Home / Arte / Sandra Lozano Fotógrafa – “A arte retratando a vida, superação” por Edmundo Cavalcanti

Sandra Lozano Fotógrafa – “A arte retratando a vida, superação” por Edmundo Cavalcanti

Edmundo Cavalcanti é Colunista de Arte.

Edmundo Cavalcanti é Artista Plástico, Colunista de Arte e Poeta.

Sandra Lozano Fotógrafa – “A arte retratando a vida, superação”
por Edmundo Cavalcanti

Conheci Sandra em Abril de 2013, em uma exposição na galeria “Entrecores” e desde então tenho acompanhado sua evolução passo a passo como artista e pessoa. Desde então estivemos juntos em alguns eventos de arte, conheci muitos artistas e curadores, promotores de eventos, enfim devo a ela a minha apresentação ao mundo das artes, e seu incentivo em minha evolução como artista plástico, mas esta matéria, não é por estes motivos, mas sim pelo reconhecimento de seu talento, e pela sua superação de vida.

Em seus trabalhos Sandra demonstra toda sua sensibilidade, suavidade e amor pelo que faz, transformando uma simples fotografia em uma obra de arte.

“Fotografar não é simplesmente clicar, fotografar é criar.”

Sandra Lozano é Fotógrafa e Artista Plástica.

Sandra Lozano é Fotógrafa e Artista Plástica.

Onde você nasceu? E qual sua formação acadêmica?

Meu nome completo é Sandra Fernandes Lozano, nome artístico uso somente Sandra Lozano.

Nasci em São Paulo, capital. Formei-me da Universidade São Marcos em Serviço Social e Psicologia Clínica na Universidade São Marcos.

Como e quando se dá o seu primeiro contato com as Artes?

Desde que me conheço por gente sempre amei tudo ligado à arte, quando criança adorava dançar, brincar de teatro e pintar tudo o que havia na minha frente, mas nesta época nunca me dei conta que era artista. Já adolescente ganhei aos 16 anos uma máquina fotográfica pela qual me apaixonei. Tirava fotos diferentes das comuns que minha família fazia, como por exemplo, detalhar reflexos e partes de uma roda de bicicleta, as quais eram motivo de risos, somente eu via sentido nas fotos e me frustrava com a reação deles e não compreendia o porquê não viam o mesmo que eu. Somente aos 25 anos iniciei meu contato direto com a arte, fui estudar fotografia, ganhei meia bolsa de estudo com fotos artísticas de janelas. Montei com uma amiga uma empresa de decoração de festas infantis e fotografava todos meus trabalhos nas festas. Eu criava os temas e confeccionava os enfeites de mesa e criava os painéis de parede que uma pessoa confeccionava para mim, ou comprava alguns motivos prontos e montava todo o cenário na parede do salão. Depois de uns anos, segui meu trabalho de decoração de festas sozinha e incluí, alem da fotografia, filmagem em vídeo junto com outro parceiro e amigo também fotógrafo.

Neste novo episódio, acabei fazendo animação em festas com minha personagem a Palhaça sapeca.

Obra A Empreitada

Como surgiu ou você descobriu este dom?

Ao ganhar a bolsa de estudos na escola de fotografia, percebi que eu tinha a tendência pela foto artística muito mais do que pela técnica e o mesmo acontecia com os vídeos e a confecção das decorações que eu criava. Mas não me via como artista, mas como alguém que tinha certo talento. A ficha caiu, quando comecei a ir em Vernissage e fotografar. Ouvia as pessoas me dizer que eu fotografo com arte. Confesso que não compreendia muito que queriam dizer. A primeira pessoa que me disse que eu era uma Artista foi Anna Anapana Martins, quando me convidou a participar na Exposição Entre Panos. Mesmo assim fiquei na dúvida sobre o que ela falava. Depois fui batizada por Giuseppe Ranzine como Artista fotográfica, pela forma que fotografava as exposições. Mas meu reconhecimento por este meu lado de artista se deu com a Orientação de Titina Corso, descobri minha sensibilidade e poesia ao realizar um trabalho de uma forma mais consciente e aprendi o que é um “conceito” em arte, neste momento me dei conta que sou uma artista e renasci para a Arte.

Quais são suas principais influências?

Um Fotógrafo que muito me inspira foi Cartier Bresson, pelo seu modo livre de fotografar, fazia foto – jornalismo captando o momento com muita propriedade. Outro fotógrafo que muito me identifico é o Ansel Adams quando menciona: “No fundo podemos considerar que o estilo não deve ser um dependente da técnica, o estilo é que deve moldar os procedimentos e adequá-los à criatividade do fotógrafo”.

