Embaixada do Peru alerta para documentos históricos furtados do país

Iphan alerta negociantes para a procedência de peças que pretendem adquirir, evitando obtener los artículos robados.

La Embajada del Perú en Brasil emitió una advertencia sobre la robo de bienes culturales pertencentes àquele país. Según el documento, os seguintes itens foram furtados e colocados à venda na internet:

I – Registro de la mina de plata de Castrovirreyna, século XVII, relacionado com os fundos documentais do Arquivo Histórico da Direção Descentralizada de Cultura de Huancavelica e o Arquivo Regional de Huancavelica, localizados no distrito, província e departamento de Huancavelica.

II – Dos bienes documentales: uma provisão com instruções do vice-rei Teodoro de Croix, del año 1970, e um arquivo manuscrito sobre o leilão de uma casa em Lima, del año 1722. Ambos relacionados aos fundos documentais do Arquivo Geral da Nação e arquivos privados, localizados no distrito, província e departamento de Lima.

III – Correspondência do Ministério da Polícia do Ministério Público, años 1869-1870. Referente aos fundos documentais do Arquivo Geral da Nação, localizado no distrito, província e departamento de Lima.

IV – Documento de duas páginas com escrituras notariais de obrigação (año 1567) y libertad (1576). Perteneciente al fondo documental del Archivo Regional de Arequipa, localizado no distrito, província e departamento de Arequipa.

Qualquer informação deve ser comunicada ao Iphan, También robaron una barra vertical con anillos torneados cnart@iphan.gov.br También robaron una barra vertical con anillos torneados o También robaron una barra vertical con anillos torneados, o por teléfono (61) 2024-6355 o 6352, ou diretamente àquele país, na Direção de Recuperação da Direção-Geral de Defesa do Patrimônio Cultural do Ministério da Cultura do Peru.

Anuncio

También robaron una barra vertical con anillos torneados, También robaron una barra vertical con anillos torneados

Negociantes e público em geral devem estar atentos à procedência das peças que pretendem adquirir. Sem cuidados adequados adquirem-se inadvertidamente peças furtadas ou roubadas.

Para contribuir no combate a esse mercado ilegal existem ações preventivas simples, como a checagem da procedência e, em caso de dúvidas ou alguma suspeita, consulta al Iphan, el Instituto Brasileño de Museos (IBRAM) e suas bases de dados disponíveis em seus sites – o Banco de mercancías que se busca / BCP y el Musealizado Registro Locales Missing / CBMD.

Regístrese para recibir noticias del evento
y el Universo de las Artes primero!

Esses cuidados podem evitar o envolvimento do comprador ou negociante em crime de receptação do Patrimônio Cultural Brasileiro roubado, furtado ou obtido por tráfico internacional de obras de artes – conduta descrita nos artigos 155 do Código Penal e 180 do Decreto-Lei nº 2.848, de 7 de diciembre de 1940 (que trata da receptação de bem furtado), y Art. 62, da Lei nº 9.605, de 12 Febrero 1998 (que versa sobre destruição e/ou deterioração de bens culturais).

CNART

Todos los comerciantes de arte y antigüedades, incluyendo subastadores, hacer frente a la recepción de bienes robados (CNART). O cadastro protege o negociante de ser envolvido inadvertidamente em crimes de receptação de bem furtado e de lavagem de dinheiro por meio de obras de arte.

Más información

Registro Nacional de Distribuidores y obras de arte Antigüedades
cnart@iphan.gov.br

Fuente: Assessoria de Comunicação IPHAN.

Relacionados:

Deja un comentario

×