Literatura – Site Obras de Arte https://www.obrasdarte.com Artes Plásticas e Galeria Virtual de Arte Wed, 17 Apr 2019 13:12:33 +0000 pt hourly 1 https://wordpress.org/?v=4.9.8 https://www.obrasdarte.com/wp-content/uploads/2014/02/cropped-Logo-Obras-de-Arte-140-x-140-32x32.jpg Literatura – Site Obras de Arte https://www.obrasdarte.com 32 32 À procura de uma nova leitura? Comemore a Semana do Consumidor na Estante Virtual https://www.obrasdarte.com/a-procura-de-uma-nova-leitura-comemore-a-semana-do-consumidor-na-estante-virtual/ https://www.obrasdarte.com/a-procura-de-uma-nova-leitura-comemore-a-semana-do-consumidor-na-estante-virtual/#respond Wed, 13 Mar 2019 14:27:15 +0000 https://www.obrasdarte.com/?p=49919-pt São obras a partir de R$ 4,00, desde os títulos clássicos até os recém-lançados

Que tal aproveitar a Semana do Consumidor para comprar aquele livro que você está namorando há tempos? A Estante Virtual (www.estantevirtual.com.br) preparou uma seleção especial com títulos a partir de R$ 4,00 para celebrar a data com os usuários do maior marketplace literário do Brasil.

“Nossos preços já são bastante competitivos. No site é possível encontrar títulos por valores a partir de R$ 4,00 durante o ano inteiro. Por isso, para incentivar ainda mais a leitura e o acesso aos livros, realizamos a campanha da Semana do Consumidor com obras baratinhas para todos os gostos, desde títulos premiados e clássicos até os de ficção e não ficção”, comenta Erica Cardoso, gerente de Marketing da Estante Virtual.

Publicidade: Banner Luiz Carlos de Andrade Lima

Para os amantes de ficção, “Romeu e Julieta”, de William Shakespeare, pode ser encontrado por R$ 5,00. E para os que preferem um título de não-ficção, “A Menina Que Roubava Livros”, de Markus Zusak, sai pelo valor de R$ 8,00. Entre os livros premiados que estão na seleção da Estante Virtual, os títulos “Meu Nome é Vermelho”, do autor Orhan Pamuk, e “Desonra”, de J. M. Coetzee, estão saindo ambos por R$ 13.

Para os estudantes universitários de Direito, o “Tratado de Direito Penal – Parte Geral 1”, de Cezar Roberto Bitencourt, é um bom exemplo de economia: custa R$ 24,00 na Estante Virtual. Um exemplar novo é vendido por cerca de R$ 166,00 em outros sites. Já o título “Elementos de Teoria Geral do Estado”, de Dalmo de Abreu Dallari, pode ser encontrado por R$ 8,50, ao contrário dos cerca de R$ 98,00 da concorrência.

Criada em 2005, a Estante Virtual acabou de ultrapassar a marca de 21 milhões de livros vendidos em todo o país. É o mais democrático e-commerce brasileiro de livros, sendo reconhecida por exaltar a literatura e a arte brasileira. Com mais de 5 milhões de leitores cadastrados e 2.600 livreiros em sua rede, a Estante Virtual comercializa livros novos, seminovos e usados, em um acervo que já soma cerca de 17 milhões de livros.

]]>
https://www.obrasdarte.com/a-procura-de-uma-nova-leitura-comemore-a-semana-do-consumidor-na-estante-virtual/feed/ 0
Traços lança série de saraus do projeto EnconTraços https://www.obrasdarte.com/tracos-lanca-serie-de-saraus-do-projeto-encontracos/ https://www.obrasdarte.com/tracos-lanca-serie-de-saraus-do-projeto-encontracos/#respond Fri, 08 Feb 2019 12:07:52 +0000 https://www.obrasdarte.com/?p=49538-pt Programação semanal, que começa este domingo na BSB Mix, será realizada ao longo de todo o ano, em diversas regiões do DF, com atrações artísticas e os Porta-Vozes da Cultura

Em 2019 a Traços decidiu estar ainda mais nas ruas! A partir deste domingo (10/2), uma nova série de eventos entra em cena na cidade, com música, literatura e todas as expressões artísticas que fazem parte da trajetória de 3 anos da publicação — única no formato street paper em circulação na região Centro-Oeste.

A primeira edição do projeto será realizada na feira BSB Mix, no Gilberto Salomão (Lago Sul), a partir das 16h. Os convidados dessa estreia são o poeta Vinicius Borba, do coletivo Radicais Livres S/A e a dupla de DJs Telma e Selma, além do Porta-Voz da Cultura Francisco Carlos, que tem a trajetória de vida contada na sessão 3×4 desta edição nº 31 da Traços.

Publicidade: Banner Luiz Carlos de Andrade Lima

O Sarau EnconTraços é uma iniciativa de incentivo à literatura para reunir os leitores da Traços com os artistas publicados nas mais de 2400 páginas da revista. Para Raoni Dolabella, que faz parte da coordenação geral da empreitada, a ideia é desconstruir o formato tradicional dos saraus. “A gente quer levar para as ruas um evento moderno, com DJs, rappers e artistas de rua. Um espaço para manifestações espontâneas do público”, adianta.

Semanalmente, o projeto de caráter itinerante realiza encontros com curadoria de Alexandra Capone. Os eventos são realizados com fomento do Fundo de Apoio à Cultura do Distrito Federal (FAC-DF), e a entrada será sempre gratuita.

