacao@belenzinho.sescsp.org.br
Os candidatos selecionados serão avisados por e-mail até dia 12 του Φεβρουαρίου.
Não recomendado para menores de 18 χρόνια

Adriana GrechiDiretora do Núcleo Artérias. Graduada pela faculdade de Nova Dança de Amsterdã (SNDO) σε 1994. Foi uma das fundadoras do estúdio e Cia. Nova Dança e é Diretora artística do Festival Contemporâneo de Dança de São Paulo (8 edições realizadas).

TEATRO
CARNE
Από 26 de fevereiro a 06 Μάρτιος 2016, sexta e sábado, στις 9:30 μ.μ., e domingos, στις 6:30 μ.μ.
O espetáculo discute as relações entre patriarcado e capitalismo, mostrando o panorama da opressão de gênero e a situação específicas da violência contra as mulheres no Brasil. A peça, inspirada no teatro documentário, é composta de 20 quadros interligados executados por duas atrizes e uma percussionista. A montagem inclui ações “dramáticas” e “narrativas” em formato de cenas curtas, referências a textos de análise e estatísticas, trechos de romances, projeção de imagens, composições originais, citações do cancioneiro tradicional e da MPB. Empresta-se material das ciências (em especial à sociologia e à história), das artes populares, da filosofia e da política.

Com Kiwi Companhia de Teatro. Direção geral: Fernando Kinas. Σεναρίου: Fernanda Azevedo e Fernando Kinas. Χυτό: Fernanda Azevedo e Maria Dressler. Direção musical: Eduardo Contrera. Execução musical: Luciana Fernandes
*Após as apresentações, haverá debates com o grupo.
Sala de Espetáculos I. Διάρκεια: 90 λεπτά
Εισιτήρια: R $ 20,00 (ένα κομμάτι); R $ 10,00 (aposentado, pessoa com mais de 60 χρόνια, pessoa com deficiência, estudante e servidor da escola pública com comprovante); R $ 6,00 (trabalhador do comércio de bens, serviços e turismo credenciado no Sesc e dependentes).

Não recomendado para menores de 14 χρόνια.

OFICINA AS MULHERES E OS SILÊNCIOS DA HISTÓRIA
Ημέρες 01 και 02 Μάρτιος 2015, terça e quarta, τις 2:00 μ.μ. έως 7: 00μμ
A oficina pretende, por meio de estímulos teatrais, literários e recursos audiovisuais, discutir algumas ferramentas necessárias para que as mulheres percebam, assumam o protagonismo e escrevam suas próprias históriasconfiantes de que podem, a partir de suas experiências pessoais, ampliar o debate sobre a opressão contra as mulheres, passando da esfera privada e íntima para o espaço público.

Desenvolvimento: Discussão e improvisação a partir de textos (literatura e dramaturgia) de Elfried Jelinek (prêmio nobel de literatura em 2004), Hilda Hilst, Cora Coralina, Carolina Maria de Jesus, Simone de Beauvoir, μεταξύ άλλων. Trabalho a partir de material documental: matérias e artigos de jornais e revistas, estatísticas, textos de historiadoras etc. Construção da sua própria história – exercícios teatrais a partir de depoimentos e elaboração de uma história coletiva. Exercícios de memória. Exercícios físicos – dinâmica de grupo. Improvisação e discussão a partir de imagens (fotos e filmes) relacionados ao tema. Resumo da história das lutas das mulheres na Europa, EUA e Brasil e contextualização do papel das mulheres na arte, com foco especial para a produção latino-americana.

Com Fernanda Azevedo e Maysa Lepique
Δημόσια: Mulheres jovens e adultas, artistas ou não, que tenham interesse em construir e compartilhar suas histórias a partir de estímulos artísticos.

