Home / Arte / PROARTE GALERIA APRESENTA OBRAS DE ARTISTAS DO GRUPO SANTA HELENA
Mário Zanini - 1943, Regata no Tietê, ost, 33 x 46 cm. Foto: Divulgação.

PROARTE GALERIA APRESENTA OBRAS DE ARTISTAS DO GRUPO SANTA HELENA

Espaço homenageia os pintores modernos de São Paulo da década de 1930,
como Bonadei, Rebolo e Volpi, na mostra em cartaz de 18/5 a 10/6

Aldo Bonadei – 1946, Paigagem, 50 x 65 cm. Col. claudino Nóbrega. Foto: Divulgação.

Aldo Bonadei – 1946, Paigagem, 50 x 65 cm. Col. claudino Nóbrega. Foto: Divulgação.

A ProArte Galeria abre no dia 17 de maio, às 20 horas, uma exposição em homenagem aos 80 anos de criação, em São Paulo, do Grupo Santa Helena, formado pelos artistas Aldo Bonadei, Alfredo Rizzotti, Alfredo Volpi, Clóvis Graciano, Francisco Rebolo, Fulvio Pennacchi, Humberto Rosa, Manoel Martins e Mário Zanini. Cada artista participará com 7 trabalhos, o que perfaz um total de 63 pinturas. As obras provêm das famílias dos artistas, de colecionadores particulares e algumas do acervo da galeria. A exposição, com curadoria do crítico de arte Enock Sacramento, permanecerá aberta à visitação pública até 10 de junho.
.
.

“Os santelenistas ocuparam uma posição curiosa no contexto da arte brasileira de então. Eram considerados modernos pelos acadêmicos e acadêmicos pelos modernos. Na verdade, eram pintores que valorizavam o métier, a boa técnica da pintura, mostrando-se sensíveis às ideias da volta à ordem preconizada pela arte do novecento italiano. Tinham prazer em recriar, cada um a seu modo, paisagens urbanas e suburbanas e a vida cotidiana das populações que viviam na periferia da cidade grande. Também apreciavam pintar naturezas mortas e fazer retratos, com exceção de Volpi, que não se autorretratou”, explica o curador Enock Sacramento.

Alfredo Rizzotti – 1943, Rua de Santo Amaro,ost, 51,5 x 66 cm. Foto: Divulgação.

Alfredo Rizzotti – 1943, Rua de Santo Amaro,ost, 51,5 x 66 cm. Foto: Divulgação.

O Grupo Santa Helena surgiu em meados dos anos 1930, quando Francisco Rebolo alugou uma sala no Palacete Santa Helena, na Praça da Sé, para usá-la como ateliê de pintura e oficina de decoração. A seu convite, Mário Zanini se instalou na sala ao lado, dois anos depois. Estas salas, que eram interligadas por uma porta interna, foram em seguida sublocadas a outras artistas, todos de origem humilde, dando nascimento ao importante grupo que se dedicou principalmente à recriação da paisagem urbana e suburbana de São Paulo e de cidades vizinhas, à natureza morta e ao retrato.

SOBRE O GRUPO SANTA HELENA

O Palacete Santa Helena foi inaugurado em 1925, destinado, originalmente, a profissionais liberais e escritórios empresariais, mas em função da baixa taxa de ocupação, começou a reduzir o valor dos alugueis, abrindo espaço para empresas menores e profissionais emergentes. Por razões econômicas, os santelenistas, além de pintores, exerciam outras atividades.

Edifício Santa Helena. Foto: Divulgação.

Edifício Santa Helena. Foto: Divulgação.

Os membros do Santa Helena participaram, em 1937, da 1ª Exposição do Grupo de Artistas Plásticos Família Artística Paulista, da segunda mostra, em 1939, e da terceira, realizada posteriormente, no Rio de Janeiro. A partir de então, as participações se multiplicaram em salões oficiais nos quais obtiveram vários. O convívio diário os manteve unidos mesmo depois de desativados os ateliês.

Clóvis Graciano – 1936 – Autorretrato, ost. 62 x 51 cm. Foto: Divulgação.

Clóvis Graciano – 1936 – Autorretrato, ost. 62 x 51 cm. Foto: Divulgação.

Fúlvio Pennacchi – 1977, Arcos sobre mulheres, composição arquitetônica, acrílica sobre chapa, 220 x 120 cm. Col. Família Pennacchi. Foto: Divulgação.

Fúlvio Pennacchi – 1977, Arcos sobre mulheres, composição arquitetônica, acrílica sobre chapa, 220 x 120 cm. Col. Família Pennacchi. Foto: Divulgação.

SOBRE ARTISTAS DA EXPOSIÇÃO

ALDO BONADEI – São Paulo (1906) – São Paulo (1974)
Aldo Bonadei era descendente de italianos, estudou desenho com o pintor Pedro Alexandrino e frequentou o ateliê de Antonio Rocco. Um dos destaques de sua formação é a Accademia di Belle Arti di Firenze (Academia de Belas Artes de Florença). Mais tarde, integrou o Grupo Cultura Musical, criado pelo psiquiatra Adolpho Jagle, e, por fim, lecionou na primeira escola de arte moderna de São Paulo, a Escola Livre de Artes Plásticas.

Francisco Rebolo – 1950, Lenhadores, ost, 61 x 50 cm. Foto: Divulgação.