CONVIDADOS //

VINICIUS BORBA é poeta do coletivo Radicais Livres S/A, de São Sebastião (DF), e fundador da Casa de Cultura Canto do Beija-Flor. Atua na produção de saraus, rodas de leitura e oficinas há cerca de 15 anos, nas diversas cidades do DF. Após anos atuando como poeta nos saraus periféricos, publicando em fanzines da capital e realizando o Sarau Radical, que teve mais de 300 edições e levou poesia para comunidades no DF e no Brasil, Vinicius lançou em 2015 seu primeiro livro, o “Fora da Ordem”, com eventos de lançamento em mais de seis estados brasileiros. Vendeu cerca de 2000 livros de forma independente. Seguiu carreira como jornalista inspirado por suas vivências literárias.

Isabella Ferrugem e Rafaella Ferrugem são TELMA e SELMA! Figuras cativas nas festas mais legais de Brasília, as gêmeas sabem misturar bem estilos como rock e pop, fazendo uma viagem sonora que mistura várias décadas em cima de pesquisa bem apurada. Os sets não têm limites, mas tem muita diversão.

TRAÇOS //

Revista Traços – Única publicação de rua da região Centro-Oeste e uma das mais relevantes sobre a cultura de Brasília, a Traços propõe a implementação, no Distrito Federal, da tecnologia social dos street papers, que tem o caráter de ação de responsabilidade social já consolidada, uma vez que desde a década de 1980 contribui para a reinserção econômica e social de pessoas em situação de rua, estando presente hoje em mais de 40 países.

A revista é um veículo de comunicação transversal, que tem como eixo editorial a promoção da produção cultural realizada no Distrito Federal, subsidiando discussões sobre a construção da identidade da cidade. Nesse sentido, a proposta amplia a visibilidade sobre a produção cultural dos diferentes segmentos culturais, se colocando como veículo constituidor da pauta cultural local. A revista também promove o diálogo para fora das fronteiras de Brasília, com matérias e entrevistas que dialogam com agentes culturais de todo o país.

Street Paper – É um formato de publicação, jornais ou revistas, que são vendidos por pessoas em situação de rua, com o objetivo gerar renda e autonomia a esse grupo e promover a reinclusão social. É um fenômeno que surge no final da década de 1980, na América do Norte, e logo se espalha por outros continentes e países, até chegar ao Brasil, por volta de 2001.

Na Traços, esses vendedores são chamados de Porta-Vozes da Cultura, e desde 2015 fazem parte do cotidiano cultural de Brasília, comercializando a revista em diversos estabelecimentos, entre eles os principais bares, restaurantes e espaços culturais da cidade. Cada exemplar é vendido a R$10, sendo que R$7 ficam com o Porta-Voz da Cultura e R$3 são utilizados para a compra de novos exemplares.

SERVIÇO //
I Sarau EnconTraços
com o poeta Vinicius Borba,
as DJs Telma e Selma
e os Porta-Vozes da Cultura
LANÇAMENTO REVISTA TRAÇOS Nº 31″
Gabriel Thomaz – O independente que ganhou o mundo”
Domingo, 10 de fevereiro
Às 16h, no BSB MIX
Gilberto Salomão – QI 5, Lago Sul
Entrada Gratuita
]]>
https://www.obrasdarte.com/tracos-lanca-serie-de-saraus-do-projeto-encontracos/feed/ 0
Livro emocionante mostra os desafios do Transtorno do Déficit de Atenção https://www.obrasdarte.com/livro-emocionante-mostra-os-desafios-do-transtorno-do-deficit-de-atencao/ https://www.obrasdarte.com/livro-emocionante-mostra-os-desafios-do-transtorno-do-deficit-de-atencao/#respond Wed, 09 Jan 2019 12:47:48 +0000 https://www.obrasdarte.com/?p=49265-pt Com propósito de incentivar outras famílias, mãe relata como ajudou sua filha a lidar com transtorno

Nada dura para sempre, somente o amor de uma mãe. É com essa frase que a escritora Margarete A. Chinaglia resume o enredo do seu livro “Transtorno do Déficit de Atenção – TDA: sob o ponto de vista de uma mãe”. A autora diz que pretende ajudar outras famílias que passam pelo mesmo problema, revelando todos os desafios que enfrentou com a sua filha, desde o diagnóstico na infância até a fase adulta.

Publicidade: Banner Luiz Carlos de Andrade Lima

Margarete conta que descobriu que sua filha tinha Transtorno de Déficit de Atenção (TDA) aos nove de idade. Ela diz que a luta foi grande. A família buscou apoio em médicos, psicólogos, psicopedagogos e em parentes. Mas ninguém conseguiu diminuir as angústias e medos que sentia. “Desde o diagnóstico, minha vida foi obter conhecimento, estudar e aprender a lidar com o diferente para ajudar minha filha com um único objetivo que ela fosse feliz”.

A vivência a incentivou a escrever o livro com o propósito de ajudar outras pessoas que vivem o mesmo drama. Chinaglia diz que a obra ficou guardada por quatro anos depois de ter terminado de escrever. O receio era com a exposição da sua família, principalmente da filha. “Porém, a vontade de contribuir com outras pessoas me levou a publicar”.

O drama

Segundo a autora, o primeiro desafio foi a aceitação do desconhecido, pois na época pouco se sabia sobre o TDA. Já na adolescência, precisou enfrentar uma escola despreparada para receber crianças com esse tipo de transtorno. Teve de lidar ainda com a ausência de inclusão, além da depressão de sua filha pela baixa autoestima e o isolamento.

No prefácio, a autora preferiu usar o desabafo nas próprias palavras da filha como relato de quem convive com o transtorno na pele todos os dias: “Para mim, vivenciar o TDA foi uma mistura de emoções muito grande: ora depressão ora medo ora intimidação. Às vezes, interminável. Outras, impossível de vencer.”

Como lidar

Margarete aconselha outras mães a sempre ir em busca de diferentes opiniões médicas. Diz para sempre tentar ajudar seus filhos com paciência e persistência. Comenta que, em muitas circunstâncias, é preciso explicar repetidas vezes porque algo não está correto e ter a certeza de que ele entendeu. “O portador de TDA não aprende com os seus erros. Porém, uma hora ele amadurece. Incentive e elogie quando merecer. Não se atenha só nas críticas, elas destroem a autoestima”.

