Home / Destaques / Coronavírus: a importância da comunicação interna nas empresas

Coronavírus: a importância da comunicação interna nas empresas

*André Franco

Com a declaração da Organização Mundial da Saúde (OMS) de pandemia do novo coronavírus, muitas empresas tiveram que ‘pensar fora da caixa’ e liberar seus colaboradores para o home office. Mas nem todas tinham estrutura para isso, o que causou desorganização entre os colaboradores e clientes, falta de informações e até piora na produtividade. Além disso, outro tema que vem atrapalhando o dia a dia dos colaboradores é o futuro do contrato de trabalho, se seu salário será cortado ou quais medidas serão realizadas daqui para frente.

Publicidade: Banner Luiz Carlos de Andrade Lima

A saúde mental nesse momento pode ser afetada pelas incertezas do futuro e também pela preocupação com as contas à pagar. Esse impacto se manifesta de diversas maneiras na vida do funcionário, seja amorosa, social, através do sono ou até na alimentação. Os colaboradores com problemas financeiros ou que estão endividados produzem, em média, 15% menos do que seus colegas, de acordo com o estudo “The Employer’s Guide to Financial Wellbeing 2018-19”.

E com todas essas dúvidas nesse período é comum surgirem perguntas do tipo: “Até quando vai durar o Home Office?”, “Vou receber VR e VT do mesmo jeito?”, “Vai ter reunião de equipe?”, entre outras. Assim, a comunicação interna bem feita tornou-se ainda mais essencial – tanto para os líderes se comunicarem com os membros de sua equipe, quanto para o setor de recursos humanos comunicar os colaboradores sobre os seus direitos e andamentos dos próximos dias. Dessa forma, todos se sentem mais valorizados e, consequentemente, produzem mais, já que pesquisas comprovam que colaboradores felizes entregam mais resultados, ainda mais quando estão em home office e não tem um líder controlando.

Uso da tecnologia para melhoria da comunicação interna

Da mesma forma que precisamos utilizar a tecnologia para realizar os trabalhos normalmente, de forma remota, as empresas podem contar com ajuda de aplicativos de comunicação interna para garantir o alcance, agilidade e eficácia da comunicação com seus colaboradores, de extrema importância durante a crise. Com a ajuda dessa plataforma é possível implementar uma comunicação horizontal e participativa, mantendo a equipe produtiva e saudável nesta época.

Quando a empresa aposta em um canal voltado especificamente para a comunicação interna, consegue mensurar sua efetividade do alcance e absorção das mensagens – ainda mais nessa época de quarentena em que não acontecem os ‘burburinhos’ no corredor, dando ainda mais oportunidade para notícias falsas se espalharem de maneira mais rápida. Depois de adotar uma plataforma única de comunicação, outras ferramentas de que auxiliam a equipe na parte da produção, em casa, podem ser adotadas como um complemento.

Além disso, esse momento também pode abrir brecha para novas discussões, como a possibilidade de implementar em um futuro próximo uma rotina de home office ou trazer mais flexibilidade para a empresa e os colaboradores. Muitas vezes as empresas não sabem como motivar e manter seus talentos, por isso atitudes como uma comunicação clara e alinhada, o reconhecimento e a valorização do colaborador, trazem o senso de pertencimento e, muitas vezes, já são o suficiente para ajudar no seu engajamento e satisfação. Por isso, estimule isso nas suas redes sociais empresariais.

*André Franco é CEO do Dialog.ci, startup responsável por desenvolver uma ferramenta online para melhorar a comunicação e engajamento dentro das empresas.

Comentários

Deixe um Comentário

O seu endereço de email não será publicado.Campos obrigatórios estão marcados *

*