Francisco Rebolo – 1950, Lenhadores, ost, 61 x 50 cm. Foto: Divulgação.

ALFREDO RIZZOTTI – Serrana, SP (1909) – São Paulo (1972)
Considerado um dos mais importantes da segunda geração do modernismo, Alfredo Rizzotti era descendente de italianos. Viveu alguns anos na Itália. Trabalhou como torneiro mecânico, mecânico de automóveis e fresador, e cursou a Accademia Albertina.

ALFREDO VOLPI – Lucca, Itália (1896) – São Paulo (1988)
Assim como Rizzotti, Alfredo Volpi é considerado um dos artistas mais importantes da segunda geração do modernismo. Imigrante, realizou sua primeira exposição individual no Salão de Maio e na 1ª Exposição da Família Artística Paulista, em São Paulo. Em 1953, recebeu o prêmio de Melhor Pintor Nacional na II Bienal de São Paulo.

CLÓVIS GRACIANO – Araras, SP (1907) – São Paulo (1988)
Descendente de Italianos, foi em Paris que estudou e aprendeu algumas técnicas de pintura, quando foi indicado por Portinari para estudar com Waldemar da Costa. Graciano também foi também ferroviário, pintor de postes, porteiras e tabuletas de avisos para as estações da Estrada Ferro Sorocabana.

Francisco Rebolo – 1945, Sumaré, São Paulo, ost, 46,5 x 55,5 cm. Foto: Divulgação.

Francisco Rebolo – 1945, Sumaré, São Paulo, ost, 46,5 x 55,5 cm. Foto: Divulgação.

FRANCISCO REBOLO – São Paulo (1902) – São Paulo (1980)
Filho de espanhóis, foi o primeiro a alugar uma sala no Palacete Santa Helena e era frequentador das sessões de modelo vivo da Escola Paulista de Belas Artes. Além disso, foi jogador de futebol.

FÚLVIO PENNACCHI – Villa Collemandina, Itália (1905) – São Paulo (1992)
Imigrante, chegou ao Brasil em 1929, numa época de crise econômica e trabalhou em várias frentes, entre elas publicidade e comércio de carne. Estudou arte na Itália.

HUMBERTO ROSA – Santa Cruz das Posses, SP (1908) – São Paulo (1948)
Descendente de italianos, estudou na Escola de Belas Artes de São Paulo. Além de participar do Grupo Santa Helena, também integroua Família Artística Paulista, grupo de artistas formado em 1937, na capital paulista.

Humberto Rosa – 1940 c., Ubatuba, ost, 48 x 57 cm . Foto: Divulgação.

Humberto Rosa – 1940 c., Ubatuba, ost, 48 x 57 cm . Foto: Divulgação.

Fúlvio Pennacchi – Autorretrato. Foto: Divulgação.

Fúlvio Pennacchi – Autorretrato. Foto: Divulgação.

MANUEL MARTINS – São Paulo (1911) – São Paulo (1979)
Filho de portugueses nascido no bairro do Brás, em São Paulo, frequentou a Escola de Belas Artes. Em 1931, iniciou seus estudos em artes com o escultor Vicente Larocca e, mais tarde, em 1935, integrou o Grupo Santa Helena.

Manuel Martins – 1942, Cabaré, ost, 60 x 70 cm. Foto: Divulgação.

Manuel Martins – 1942, Cabaré, ost, 60 x 70 cm. Foto: Divulgação.

Volpi e Rebolo, em 1978. Foto: Calixto Murakami.

Volpi e Rebolo, em 1978. Foto: Calixto Murakami.

MARIO ZANINI – São Paulo (1907) – São Paulo (1971)
Descendente de italianos, estudou na Escola de Belas Artes de São Paulo e, anos depois, em 1950, na Europa. Participou das três primeiras Bienais paulistanas.

SOBRE A PROARTE GALERIA

A ProArte atua no mercado de arte há quase 30 anos, comprando e vendendo obras de primeira qualidade com concentração no segmento do modernismo brasileiro. Tem um acervo de obras consistente que inclui trabalhos Alfredo Volpi, Cândido Portinari, Di Cavalcanti, Tomie Ohtake, Manabu Mabe e outros. Dirigida por Miguel Felmanas e contando com uma equipe dedicada e competente, realiza regularmente leilões de arte e presta assessoria a clientes e público em geral no terreno de avaliações de acervos e espólios. Ultimamente tem se voltado também para a área de exposições, tendo realizado, em 2015, uma notável exposição comemorativa dos 80 anos de criação do Grupo Seibi, destacando o trabalho de sete de seus membros.

www.proartegaleria.com.br

SERVIÇO

Exposição “Grupo Santa Helena – 80 anos”
Abertura: 17 de maio (terça-feira), às 20h
Visitas: 18 de maio a 10 de junho de 2016
Horário: de segunda a quinta-feira, das 10h às 20h; sexta-feira, das 10h às 19h; e sábado, das 10h às 16h.
Local: ProArte Galeria
Endereço: Al. Gabriel Monteiro da Silva, 1644, Jardim Paulistano
Entrada: gratuita

Informações: (11) 3085-7488 ou contato@proartegaleria.com.br
Estacionamento no local

Publicidade: Banner Luiz Carlos de Andrade Lima

Comentários

Deixe um Comentário

O seu endereço de email não será publicado.Campos obrigatórios estão marcados *

*