– Espero que o livro ensine que para quase tudo nesta vida há jeito e que as pessoas com TDA também são capazes, basta querer e enfrentar as dificuldades de cabeça erguida. Mostre para seus filhos que diante de qualquer dificuldade, as pessoas que os amam sempre estarão ao seu lado – conclui.

Atualmente

Hoje, a filha de Margarete tem 27 anos e é mãe de uma menina de 5. A autora diz que sua filha tem consciência das limitações dela. O transtorno a fez amadurecer tarde, resultando em muitas dificuldades, erros e sofrimentos. “Algumas vezes, ela comenta que não sabe como foi capaz de tomar certas atitudes. Apesar de saber que o TDA sempre irá acompanhá-la, costuma dizer, ‘Nada dura para sempre, somente o amor de uma mãe!’”.

Sobre a autora:

Margarete A. Chinaglia nasceu em São Carlos (SP), mas tornou-se uma paranaense de coração. Formada como farmacêutica bioquímica, sua atuação é em gestão hospitalar, com objetivo de promover um atendimento de qualidade nos hospitais.

Ficha técnica:
Livro: Transtorno do Déficit de Atenção – TDA: sob o ponto de vista de uma mãe
Autora: Margarete A. Chinaglia
Editora: Bonecker
Tamanho: 15 x 23 cm
Páginas: 120
Preço: R$ 39,00
Links para comprar:
https://www.facebook.com/Vamosfalardetda
LOJA DA EDITORA BONECKER- RIO DE JANEIRO
https://www.lojabonecker.com.br/buscar?q=tda
AMAZON
https://www.amazon.com.br/…/ref=tmm_other_meta_binding_new_…
MERCADO LIVRE
https://produto.mercadolivre.com.br/MLB-1122671259-transtor…
AMERICANAS
https://www.americanas.com.br/…/transtorno-do-deficit-de-at…
]]>
https://www.obrasdarte.com/livro-emocionante-mostra-os-desafios-do-transtorno-do-deficit-de-atencao/feed/ 0
Edição celebra 25 anos de trajetória da artista Valéria Costa Pinto https://www.obrasdarte.com/edicao-celebra-25-anos-de-trajetoria-da-artista-valeria-costa-pinto/ https://www.obrasdarte.com/edicao-celebra-25-anos-de-trajetoria-da-artista-valeria-costa-pinto/#respond Mon, 17 Dec 2018 17:07:28 +0000 https://www.obrasdarte.com/?p=49119-pt Livro reúne pesquisa da artista sobre dobras e vincos em diferentes suportes e mídias

Artista visual conceituada, com importante currículo de exposições no Brasil e no exterior, a carioca Valéria Costa Pinto reúne em livro 25 anos de sua trajetória na arte contemporânea brasileira. Com tiragem limitada, tradução em inglês e acabamento de luxo, a edição de arte comemorativa reúne a instigante obra da artista com base em esculturas flexíveis nos mais diferentes suportes – papel, tecido, fotografias, persianas –, além de vasto trabalho em vídeo. Um texto inédito de Luiza Interlenghi percorre a obra artística de Valéria, de 1991 até 2016. Textos de renomados críticos brasileiros mergulham em cada fase de sua carreira. O lançamento do livro acontece no dia 18 de dezembro, na Livraria Argumento, no Rio de Janeiro, com a presença da artista.

Publicidade: Banner Luiz Carlos de Andrade Lima

Com 244 páginas coloridas, a edição debruça-se sobre a incansável e minuciosa pesquisa de Valéria sobre dobras, vincos e seus desdobramentos em diferentes suportes e mídias, considerando conceitos sobre continuidade, movimento, tempo e simultaneidade. Além de Luiza Interlenghi, que também responde pela organização do livro, assinam os textos críticos: Paulo Sergio Duarte, Adolfo Montejo Navas, Mauricio Lissovsky, Marcia Mello, Masé Lemos e Denise Carvalho. O livro traz, ainda, uma pequena entrevista com Paulo Herkenfoff e uma poesia inédita de Tunga. A publicação, com a coordenação editorial de Nelson Ricardo Martins, tem o selo da Editora Fase 10 – Ação Contemporânea.

Desde sua primeira mostra individual em1991, na Galeria Millan (SP), Valéria Costa Pinto expôs em instituições como Casa França Brasil, Brazilian American Cultural Institute, Washington (EUA), Galeria Debret, Paris (França), Culturgest, Lisboa (Portugal), Centro Cultural da Light (RJ), Paço Imperial (RJ), Caixa Cultural (Brasília), além de diversas galerias de arte. Foi ganhadora do primeiro Prêmio Icatu de Arte e do Prêmio Honra ao Mérito Arte e Patrimônio, Paço Imperial. Atualmente, é representada no Rio de Janeiro pela Galeria Gaby Indio da Costa Arte Contemporânea e, em São Paulo, pela Galeria Arte Formatto.