Outro fator que me influencia é a pintura e o desenho. Atualmente estou descobrindo as artes plásticas, com o estudo das cores e desenvolvendo um trabalho de intervenção utilizando a pintura a óleo, acrílico, desenho com canetinhas apropriadas, lápis de cor, pastel, colagem. Enfim materiais diversos para intervir nas minhas fotografias, seguindo um conceito. Assim como a intervenção digital com filtros e ferramentas do Photoshop.

Caraguá Barco

Quais os materiais que você utiliza em suas obras?

Como já disse acima, utilizo de intervenção digital, pelo computador e agora técnicas de pintura a óleo, acrílico e desenho com variados materiais.

Como é o seu processo criativo em si? O que te inspira?

Tudo me inspira a natureza, as pessoas, a música, as cores, o vento, o sol, principalmente a luz que me oferece toda a poesia na composição de um trabalho, ou escrever uma poesia. Faço poemas, que vem da alma, do puro sentir. Assim como são feitas minhas obras, sinto e realizo.

Quando você começou efetivamente a produzir ou criar suas obras?

Aqui tenho muito que escrever, mas tentarei ser breve em um resumo se conseguir.

Bem, como já disse anteriormente, esta criação, este meu “ser” artista, já vinha caminhando comigo, mas de uma forma não muito consciente. Sempre esteve aqui, dormindo em um repouso a espera de um clik que pudesse ligar a luz do viver a arte com toda emoção e sentimento e ser transportada numa tela. Meu renascer para as artes veio de um susto. Como eu disse sou Psicóloga e trabalho como tal, mas sempre havia uma falta que eu não conseguia descobrir o que era. A vida me levou a vários infortúnios e uma disfunção da tireóide que me levou a chegar a um peso de 144 kg, uma obesidade mórbida. Depois de um tratamento rigoroso para resolver a disfunção fui encaminhada à passar pelo processo de cirurgia de redução de estômago e nas avaliações medicas descobri um câncer de mama. Meu mundo desabou. Fiz a cirurgia, fiquei livre do câncer e ao ser avaliada para realizar a radioterapia, outro susto me paralisou, mas este foi o libertador. Pois só poderia fazer o procedimento se eu perdesse no mínimo 26 kg em um mês. Neste momento me dei conta de tudo o que eu não havia feito na vida e decidi mudar. Nada fácil. Mas possível, pois passei por uma segunda cirurgia, reduzi o estômago e eliminei 25 kilos e antes de um mês já iniciei a radioterapia. Todo este sofrimento se transformou em sensibilidade e um olhar o mundo diferente, as fotos saiam com mais excelência, minhas poesias com verdade, a minha verdade. Senti um canal aberto no meu inconsciente, renasci fazendo arte deixando todo este sentimento e emoção sair e ser materializada através de minha criação.

Foto com intervenção mixta-digital e desenho com lápis de cor e colagem

A arte é uma produção intelectual primorosa, onde as emoções estão inseridas no contexto da criação, porém na história da arte, vemos que muitos artistas são derivados de outros, seguindo técnicas e movimentos artísticos através do tempo, você possui algum modelo ou influência de algum artista? Quem seria?

Inspiro-me na superação, deixo meu inconsciente me guiar. Não tenho uma pessoa específica que me influenciou, mas sim um todo que forma a história da arte que até pouco tempo eu desconhecia. Deixo-me levar pela intuição, do que sinto e vejo. Porém percebo que todo o meio que vivo me influencia. É uma troca constante em sentir, em saber e concretizar a criação.

O que a arte representa para você? Se você fosse resumir em poucas palavras o significado das Artes na sua vida…

Significa a minha vida, a salvação, o resgate de mim mesma. Meu renascer.

Sou uma romântica apaixonada por arte, seja fotografia, filmagem, música, dança, artes cênicas, pintura, gravuras e escultura, etc…, meu trabalho está todo relacionado no “SENTIR”, trazer algo a mais além do visual, deixar a emoção e sensibilidade transparecer no executado.

A arte para mim vai além do se expressar e tentar interferir no espectador um novo modo de olhar e sentir diversas reações, mas sim uma maneira de vida, onde o sentimento fala mais alto trazendo do mais profundo existir do artista toda sua manifestação poética em estar neste mundo.

A arte para mim, resumindo, é viver… É VIDA…

Medalha de Bronze - VI Salão In... de Artes Visuais SINAP 2014.

Quais as técnicas que você usa para expressar suas ideias, sentimentos e percepção a cerca do mundo? (Se é através da pintura, escultura, desenho, colagem, fotografia… ou usa várias técnicas no sentido de fazer um mix de formas diferentes de arte).

Já respondi acima. Mas vou colocar aqui também.

São: Fotografia, pintura e o desenho. Atualmente estou descobrindo as artes plásticas, com o estudo das cores e desenvolvendo um trabalho de intervenção utilizando a pintura a óleo, desenho com canetinhas apropriadas, lápis de cor, tinta acrílica, pastel, colagem. Enfim materiais diversos para intervir nas minhas fotografias, seguindo um conceito. Assim como a intervenção digital com filtros e ferramentas do Photoshop.

