22: exposition virtuelle avec des peintures de l'artiste chilien Cheo González parle avec des textes insinuants de Mário de Andrade

Le Musée lusophone de la diversité sexuelle lance une deuxième exposition en l'honneur 100 anos da Semana de Arte Moderna e o escritor

Ainda surfando no sucesso de sua primeira exposition, Angola queer, que atraiu milhares de visitantes para a página do Museu Lusófono da Diversidade Sexual, mostrando pessoas LGBTs angolanas, o museu lança sua segunda exposição virtual.

Annonce

Com o sugestivo nome 22, uma alusão à Semana de Arte Moderna de 1922 qui a rempli 100 ans, l’exposition réunit 11 pinturas do artista plástico chileno Cheo González, assumidamente gay e radicado no Brasil, avec 11 textos sugestivos do escritor brasileiro Mário de Andrade, um dos realizadores da semana de arte e ícone do Movimento Modernista Brasileiro.

E por que Mário de Andrade? A saber, o escritor recentemente foi “tirado do armário” ao ser divulgada uma carta que fala da sua sexualidade endereçada ao também escritor Manuel Bandeira.

Cheo González

Com pinturas dramáticas, intensas e expressivas, a exposição traz fundamentalmente rostos distorcidos, angustiados, amargurados, desesperados, com cores fortes e traços incisivos. Vivendo faz cinco anos no Brasil, Cheo já atuou como publicitário, designer, pintor e ilustrador, expondo e publicando obras no Chile, Brésil, France, Russie, Japon, Alemanha e outros países.

Comandou equipes em projetos de design ganhando mais de 30 prêmios Colunistas e 40 prêmios Lusos, incluindo Grand Prix, Agência do Ano do Brasil, Agência do Ano no Mundo Lusófono, Melhor Revista e Agência do Ano no Colunistas, e ganhou vários prêmios internacionais por design e ilustração editorial.

Mário de Andrade

Foi um poeta, conteur, chroniqueur, romancista, musicólogo, historiador de arte, crítico e fotógrafo brasileiro, qu'entre viveu 1893 et 1945. Um dos fundadores do modernismo no país, criou a poesia brasileira moderna com a publicação de sua “Pauliceia Desvairada” em 1922, e é autor de clássicos como “Amar, Verbo Intransitivo” de 1927 e “Macunaíma” de 1928.

En 2015 a Fundação Casa de Rui Barbosa disponibilizou para consulta um trecho inédito de uma carta escrita pelo próprio Mário de Andrade em 7 Avril 1928 ao amigo Manuel Bandeira, na qual fala a respeito de sua fama de homossexual, carta esta que tem um trecho citado nesta exposição.

Exposition

Realizada pela Associação Diversa Arte e Cultura – DAC, com curadoria e expografia de Franco Reinaudo, está dentro da plataforma Google Arts & Culture, na página do Museu Lusófono da Diversidade Sexual.

Recevez des nouvelles des expositions et des événements en général dans notre groupe Whatsapp!
*Seulement nous publions dans le groupe, il n'y a donc pas de spam! Vous pouvez venir sereinement.

O museu reúne expressões artísticas de artistas LGBTs dos 10 países e regiões que falam a Língua Portuguesa: Angola, Brésil, Cap-Vert, Guinée-Bissau, Guinée équatoriale, Macao, Mozambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste.

Inscrivez-vous pour recevoir les actualités de l'événement
et l'Univers des Arts d'abord!

SERVICE:

22 = 11 PINTURAS DE CHEO GONZÁLEZ & 11 TEXTOS MÁRIO DE ANDRADE (EXPOSITION VIRTUELLE)

Lien: artsandculture.google.com/story/cAXR-urzWS8IqA

Images: Cheo González.

Textes: Mário de Andrade.

Curadoria e Expografia: Franco Reinaudo.

Réalisation: Associação Diversa Arte e Cultura – DAC e Museu Lusófono da Diversidade Sexual. Plate-forme: Google Arts & Culture.

connexe:

Laissez un commentaire

×