SOBRE VALÉRIA COSTA PINTO

Formada em design e pós-graduada em História da Arte e da Arquitetura no Brasil, Valéria vem trabalhando com arte desde 1983. Seu trabalho artístico transita entre a escultura, o objeto, a fotografia, o vídeo e o desenho, misturando os diversos meios. Em1991 realizou sua primeira exposição individual na Galeria Millan, SP, e, em 1993, no Centro Cultural, SP. No Rio, expôs individualmente na Fundação Casa França Brasil, em 1994, e, no ano seguinte, no Palácio das Artes, BH, e, no Brazilian American Cultural Institute, Washington, EUA. Em 1996 ganhou o primeiro Prêmio Icatu de Arte, indo viver em Paris. Expôs na Galeria Debret, Paris, FR, e na Culturgest, Lisboa, PT. Realizou inúmeras exposições no Rio e em São Paulo, como na Galeria Candido Mendes, Galeria Silvia Cintra, Galeria Marcia Barrozo do Amaral, Galeria Tempo, RJ, e na Galeria Rosa Barbosa, SP, e em instituições culturais como Centro Cultural da Light, RJ, Paço Imperial, RJ, e Caixa Cultural, Brasília. Participou de inúmeras exposições coletivas, como no Centro Cultural da Justiça Federal, RJ, Instituto Tomie Ohtake, SP, entre outros. Em 2014 foi uma das vencedoras do Prêmio Honra ao Mérito Arte e Patrimônio, realizando exposição no Paço Imperial, RJ. Atualmente, é representada no Rio de Janeiro pela Galeria Gaby Indio da Costa Arte Contemporânea e, em São Paulo, pela Galeria Arte Formatto.

www.valeriacostapinto.com

SINOPSE

O livro de Valéria Costa Pinto aborda sua trajetória artística nos 25 anos de sua carreira, desde 1991 até 2016. Reúne um texto inédito de Luiza Interlenghi abordando todo o período citado e uma compilação de textos de época realizados por diversos autores durante seu percurso: Paulo Sergio Duarte, Adolfo Montejo Navas, Mauricio Lissovsky, Marcia Mello, Masé Lemos, Denise Carvalho, entrevista com Paulo Herkenfoff e uma poesia inédita de Tunga. Com tiragem limitada de 230 exemplares, a publicação tem o selo da Editora Fase 10 – Ação Contemporânea.

FICHA TÉCNICA

Livro: Valéria Costa Pinto
Textos: Percursos da dobra – Luiza Interlenghi e coletânea de textos de época de diversos autores
Organização editorial: Luiza Interlenghi
Coordenação editorial: Nelson Ricardo Martins
Tradução:Alexandra Joy Forman, Ben Kohn
Editora Fase 10 – Ação Contemporânea
Tiragem 230 exemplares
Preço: R$ 120
Número de páginas: 244
Ano: 2018

SERVIÇO
Lançamento de livro de arte de Valéria Costa Pinto
Dia: 18 de dezembro (terça-feira)
Hora: 19h
Local: Livraria Argumento
End.: Rua Dias Ferreira, 417, Leblon, Rio de Janeiro
Tel.: (21) 2239-5294
Entrada Franca
]]>
https://www.obrasdarte.com/edicao-celebra-25-anos-de-trajetoria-da-artista-valeria-costa-pinto/feed/ 0
Lançamento Livro: MODIGLIANI – Mistérios a um toque de Amor https://www.obrasdarte.com/lancamento-livro-modigliani-misterios-a-um-toque-de-amor/ https://www.obrasdarte.com/lancamento-livro-modigliani-misterios-a-um-toque-de-amor/#comments Fri, 16 Nov 2018 15:47:48 +0000 https://www.obrasdarte.com/?p=48773-pt A Editora Chico Xavier e o autor Alex Ribeiro do Prado, têm a honra de convidar para o coquetel de lançamento da obra.

SINOPSE

MODIGLIANI – Mistérios a um toque de Amor, uma obra escrita através de fatos reais e amplamente documentada.

Contando com orientações mediúnicas, o Autor trilha um árduo e doloroso caminho, mesmo sem saber quais seriam os seus reais objetivos. Simplesmente mergulha na imensidade imensa do mar imenso…

Publicidade: Banner Luiz Carlos de Andrade Lima

Com este livro, então, o leitor terá a oportunidade de mergulhar também nesta história, conhecer fatos que transitam livremente entre sentimentos de grande euforia, profundos desânimos, de implacáveis decepções e de momentos de extrema satisfação.

Conhecerá, sobretudo, relações pessoais apresentadas através de laços afetivos e compromissos assumidos durante séculos e que prevalecem, ainda hoje.

Este projeto, iniciado em abril de 2007, tinha como objetivo a certificação de uma obra inédita, porém, Alex Ribeiro do Prado acaba trilhando um complexo projeto de investigação científico-forense, que, aos poucos, foi se mesclando com novos fatos históricos extremamente relevantes para que o leitor possa entender, sob outra ótica, a vida e a obra de vários pintores, poetas e escritores.

Tendo como pano de fundo a obra “Velieri a Livorno”, atribuída a Amedeo Modigliani, que ainda na infância e num momento mítico, previa tornar-se um dos gênios da pintura do século XX e que, hoje, nos trás, à luz do conhecimento, sólidos e intrigantes laços de amizade, amor e compromissos assumidos em séculos, exemplificados na mensagem escrita em aramaico, assim como em sua assinatura, símbolos e códigos ocultos, propositadamente inseridos na pintura.

Esses mistérios foram desvendados quando da realização dos mais avançados exames científicos nucleares, moleculares e por imagens em 3D e Raios X, detalhados em seus respectivos laudos.

Entende-se que Modigliani e as personagens desta história estiveram com suas vidas entrelaçadas, perdurando através dos séculos, em um ciclo de amor entre almas afins que percorrem seus caminhos com a certeza das eternidades, pois assim é a vida!

José Reis Chaves
Escritor, Jornalista, Tradutor, Professor, Teólogo, Teósofo, Ex-seminarista e Palestrante.

Serviço:
Lançamento: MODIGLIANI – Mistérios a um toque de Amor
Patrocínio: Buffet DellOrso
Participação: Carlos Tcharam e Cristina Lorena
Data: 05/12/2018, quarta-feira, a partir das 19h
Local: Espaço Moema – Rua Tuim, 1041 – Moema – SP
Website: www.modigliani.art.br

.