Inscrições até 26/02, por meio de envio de envio de currículo resumido para: asmulheres@belenzinho.sescsp.org.br.
Os candidatos selecionados serão avisados por e-mail até 28/02.
Κενές θέσεις: 25 mulheres / Χρόνος φόρτωσης: 10h
Sala de Espetáculos I.
Δωρεάν / Não recomendado para menores de 16 χρόνια.

TEATRO
A BRAVA
Από 11 ένα 20 Μάρτιος 2016, sexta e sábado, στις 8:00 μ.μ., e Domingos e feriados, στις 5:00 μ.μ.
Espetáculo inspirado na história de Joana d’Arc que propõe uma reflexão sobre objetivos, rumos e opções, e a nossa postura frente às consequências destas escolhas.

Nesta montagem da Brava Companhia, a saga da heroína francesa é mostrada de forma épica, valendo-se de recursos como a música, a interação com o público, e referências da cultura popular e da cultura pop agregadas a situações cênicas que exploram o drama e um humor anárquico, para construir paralelos com os dias de hoje. As “vozes” ouvidas por Joana tornam-se símbolos que podem ser interpretados como a crença em objetivos ou a ousadia de trilhar caminhos contrários a padrões pré-estabelecidos pela sociedade.
Κατεύθυνση: Fábio Resende / Χυτό: Rafaela Carneiro, Fábio Resende, Mário Rodrigues e Ademir de Almeida / Projeto de Cenário: Mundano / Confecção de Cenário: Márcio Rodrigues / Criação e Confecção de Figurino: Ligia Passos e Karla Maria Passos / Παραγωγή: Kátia Alves.
Πλατεία. Διάρκεια: 70 λεπτά
Δωρεάν. Não recomendado para menores de 12 χρόνια.

OFICINA A MULHER NA SOCIEDADE
Ημέρες 15 και 16 Μάρτιος 2016, terça e quarta, τις 3:00 μμ-6:00 μμ
Nesta atividade formativa o grupo propõe o compartilhamento de algumas ferramentas teóricas e práticas utilizadas em seus processos de estudo e criação de modo a inserir os participantes em uma experiência que compreenderá a análise crítica de determinados aspectos da vida social, e a transformação dessa análise, por meio da linguagem teatral, em materiais cênicos – cenas, παρεμβάσεις, música etc. Elementos do repertório técnico teatral construído pela Brava Companhia ao longo dos seus anos de pesquisa serão abordados e investigados por meio de exercícios cênicos, que terão como mote temático um olhar crítico sobre a questão da mulher na sociedade.

Χρόνος φόρτωσης: 8h Vagas: 30
Δημόσια: interessados em teatro (somente mulheres)
Não recomendado para menores de 16 χρόνια.

TEATRO INFANTO JUVENIL
OJU ORUM
Από 24 ένα 27 Μάρτιος 2016, Πέμπτη, στις 7:00 μ.μ., e sábado e domingo, às 17h*
*sexta-feira não haverá apresentação
Tendo como elemento disparador o mito da negra Anastácia, o espetáculo apresenta a história dessas quatro mulheres, em espaços e tempos distintos e simultâneos. Suas narrativas expõem, simbolicamente, os discursos de poder que estão por trás da construção de gêneros. Caladas em suas falas e corpos, essas jovens procuram construir uma voz que lhes permita questionar e ressignificar suas vidas. A obra não pretende trazer uma versão da mulher somente como vítima, e sim como ser histórico, sujeito e objeto dessas situações, trazendo à tona histórias de mulheres comuns, suas vivências, experiências e lutas. Uma busca por contar outras narrativas que vão para além da história hegemônica que impõe, em geral, a perspectiva masculina, heteronormativa, adulta, branca, Urbana. É pela força do questionamento que acreditamos também no poder de um teatro voltado para juventude e na cultura afro como disparadores éticos e estéticos.

