Home / Arte / Com adaptações e protocolos, coro e orquestra da Camerata voltam ao palco

Com adaptações e protocolos, coro e orquestra da Camerata voltam ao palco

Após um ano e oito meses separados, o Coro da Camerata Antiqua de Curitiba volta ao palco ao lado da Orquestra, neste fim de semana, para o concerto Travessias, na Capela Santa Maria. A Camerata é um grupo musical mantido pela Fundação Cultural de Curitiba que tem 40 músicos na formação completa.

Para o retorno, o local passou por adaptações e mudanças que vão além do álcool em gel e do uso obrigatório de máscaras.

O palco da Capela Santa Maria, sede oficial da Camareta Antiqua de Curitiba, foi ampliado em oito metros à frente, com a retirada de quatro fileiras de poltronas, permitindo distanciamento entre os músicos durante os ensaios e apresentações.





Além das adaptações no espaço, todos os músicos usam máscaras, mesmo os coralistas. O item será “figurino” também durante as apresentações ao público.

As medidas de prevenção para o retorno da Camerata de Curitiba seguem protocolos praticados por grupos corais nacionais como da Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo, do Theatro Municipal de São Paulo e o Coro Jovem do Estado de São Paulo.

Tão perto, tão longe

Apesar da Orquestra ter feito alguns concertos durante esse período, o Coro não sobe no palco desde janeiro de 2020. A última apresentação foi na 37ª Oficina de Música de Curitiba.

“Depois de tanto tempo afastados, é praticamente um novo aprendizado com nova arquitetura musical, mas ao mesmo tempo é muito bom e especial esse reencontro”, afirma Janete Andrade, coordenadora musical do Instituto Curitiba de Arte e Cultura, responsável por executar projetos da Fundação Cultural de Curitiba.

Travessias, o concerto de retorno

Com regência de Mara Campos, o concerto Travessias acontece com público presencial na sexta-feira (24/9) e sábado (25/9) quando também será transmitido ao vivo pelo Youtube Arte e Cultura ICAC e, simultaneamente no Coreto Digital, telão 360º no Passeio Público.

Travessias terá solos da soprano Karolyne Liesenberg. Serão executadas obras de Jake Runestad (1986), Ola Gjeilo (1978) e Gustav Holst (1874-1934).

”Nestes tempos difíceis e diante de tantos desafios que se apresentam na vida e na arte, nos deparamos com escolhas por fazer, tanto cotidianas e imediatas quanto aquelas que definem ou revelam caminhos que levam ao aprendizado e ressignificação da jornada”, diz Mara Campos, regente do Coro da Camereta Antiqua de Curitiba.

A peça The Bridge, parte da obra Dreamweaver (O Tecedor de Sonhos), do compositor Ola Gjeilo, ganha destaque no concerto. A composição foi gravada pelo grupo em videoclipe para o encerramento da Semana de Canto Coral Henrique de Curitiba.

A grande repercussão nas redes sociais a trouxe para o repertório do concerto presencial. Atualmente são duas mil visualizações da peça que ainda pode ser vista aqui (bit.ly/3EGVhvU).

A temporada 2021 é uma realização da Prefeitura de Curitiba, Fundação Cultural de Curitiba e Instituto Curitiba de Arte e Cultura (Icac), Secretaria Especial da Cultura, Ministério do Turismo, com patrocínio do Ministério do Turismo, Volvo do Brasil e Positivo Soluções Didática e apoio cultural da Família Farinha.

CONCERTO DE RETORNO DA CAMERATA ANTIQUA DE CURITIBA
TRAVESSIAS
Regência – Mara Campos (SP)
Soprano solo – Karolyne Liesenberg (SC/PR)
24 de setembro, 20h Capela Santa Maria Espaço Cultural – R. Conselheiro Laurindo, 273 – Centro
25 de setembro, 18h30 Capela Santa Maria Espaço Cultural – com transmissão ao vivo: bit.ly/3jHqmH9 e no Coreto Digital (Rua Presidente Carlos Cavalcanti, s/n – Centro)
Ingressos: minhaentrada.com.br ou diretamente na bilheteria da Capela Santa Maria (Rua Conselheiro Laurindo, 273)

Deixe um Comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

*