]]>
https://www.obrasdarte.com/lancamento-livro-modigliani-misterios-a-um-toque-de-amor/feed/ 3
Lina Tâmega Peixoto: uma grande escritora da literatura brasileira https://www.obrasdarte.com/lina-tamega-peixoto-uma-grande-escritora-da-literatura-brasileira/ https://www.obrasdarte.com/lina-tamega-peixoto-uma-grande-escritora-da-literatura-brasileira/#respond Wed, 14 Nov 2018 13:25:26 +0000 https://www.obrasdarte.com/?p=48756-pt De Alexandra Vieira de Almeida, Escritora e Doutora em Literatura Comparada (UERJ)

Historicamente, as mulheres presentes na literatura brasileira sempre contribuíram enormemente para a cultura do país. Uma delas é Lina Tâmega Peixoto. Ela consegue se apresentar ao leitor sempre como uma escritora múltipla e vivaz. Exemplo disso é o seu último livro Alinhavos do tempo (Tagore editora, 2018).

Publicidade: Banner Luiz Carlos de Andrade Lima

Neste livro, encontramos palavras inusitadas e originais para falar do mundo real e do mundo dos sonhos. Alinhavando os versos com perfeição e precisão, a escritora consegue a difícil proeza de unir o concreto e o abstrato em imagens insólitas. Lina Tâmega Peixoto nesta obra consegue fazer do simples algo extraordinário, carregando o teor simbólico da profundidade linguística. Vejamos os versos de um dos poemas do livro, “O leque de concha”: “A manhã agita/castanhas pétalas de rugas/e a tarde que desfolha/veste o vento por dentro do leque”. Aqui, com linguagem metafórica e surpreendente, a autora consegue reconstruir a passagem do tempo.

Essa capacidade única vem de toda experiência de uma excelente vida acadêmica. Nascida em Cataguases (MG) e considerada uma verdadeira dama da literatura nacional, Lina é consagrada e elogiada por importantes nomes da nossa literatura. Intensamente poeta e destacada crítica literária, fundou juntamente com Francisco Marcelo Cabral a revista Meia-Pataca (1948-49), importantíssima publicação no cenário nacional da época.

Alexandra Vieira. Foto: Tiberius Drumond.

Alexandra Vieira. Foto: Tiberius Drumond.

Chegou a assumir o magistério no Instituto de Letras da Universidade de Brasília. Lá, ministrou disciplinas como Teoria Literária e Língua Portuguesa. Sua fortuna crítica é admirável. Como exemplo, temos a opinião de um dos mais respeitáveis poetas do país, Carlos Drummond de Andrade. Comentando sobre o livro Entretempo (1983), ele disse: “Ela contém a dose de mistério essencial à boa criação lírica e, ao mesmo tempo, é documento de rara sensibilidade humana”.

Realiza pesquisas em Lisboa sobre as raízes do lirismo peninsular, dando como resultado em várias vertentes de estudos literários. Destacam-se, neste momento, pesquisas sobre a poesia de Cecília Meireles. Professora, poeta e crítica de literatura, tem artigos, ensaios críticos e poemas publicados em jornais e revistas do país e de Portugal. Participa de inúmeras antologias poéticas. É membro fundador da Associação Nacional de Escritores (ANE) e pertence à Academia de Letras do Brasil e ao PEN Clube do Brasil (RJ). Como pesquisa recente dela em crítica literária, temos: “O simbolismo imaginário e o devaneio amoroso na poesia de Maria Braga Horta”, em Revista da Academia Mineira de Letras, volume LXXXIV, 2016.

Toda essa vivência – o magistério, a pesquisa, a crítica e a literatura – é transmitida em suas obras, traçando o caminho da beleza inaugural por meio das páginas de suas obras. É uma autora que domina a arte da palavra em várias vertentes. Dessa forma, Lina Tâmega Peixoto, nome literário de Lina Tâmega Peixoto Del Peloso, é uma mestra das letras que tece com encanto a rede das palavras.

]]>
https://www.obrasdarte.com/lina-tamega-peixoto-uma-grande-escritora-da-literatura-brasileira/feed/ 0
Autora Karen Alvares levanta a bandeira das Mulheres no Terror https://www.obrasdarte.com/autora-karen-alvares-levanta-a-bandeira-das-mulheres-no-terror/ https://www.obrasdarte.com/autora-karen-alvares-levanta-a-bandeira-das-mulheres-no-terror/#respond Wed, 14 Nov 2018 13:16:51 +0000 https://www.obrasdarte.com/?p=48745-pt Segundo escritora o mundo precisa de mais obras do gênero criadas por mulheres

Em tempos de crise ou não, viver de literatura no Brasil nunca foi uma tarefa fácil. E para as mulheres que escrevem terror as portas têm se fechado ainda mais. A autora Karen Alvares – que escreve obras de terror e suspense psicológico como a “Duologia Inverso & Reverso” e “Alameda dos Pesadelos” – sente na pele a dificuldade de provar que o Terror não é um gênero exclusivamente masculino.

Publicidade: Banner Luiz Carlos de Andrade Lima

“Escrever terror, sendo mulher, no Brasil, é uma tarefa árdua. Assim como em quase todas as atividades, para ser reconhecida como escritora de terror a mulher precisa provar três vezes que é tão capaz ou mais que qualquer homem. Outro dia, em uma entrevista, um blogueiro perguntou a mim e a outra escritora por que o terror flui tão bem nas mãos de mulheres, desde Frankenstein, de Mary Shelley. Minha resposta fez todos rirem (de nervoso): porque a vida das mulheres é um terror constante. É o terror de se provar a cada dia, de não ser aceita, de não ser ouvida, de ser diminuída, humilhada, violentada.” – comentou.