Κατεύθυνση: Johana Albuquerque. Δραματουργία: Tadeu Renato. Com o Coletivo Quizumba
Sala de Espetáculos I. Διάρκεια: 95 λεπτά
Εισιτήρια: R $ 20,00 (ένα κομμάτι); R $ 10,00 (aposentado, pessoa com mais de 60 χρόνια, pessoa com deficiência, estudante e servidor da escola pública com comprovante); R $ 6,00 (trabalhador do comércio de bens, serviços e turismo credenciado no Sesc e dependentes).

Não recomendado para menores de 14 χρόνια.

TEATRO
ENGRAVIDEI, PARI CAVALOS E APRENDI A VOAR SEM ASAS!
Από 31 de março a 03 Απριλίου 2016, quinta a sábado, στις 9:30 μ.μ., e Domingos, στις 6:30 μ.μ.
Cia Os Crespos. Στη σκηνή, a privacidade de cinco mulheres negras é flagrada quando expõem suas trajetórias afetivas, permitindo ao público entrar em seus respectivos cotidianos. Elas tentam enxergar e modificar seus destinos, como lagartas aprendendo a voar, revelando seus medos, dores, amores e sonhos. A trilha sonora, executada por uma DJ, conta ainda com músicas compostas para as personagens.

Κατεύθυνση: Lucelia Sergio e Sidney Santiago Kuanza. Atriz: Lucelia Sergio. Κείμενο: Cidinha da Silva. Δραματουργία: Cidinha da Silva e Os Crespos. Colaboração Criativa de direção: Aysha Nascimento. Atrizes colaboradoras do processo de criação: Dani Nega, Dani Rocha, Darília Lilbé, Dirce Thomaz, Maria Dirce Couto, Nádia Bittencourt. Direção de arte: Mayara Mascarenhas. Φωτισμός: Edu Luz. Trilha sonora: Dani Nega.
Sala de Espetáculos I. Διάρκεια: 60 λεπτά
Εισιτήρια: R $ 20,00 (ένα κομμάτι); R $ 10,00 (aposentado, pessoa com mais de 60 χρόνια, pessoa com deficiência, estudante e servidor da escola pública com comprovante); R $ 6,00 (trabalhador do comércio de bens, serviços e turismo credenciado no Sesc e dependentes).

Não recomendado para menores de 14 χρόνια.

DEBATE DIA 8 DE MARÇO DE 2016
Ημέρα 08 Μάρτιος, Τρίτη, στις 8:00 μ.μ.
Com Fernanda Azevedo e Amelinha TelesMediação: Lucia Romano

O debate visa discutir essa questão do protagonismo feminino nas artes.
Sala de Espetáculos I. Διάρκεια: 90 λεπτά
Grátis Não recomendado para menores de 12 χρόνια.

INTERVENÇÕES NA CONVIVÊNCIA
TODOS PODEM SER FRIDA
4 dias de final de semana em Março (a definir)

A intervenção fotográfica surgiu da exposição fotográfica da artista Camila Fontenele de Miranda sobre a vida da artista mexicana Frida Kahlo. Από εκεί, abriu-se a possibilidade de agregar mais uma vertente ao projeto, ao fotografar o público caracterizado como Frida Kahlo. Essa interferência leva em consideração os reais objetivos de aproximar o público da obra de Frida Kahlo e debates sobre a conexão da arte, identidade de gênero e comportamento social.

Sesc Belenzinho
Διεύθυνση: Rua Padre Adelino, 1000
Belenzinho – São Paulo (SP
Τηλέφωνο: (11) 2076-9700
www.sescsp.org.br/belenzinho

Χώρος στάθμευσης
Para espetáculos com venda de ingressos:
R $ 11,00 (não matriculado);
R $ 5,50 (matriculado no SESCtrabalhador no comércio de bens, serviços e turismo/ usuário).

Σχόλια

Αφήνω μια απάντηση

Διεύθυνση ηλεκτρονικού ταχυδρομείου σας δεν θα δημοσιευθεί. Υποχρεωτικά πεδία επισημαίνονται *

*