Home / Arte / Presença Negra em Curitiba ganha exposição na Casa Romário Martins
Aquarela de Willian Lloyd que retrata um trabalhador negro conduzindo um carro de bois junto às ruínas do Alto São Francisco. À esquerda, a antiga igreja Matriz, com suas torres quadradas. 1872. Coleção Newton Carneiro. Acervo: DPC / FCC.

Presença Negra em Curitiba ganha exposição na Casa Romário Martins

O protagonismo dos negros na formação e desenvolvimento de Curitiba é o tema da exposição que abre nesta quarta-feira (28/3), na Casa Romário Martins. A mostra “Presença Negra em Curitiba” retrata os muitos ofícios que os negros desempenharam no surgimento da cidade. Foram carregadores, calceteiros, extratores e beneficiadores de erva mate; tiveram ofícios qualificados, como eram os de pedreiro e carpinteiro nos séculos 18 e 19.

Publicidade: Banner Luiz Carlos de Andrade Lima

As mulheres negras também se dedicaram a várias tarefas, trabalhando nas casas e nas roças, laborando no comércio urbano. No decorrer do tempo, constituíram associações, produziram arte de qualidade admirável e tornaram-se profissionais de destaque em vários campos de atuação – na advocacia, na engenharia, na docência, entre outros.

“Em pleno século 21, quando a sociedade brasileira se vê diante da necessidade de inadiáveis mudanças, ganha espaço a luta das populações menos favorecidas por se fazerem ouvir e terem seus direitos respeitados. Nessa direção, ecoa forte também a voz negra ao afirmar e reafirmar seu papel secular na construção do país”, destaca Marcelo Sutil, diretor de patrimônio da Fundação Cultural de Curitiba.

De acordo com Sutil, a Fundação Cultural preparou esta exposição visando colaborar nesse processo de desvelamento da presença e da participação dos negros na formação de Curitiba, dos primórdios da Vila ao tempo das discussões e conquistas atuais “Sem omitir o passado, mas buscando sempre o protagonismo de seus personagens, surgiram temas como trabalho, acontecimentos e locais emblemáticos, como a Igreja do Rosário, personalidades, religiosidade e o mundo da cultura; presentes, também, registros de manifestações populares que remetem ao grande e salutar debate dos negros na sociedade contemporânea”, explica.

A exposição conta com o acervo do Museu Paranaense, da Comunicação Social da FCC, da Secretaria de Comunicação Social da Prefeitura, da Sociedade Treze de Maio e do Centro Cultural Humaitá. Acervos particulares também foram disponibilizados para compor a exposição. O projeto teve a parceria da professora doutora Joseli Mendonça, do Departamento de História da UFPR, que prestou assessoria técnica na definição dos temas que integram a exposição. O pesquisador e cenógrafo Márcio Marins também colaborou com imagens e informações sobre a religiosidade. Realizado pela Diretoria de Patrimônio da Fundação Cultural o projeto teve a orientação de Maria Luiza Gonçalves Baracho e Marcelo Saldanha Sutil.

Serviço – Exposição Presença Negra em Curitiba
Local: Casa Romário Martins – Largo Coronel Enéas, 30, Largo da Ordem – São Francisco
Data e horário da abertura: 28 de março, às 18h30
Horário de funcionamento: 9h às 12h e 13h às 18h (3ª a 6ª feira) e 9h às 14h (sábado, domingo e feriado)

Comentários

Deixe um Comentário

O seu endereço de email não será publicado.Campos obrigatórios estão marcados *

*