Home / Arte / Museu da fotografia realiza oficina experimental de cianotipia
Oficina Experimental de Cianotipia no Museu da Fotografia Cidade de Curitiba, destaque. Divulgação.

Museu da fotografia realiza oficina experimental de cianotipia

Começa nesta quarta (16/5) a Oficina Experimental de Cianotipia no Museu da Fotografia. O objetivo do curso é produzir e fixar imagens artesanalmente, demonstrar e vivenciar o processo histórico de impressão fotográfica do século XIX – a Cianotipia.

Publicidade: Banner Luiz Carlos de Andrade Lima

O curso é destinado a interessados na aprendizagem dos conceitos de produção de imagens artesanais, experimentadores, fotógrafos e ao público em geral. Ministrada por Patrícia Jerônimo, a oficina vai apresentar a teoria, mas os alunos terão exercício prático. Dinâmicas individuais e coletivas, envolvendo sensibilização, exercícios e análise de imagens também fazem parte da metodologia do curso.

Oficina Experimental de Cianotipia no Museu da Fotografia Cidade de Curitiba. Divulgação.

Oficina Experimental de Cianotipia no Museu da Fotografia Cidade de Curitiba. Divulgação.

A Cianotipia

É um processo fotográfico artesanal do século XIX, que utiliza moléculas de ferro sensíveis à luz que conferem a cor azul a este tipo de fotografia. Além de ser o mais simples dos processos de sensibilização artesanais, a imagem formada é ainda hoje, das mais duráveis. Esse processo permite muitas apropriações e experimentações artísticas e pedagógicas na contemporaneidade. O processo da Cianotipia é aprendido através da prática envolvendo foto contato de objetos ou fotogramas, foto contato de transparências (negativos).

Patrícia Jerônimo

É fotógrafa e diretora de fotografia. Sempre atraída pela aglomeração de pessoas, começou a produzir suas imagens em 1998, destacando os personagens das situações. Seu trabalho é permeado por imagens que reúnem grupos, tribos e pessoas diversas. Suas coberturas mais recentes incluem o protesto Black Live Matters (EUA, 2015); o Festival SXSW (EUA, 2015), para a revista Noize. A curitibana, que se considera uma cidadã do mundo, viajou por toda a América Latina e grande parte da Europa. Patrícia é formada em fotografia analógica e processos de laboratório pelo Núcleo de Fotografia da UFRGS (Universidade Federal do Rio Grande do Sul). Atualmente, coordena a oficina de cianotipia do Museu da Fotografia de Curitiba e é idealizadora do projeto “Co Existir”, em processo de construção coletiva com a participação de 18 fotógrafos ao redor do mundo.

Serviço: Oficina de Cianotipia no Museu da Fotografia
Local: Museu da Fotografia Cidade de Curitiba – R. Pres. Carlos Cavalcanti, 533
Dias: a partir maio, uma vez no mês, até outubro. Totalizando 6 turmas.
Carga horária: 12hrs.
Horário: das 14h às 18h
Material necessário aos alunos: Luvas descartáveis; Avental impermeável.
Mensalidade $135,00
Maiores informações: (41) 3321-3260

Comentários

Deixe um Comentário

O seu endereço de email não será publicado.Campos obrigatórios estão marcados *

*