Coletivo Moebius realiza sessão extra de ‘Pode ser um SPAM’ no domingo, dia 27 de junho

Espetáculo de dança faz crítica aos usos das tecnologias no corpo, na sociedade e na política, em um contexto pandêmico

O Coletivo Moebius apresenta no próximo dia 27 de junho, domingo, às 20h, sessão extra do espetáculo Pode ser um SPAM, a oitava montagem do grupo criado em 2014. Em cena, cinco performers, câmeras, projeções, iluminação e trilha sonora interagem e constroem com o público uma experiência estética e política. A transmissão é pelo do canal do coletivo no Youtube.

Anúncio

Adaptada ao contexto pandêmico, em que o isolamento social se faz necessário, a peça foi construída em encontros virtuais, percebendo a relação corpo-espaço-tela. O espetáculo estreou em 11 de junho e fez três sessões transmitidas on-line no Youtube.

O projeto iniciou em 2016, quando foi contemplado em edital do Fundo Municipal de Apoio à Produção Artística e Cultural (Fumproarte) da cidade de Porto Alegre. Desde então, a sociedade brasileira vivenciou golpe, ocupações de universidades públicas, lama tóxica varrendo cidades e poluindo rios, incêndios florestais, assassinatos e prisões políticas, crimes de racismo, pandemias, fake news e uma eleição ganha via WhatsApp. “Pode ser um SPAM” assume seu papel como espelho e como crítica aos usos das tecnologias no corpo, na sociedade e na política.

“Pode ser um SPAM” se baseia no fenômeno da simultaneidade de informações, na realidade aumentada e no imaginário das distopias. Reflete acerca da aceleração do uso dos smartphones e tecnologias que pautam a relação entre o fluxo de informações disponíveis nas redes virtuais e as interações físicas do sujeito no mundo.

A concepção e direção é do Coletivo Moebius, com assistência coreográfica de Douglas Jung. No elenco, estão Luíza Fischer, Patrícia Nardelli, Priya Mariana Konrad, Renata Stein, Sahaj. A trilha sonora é de Vitório O. Azevedo, iluminação de Carol Zimmer, criação de vídeos de Paula Pinheiro e figurino de Janaína Ferrari. A produção é de Ana Paula Reis/Bendita Cultura (Confira a ficha técnica completa no “Serviço”).

Receba Notícias de Exposições e Eventos em geral em nosso grupo no Whatsapp!
*Só nós postamos no grupo, então não há spam! Pode vir tranquilo.

Ainda foi realizada uma oficina prática de introdução à pesquisa de movimento e produção de realidade para o público em geral. Também serão realizadas iniciativas integradoras direcionadas especialmente para os alunos da Escola Preparatória de Dança (EPD) do município, são elas: uma oficina prática, bem como uma sessão do espetáculo e um bate-papo com a participação dos integrantes do Coletivo Moebius.

Sobre o Coletivo Moebius:

E se frente e verso pudessem ser vistos ao mesmo tempo? E se dentro e fora se encontrassem em continuidade? E se as coisas que são vistas como opostas na verdade fossem partes de um todo indistinto? Apropriando-se do conceito contido na fita de Moebius, o Coletivo Moebius busca quebrar estas dicotomias operando, assim como a fita, uma subversão no espaço comum de representação.

O Coletivo surge em 2014, composto por bailarinos de diferentes técnicas, atores e artistas, propondo fazer da diversidade a sua potência. Dando continuidade ao trabalho iniciado no Grupo Experimental de Dança de Porto Alegre (GED) no ano de 2013, o Coletivo segue pesquisando corpo e movimento e explorando a linguagem da dança contemporânea para construir o seu próprio vocabulário e as suas experiências em arte.

Suas pesquisas já se desdobraram em obras como: “Procedimento 21+1” (2014), “Ìgbá: Exercício de contemplação” (2015-2016), “Medida Provisória” (2016-2017) e “(De)Colagem” (2018), “Poéticas sobre Morte/Tempo/Vida” (2018), “Ranhuras” (2018), “Três Canções” (2019), além de performances e oficinas. Em 2020 o Coletivo Moebius recebeu o Prêmio Açorianos em Dança na categoria destaque em dança contemporânea.

Inscreva-se para receber as Novidades sobre Eventos
e o Universo das Artes primeiro!

Sinopse:

Então você acorda depois de milhares de anos esperando embaixo do gelo e retorna a um mundo que não mais conhece. Um vírus, um spam, uma mensagem: a fronteira borrada entre a comunicação e a propaganda, entre o desejo e a crueza da realidade. É preciso escolher de quais verdades se alimentar quando o chão que pisamos não é suficiente para gerar uma experiência de mundo comum. Na vitrine da contemporaneidade cada corpo, cada subjetividade é conteúdo a ser compartilhado numa batalha algorítmica pela visibilidade.

Ficha Técnica:

Concepção e direção: Coletivo Moebius | Assistência coreográfica: Douglas Jung | Elenco: Luíza Fischer, Patrícia Nardelli, Priya Mariana Konrad, Renata Stein, Sahaj. | Trilha sonora e sonorização: Vitório O. Azevedo | Iluminação: Carol Zimmer | Criação de vídeos: Paula Pinheiro | Figurino: Janaína Ferrari | Cenografia: Rodrigo Shalako | Mídia Social: Emily Blanco | Design e identidade visual: Paula Hartz | Fotografia: Gabriehl Oliveira | Edição audiovisual: Hiperlinque | Técnico Audiovisual: Fresh Audiovisual | Assessoria de Imprensa: Silvia Abreu Consultoria Integrada de Marketing | Produção: Ana Paula Reis/ Bendita Cultura | Apoio: Luka Ibarra/ Lucida Desenvolvimento Cultural e Estúdio Amplo | Realização: Coletivo Moebius | Financiamento: Fumproarte

REDES SOCIAIS:

Facebook: www.facebook.com/ColetivoMoebius

Youtube: www.youtube.com/channel/UCspRyeTL16OSWsVgOlL1rWw

Instagram: www.instagram.com/coletivomoebius

SERVIÇO:
O quê: Pode ser um SPAM, do Coletivo Moebius.
Quando: Sessão Extra é 27 de junho (domingo), às 20h.
Onde: Transmissão através do canal do Coletivo Moebius no Youtube:
www.youtube.com/channel/UCspRyeTL16OSWsVgOlL1rWw.
Quanto: Contribuição espontânea via Pix 26158508000106 (Renata Stein)

Deixe um comentário