Karen, que levanta a bandeira da necessidade de temos mais obras escritas por mulheres, organizou recentemente nas redes sociais uma lista com diversas escritoras nacionais independentes de terror e suspense que se dedicam, ou que entre uma obra e outra já escreveram obras gênero. A lista das Escritoras Brasileiras de Terror, hoje conta com mais de 90 autoras. Para conferir e contribuir com ela basta acessar o link: encurtador.com.br/bMT58

“Às vezes a gente cansa. Desanima se esforçar tanto, trabalhar tanto, e encontrar tantas barreiras e dificuldades apenas por sermos mulheres criando terror, um gênero que injustamente ainda é visto como muito masculino. Mas o que posso dizer é: mulheres, nós precisamos da sua garra e da sua arte. Vocês são boas. Vocês têm talento e, principalmente, um ponto de vista único para contar suas histórias. Ao mesmo tempo que apreciamos o trabalho de muitos homens, também estamos cansadas de esbarrar no mesmo ponto de vista masculino sobre o terror e o horror. O mundo precisa de mais obras criadas por mulheres.” – revela a escritora.

Gamer e nerd assumida, Karen reflete em seus livros a paixão pelos jogos, livros, filmes e séries de TV. Suas obras trazem a tona não só histórias que causam calafrios, mas também o lado mais profundo do ser humano, tornando fácil e prazerosa a imersão na história. Questões familiares, por exemplo, são frequentes em suas obras. Sempre se preocupando em contar histórias de maneira cativante e surpreendente a cada lançamento.

“Escritor, para mim, é alguém para quem a realidade não é suficiente. Claro, para a maioria das pessoas, a ficção é importante, por isso existem livros, filmes, teatro, jogos. Mas o escritor não está satisfeito em viver no mundo real e aceitar passivamente a ficção dos outros, ele quer ser ativo nesse processo. O escritor se abriga na sua ficção, vive parte da sua vida nela– Karen Alvares.

Karen Alvares. Foto: Punch! for Writers.

Karen Alvares. Foto: Punch! for Writers.

Sobre Karen Alvares

Sua carreira literária começou em 2013, como autora de mais de 35 fanfics de Harry Potter, populares até hoje. Karen publicou e autopublicou por editoras contos e livros de fantasia medieval, dark fantasy, cyberpunk, distopia e young adult. Conquistou prêmios literários, como Celebrando Autores Independentes, da Amazon (Bienal do Livro São Paulo 2016) e #SweekStars (Sweek Brasil, conto “Nossa Senhora” na categoria História Mais Original). Karen Alvares também é membro da Associação Brasileira de Escritores de Romance Policial, Suspense e Terror (Aberst).

Conheça sua bibliografia, disponível em livrarias e em plataformas de autopublicação:

  • DuologiaInverso (Draco, 2015) e Reverso (Draco, 2016)
  • Boys Love – Meia-noite sem estrelas (Draco, 2017)
  • Jornada para Far Lands – uma aventura não oficial de Minecraft (Draco, 2016)
  • Alameda dos Pesadelos (Cata-vento, 2014),
  • Dois Lados, Duas Vidas (Cata-vento, 2015)
  • Horror em Gotas (Independente, 2013),
  • Organizou a antologia Piratas (Cata-vento, 2015) e foi publicada em diversas antologias de contos das editoras Andross, Draco e Buriti, além de publicações independentes e revistas.

Prêmios literários:

  • 3º Lugar – Prêmio Sesc/DF de Crônicas Rubem Braga – 2012
  • 6º Lugar – I Concurso Feminino de Contos Dirce Doroti Merlin Clève (Menção Honrosa) – 2015
  • 2º Lugar – II Concurso Feminino de Contos Dirce Doroti Merlin Clève – 2016
  • 3º Lugar – Destaque como Melhor Autora de Ficção da Amazon no evento Celebrando
  • Autores Independentes da 24ª Bienal do Livro São Paulo – 2016
  • 9º Lugar – III Concurso Feminino de Contos Dirce Doroti Merlin Clève (Menção Honrosa) – 2017
  • Concurso Literário Leia Mulheres: Histórias Vencedoras e Shortlist | Sweek (Menção Honrosa) – 2017
Karen Alvares. Foto: Punch! for Writers.

Karen Alvares. Foto: Punch! for Writers.

]]>
https://www.obrasdarte.com/autora-karen-alvares-levanta-a-bandeira-das-mulheres-no-terror/feed/ 0
Sylvio Back é homenageado pelos 50 anos do filme Lance Maior https://www.obrasdarte.com/sylvio-back-e-homenageado-pelos-50-anos-do-filme-lance-maior/ https://www.obrasdarte.com/sylvio-back-e-homenageado-pelos-50-anos-do-filme-lance-maior/#respond Mon, 22 Oct 2018 18:30:05 +0000 https://www.obrasdarte.com/?p=48456-pt O consagrado cineasta Sylvio Back, que completou 81 anos e já realizou 38 filmes, está sendo duplamente presenteado em outubro. Seu filme Lance Maior, que completa 50 anos, será exibido na Cinemateca de Curitiba, nesta quarta-feira (24/10), em programação que começa às 18h com o lançamento do livro A Formação de um Cineasta: Sylvio Back na Cena Cultural de Curitiba nos Anos 1960.

Publicidade: Banner Luiz Carlos de Andrade Lima

O livro é de autoria de Rosane Kaminski. O evento é aberto ao público e tem classificação indicativa de 14 anos. Como indica o título, o livro trata do processo de formação cultural de Sylvio Back, delineando os caminhos e as dificuldades que marcaram sua escolha profissional.

O recorte temporal é demarcado, num extremo, pela sua chegada na cidade de Curitiba e a sua “entrada” oficial no jornalismo cultural, passando pelas experiências de crítico de cinema e de produção de filmes de curta e média-metragem que antecedem o primeiro longa. Culmina, no outro extremo, na produção e no lançamento do longa-metragem ficcional Lance Maior, filmado em Curitiba e Antonina em 1968.

Esse filme marca o início da sua projeção no cenário cinematográfico nacional, num contexto sociopolítico conturbado. Nele vemos a representação das instabilidades da cidade de Curitiba sob a lente do cineasta.