Todo artista tem seu mentor, aquela pessoa a quem você se espelhou que te incentivou e te inspirou a seguir essa carreira, indo adiante e levando seus sonhos a outros patamares de expressão, quem é essa pessoa e como ela te introduziu no mundo das artes?

Como mencionei acima algumas pessoas me incentivaram, mas quem me orientou e me orienta é a Restauradora, Professora e Mestra Titina Corso. A qual me mostrou a vara de pescar, me permitiu que eu a construísse e assim me facilitasse a pescaria.

Medalha de Ouro 2014 - SBBA - So... Brasileira de Belas Artes.

Você tem outra atividade além da arte? Você dá aulas, palestras etc.?

A outra atividade é a Psicologia clínica e a Fotografia.

Suas principais exposições nacionais e internacionais e suas premiações?

ATIVIDADES REALIZADAS:

Reportagens fotográficas de exposições e eventos em Geral, teatro de Rua e Show musicais, como também filmagem de eventos e um documentário sobre Itanhaem, litoral Sul de São Paulo, 1983.

Atuação em Teatro de Rua e Eventos como a Palhaça Sapeca e como atriz na Oficina de Teatro na Universidade São Marcos.

Decoração de festas Na minha Empresa MaSan (Maísa e Sandra), depois com a SaSi (Sandra e Sidnei) onde também atuei como palhaça sapeca, fotógrafa filmagens em vídeo decoradora e responsável pela criação do projeto de artes plásticas para as festas infantis (de 1983 a 1989).

Poesia: Várias poesias escritas com projeto, futuramente, transformar em livro.

CURSANDO:

Artes Plásticas no Atelier do Óleo Ltda de Titina Corso, desde 2012.

Oficina de Gravura e Aquarela na Galeria Marta Traba – Memorial da America latina de São Paulo – (Em Curso).

Medalha de Ouro 2014 - SBBA - So... Brasileira de Belas Artes

EXPOSIÇÕES:

1º MOSTRA DE ARTE E MEIO AMBIENTE – Piracicaba SP Curador Carlos Almeida – 2011 – Fotografia.

ENTREPANOS: (Arte em Tecido dependurados em Varais) Curadora: Anna Anapana.

2011 – Impressão de foto em um painel de tecido 1,00 por 2,00 m.

2014 – Em comemoração ao Aniversário de São Paulo participei com uma obra de 1,20 por 2,00 m com desenho e pintura.

ATELIER DE LUCAS PENNACHI: (Tema da exposição: Arte em Papel)

2013 – Fotografia com interferência Digital impressa em Papel… CLUBE TRANSATLANTICO.

2014 – Março – Exposição Coletiva com Obras de Fotografia com Interferência digital, impressa em PVC-SP.

2014 – Junho – Exposição com dois trabalhos de fotografia com interferência digital, sendo que recebi menção Honrosa em um dos trabalhos – XXVIII Salão de Artes Plásticas de Arceburgo MG.

2014 – Julho – Grande Salão de Arte Contemporânea de Santa Bárbara d’ Oeste 2014 – SP.

MEMORIAL DA AMERICA LATINA

2014 – Em exposição Fotografia com Arte digital, trilogia sobre a Fé, impressa em papel fotográfico fugi de qualidade.

Menção Honrosa - XXVIII Salão de Artes Plásticas de Arceburgo.

2014 – Grande medalha de ouro nas duas obras exposta no VIII SALÃO DO BRASIL, BELEZA E CORES, NO SBBA – Sociedade Brasileira de Belas Artes do Rio de Janeiro.

2014 – Exposição de Outono No Espaço Paulista De Arte pela Cia Arte e Cultura.

2014 – IV Exposição de Artes Plásticas SINAP/AIPAP – Medalha de Bronze.

2014 – Exposições com uma obra no Grupo M7 Na Galeria AMI.

2014 – Exposição sobre o Ibirapuera – Artista convidada pela Galeria Entrecores.

2015 – Exposição Mais Amores no PIOLLA.

2015 – Exposição na Biblioteca Municipal de Jundiaí.

2015 – Exposição de Rua Em Campinas Praça Central.

2015 – Exposição no Espaço Cultural Alberico Rodrigues com o Grupo M7.

2015 – XXIX Salão de Artes Plásticas de Arceburgo.

2015 – Exposição no V Exposição de Artes Plásticas SINAP/AIPAP – Medalha de bronze.

Sem nome.

.

SANDRA LOZANO
Facebook:
www.facebook.com/sandra.lozanofotografa

.

Vem conosco, Saiba das Novidades pelo e-mail:

Email

.

.

Gostou? Deixa um comentário!

.

.

Comentários

4 comentários

Deixe um Comentário

O seu endereço de email não será publicado.Campos obrigatórios estão marcados *

*