Lance Maior

Com exibição às 20h, o filme aborda um triângulo amoroso entre jovens de diferentes classes sociais que vivem na Curitiba da década de 1960.

Apesar de o enredo ser baseado em romance e ambição social, um dos elementos principais do filme é o ambiente da cidade que se moderniza. Fazem parte do elenco do filme Regina Duarte e Reginaldo Farias.

O evento é uma realização da Fundação Cultural de Curitiba, do Departamento de História da UFPR, Linha de Pesquisa em Arte, Memória e Narrativa (PPGHIS UFPR) e Grupo de Pesquisa Navis – Núcleo de Artes Visuais.

Serviço:
Lançamento de livro sobre o cineasta Sylvio Back na Cinemateca
Local: Cinemateca de Curitiba – Rua Carlos Cavalcanti, 1174
Data: 24/10/2018
Programação:
18:00 horas: sessão de autógrafos
18:30 horas: palestra A Formação de um Cineasta, com Rosane Kaminski
19:30 horas: bate-papo com Sylvio Back
20:00 horas: exibição do filme Lance Maior (1968)
Classificação: 14 anos
]]>
https://www.obrasdarte.com/sylvio-back-e-homenageado-pelos-50-anos-do-filme-lance-maior/feed/ 0
Cíntia Moscovich é a convidada desta edição do Paiol Literário https://www.obrasdarte.com/cintia-moscovich-e-a-convidada-desta-edicao-do-paiol-literario/ https://www.obrasdarte.com/cintia-moscovich-e-a-convidada-desta-edicao-do-paiol-literario/#respond Tue, 02 Oct 2018 14:19:12 +0000 https://www.obrasdarte.com/?p=48153-pt A escritora e jornalista brasileira, mestre em Teoria Literária, Cíntia Moscovich, participa nesta terça-feira (2/10), do Paiol Literário. O bate-papo, mediado pelo jornalista e escritor Rogério Pereira, começa às 19h30, no Teatro do Paiol, com entrada gratuita. Iniciado em 2006, será a nona temporada do projeto, realizado pelo jornal Rascunho, com patrocínio da Caixa Econômica Federal e apoio da Fundação Cultural de Curitiba e do hotel Centro Europeu.

Publicidade: Banner Luiz Carlos de Andrade Lima

Gaúcha de Porto Alegre, Cíntia Moscovich nasceu em 1958. Estreou com o livro de contos O reino das cebolas (1996) e venceu duas vezes o Prêmio Açorianos de Literatura, com a novela Duas iguais — Manual de amores e equívocos assemelhados (1998) e com os contos de Anotações durante o incêndio (2000). Além de outra incursão pela narrativa breve com Essa coisa brilhante que é a chuva (2012), pelo qual levou o Prêmio Portugal Telecom de Literatura e o Prêmio Clarice Lispector, da Fundação Biblioteca Nacional, é autora do romance Por que sou gorda, mamãe? (2006) e já foi publicada em diversas antologias nacionais e estrangeiras.

O Paiol

Desde 2006, o Paiol Literário já trouxe a Curitiba 68 grandes nomes da literatura brasileira. Participaram autores como Ignácio de Loyola Brandão, Nélida Piñon, Carlos Heitor Cony, Ana Maria Machado, Milton Hatoum, Elvira Vigna, Moacyr Scliar, entre outros. A conversa começa sempre com as seguintes perguntas: “Qual a importância da literatura na vida cotidiana das pessoas? E por que ler?”.

Serviço:
Paiol Literário, com Cíntia Moscovich e mediação de Rogério Pereira.
Teatro do Paiol (Praça Guido Viaro, s/n), (41) 3213-1341.
Dia 02 de outubro, terça-feira, às 19h30. Entrada gratuita.
]]>
https://www.obrasdarte.com/cintia-moscovich-e-a-convidada-desta-edicao-do-paiol-literario/feed/ 0
CONHECIDOS DE VISTA: Um olhar sobre as relações de vizinhança através das janelas das cidades https://www.obrasdarte.com/conhecidos-de-vista-um-olhar-sobre-as-relacoes-de-vizinhanca-atraves-das-janelas-das-cidades/ https://www.obrasdarte.com/conhecidos-de-vista-um-olhar-sobre-as-relacoes-de-vizinhanca-atraves-das-janelas-das-cidades/#respond Mon, 24 Sep 2018 13:15:46 +0000 https://www.obrasdarte.com/?p=47953-pt Artista visual Letícia Lampert lança seu novo livro, Conhecidos de vista, com edição financiada pelo Fumproarte de Porto Alegre

Livro Conhecidos de Vista, capa. Foto: Letícia Lampert.

Livro Conhecidos de Vista, capa. Foto: Letícia Lampert.

“Com o tempo, porteiros e zeladores foram se tornando os principais curadores do projeto.
Entre desconfiados e solidários, apreensivos e empolgados, eram eles que,
quase sempre, decidiam em quais prédios eu poderia entrar, quem eu iria conhecer.”
(Letícia Lampert)

Na obra Conhecidos de vista (Ed. Incompleta, 152 págs., R$ 70,00), a artista porto-alegrense Letícia Lampert materializa seus estudos sobre a paisagem urbana, observando as relações, mediadas pela arquitetura, que os habitantes têm com as cidades. No dia 10 de outubro, a partir das 18h, a autora lança o livro na Livraria Taverna, com sessão de autógrafos e um bate-papo com o público presente sobre o processo da publicação.

Publicidade: Banner Luiz Carlos de Andrade Lima

A edição bilíngue lança um olhar para uma situação cada vez mais comum no contexto contemporâneo: prédios com janelas próximas demais. São vistas que não mostram a cidade e a paisagem, mas a vida do outro. Os vizinhos não se conhecem formalmente, mas, por esta proximidade forçada, podem tecer descrições sobre os hábitos banais daqueles que enxergam. Letícia visitou mais de 50 apartamentos nos bairros centrais de Porto Alegre, onde as ruas, com prédios em ambos os lados, configuravam esta situação de “confronto” de miradas.

Trata-se de uma publicação sanfonada, em capa dura, com todas as páginas recobertas por fotografias. De um lado delas, aparecem somente as vistas de fora dos prédios; do outro, são contemplados os ambientes internos, junto a depoimentos (captados em conversas informais) dos moradores contando o que sabem dos vizinhos, que, quase sempre, não conhecem. Essa proximidade forçada, além de trazer detalhes sobre os hábitos banais daqueles que enxergam, desperta a imaginação sobre o que não veem.

Este projeto foi apresentado pela primeira vez em 2013, na Sala Augusto Meyer da Casa de Cultura Mario Quintana, dentro do Prêmio IEAVi (Instituto Estadual de Artes Visuais), rendendo à fotógrafa menção honrosa. A exposição foi resultado da pesquisa de mestrado em Poéticas Visuais, realizada no PPGAV-UFRGS e defendida no mesmo período. O projeto também foi indicado ao Prêmio Açorianos de Artes Plásticas e recebeu o Prêmio Pierre Verger de Fotografia em 2013 (promovido pela Funceb – Fundação Cultural do Estado da Bahia), na categoria Trabalhos de Inovação e Experimentação na área de Fotografia.

Livro Conhecidos de Vista, de Letícia Lampert, capa. Foto: Ed. Incompleta.

Livro Conhecidos de Vista, de Letícia Lampert, capa. Foto: Ed. Incompleta.

A proposta de publicação foi aprovada pelo Edital de Produção 011 do Fumproarte da Secretaria Municipal da Cultura de Porto Alegre em 2015. Uma das contrapartidas prevê que uma cota de 10% da tiragem da publicação seja distribuída para bibliotecas e acervos de instituições culturais e espaços independentes de todo o país. A autora ainda participará de três conversas com alunos de escolas públicas de Porto Alegre, e um workshop gratuito será ministrado por Letícia no Atelier das Pedras, na Capital.

Depois do primeiro lançamento em solo gaúcho, a obra será apresentada em outras cidades brasileiras. A artista participa do Valongo Festival Internacional da Imagem (em Santos/SP, de 12 a 14 de outubro), onde autografa o livro.

LANÇAMENTO DO LIVRO: “Conhecidos de vista”
Bate-papo com a autora Letícia Lampert e sessão de autógrafos
Data: 10 de outubro (quarta-feira), a partir das 18h
Local: Livraria Taverna
Endereço: Fernando Machado, 370
Entrada franca

.

Sobre a publicação:

Título: Conhecidos de Vista / Known by Sight
Autor: Letícia Lampert

Editora: Incompleta
Texto de apresentação: Letícia Lampert
Versão em inglês: Raquel Dommarco Pedrão
Tiragem: 1000
Ano: 2018
Número de páginas: 152
Número de fotos: 84
Formato: 18×24 cm
Preço de capa: R$ 70,00
Pré-venda (com promoções e descontos) em: incompleta.com.br/produto/conhecidos/
Capa dura com laminação fosca e relevo seco
Encadernação tipo concertina

Letícia Lampert. Foto: Daniel Sasso.

Letícia Lampert. Foto: Daniel Sasso.

Sobre a autora:

Com formação em Artes Visuais (UFRGS, 2009), Design (ULBRA, 2000) e mestrado em Poéticas Visuais (UFRGS, 2013), Letícia Lampert vem desenvolvendo sua produção artística principalmente através da fotografia. Tem como eixo principal de pesquisa a investigação sobre as formas de compreender a paisagem, especialmente urbana, e as relações, mediadas pela arquitetura, que estabelecemos com as cidades. Teve seu trabalho destacado em salões e prêmios como o Prêmio Açorianos de Artes Plásticas – Fotografia, em 2009, Prêmio Aquisitivo no Salão Unama de Pequenos Formatos, em 2012, Prêmio Nacional de Fotografia Pierre Verger e III Prêmio Itamaraty de Arte Contemporânea, ambos em 2013. Participou de residências artísticas no Brasil e no exterior: The Swatch Art Peace Hotel, em Xangai, China; Residência FAAP, em São Paulo, e Pier 2, em Kaohsiung, Taiwan. Desde 2016, ministra oficinas sobre arte, fotografia e publicações independentes. Mais em: www.leticialampert.com.br

Sobre a Editora Incompleta:

A Incompleta é uma editora independente com sede em São Paulo e publicações distribuídas em livrarias de diversas cidades do Brasil. Desde 2015, participou de feiras importantes em São Paulo (Miolos, Festa da USP, Folhetaria – CCSP, Tijuana, Kraft – Unesp, Banca de Quadrinistas – Itaú Cultural); Brasília (Feira Dente); Campinas (Sub); Curitiba (Bienal de Quadrinhos); e Paraty (Flip). A editora publica duas revistas periódicas: a Puñado (com contos de autoras latino-americanas) e a Liget (histórias em quadrinhos de Marcos Casilli). Também foram publicados o zine Sobre ser uma linha, crônica de Laura Del Rey ilustrada por Gui Athayde, e o fotolivro Hart, de Alziro Barbosa e Laura Del Rey. No segundo semestre de 2018, serão lançados ainda o selo infantojuvenil Puñadinho e o livro de crônicas O pedaço da coxa de um anjo | Aventura em Istambul, do jornalista e escritor Pedro Tavares.

Mais em: www.incompleta.com.br

]]>
https://www.obrasdarte.com/conhecidos-de-vista-um-olhar-sobre-as-relacoes-de-vizinhanca-atraves-das-janelas-das-cidades/feed/ 0