Home / Arte / Dicas para decorar um quarto de bebê
Imagem de Mylene2401 por Pixabay.
Imagem de Mylene2401 por Pixabay.

Dicas para decorar um quarto de bebê

Poucas tarefas são mais esperadas por um casal que se prepara para receber um filho quanto decorar um quarto de bebê. Entre escolher cores, temas e os móveis que serão mais úteis, há muito que se fazer!

Hoje em dia, há muitas opções de diversos valores e qualidades, para todos os bolsos e vontades.

Algumas coisas devem ser levadas em consideração, como se existe possibilidade de reaproveitar os móveis para quando a criança crescer ou se há expectativa de mais de um filho, o que pode significar investir em peças mais duráveis.

O quarto de seu filho deverá refletir como vocês são como família, o que consideram belo e importante para que seja a primeira referência de cômodo para ele. Seu estilo, por exemplo, pode ser mais industrial, com chão de cimento queimado colorido para piso.

Publicidade: Banner Luiz Carlos de Andrade Lima

Nesse caso, não se prenda a construir um quarto todo cor-de-rosa, com babados e detalhes delicados que não refletem a maneira que você enxerga o mundo. Saiba que a única regra que deve ser seguida é, além de segurança, seguir seu coração.

O problema é que, por ser um momento emocionante e único, por vezes é difícil manter a objetividade, sendo que os gastos acabam ultrapassando os limites que eram esperados. São os eventos importantes da vida, como casamentos e nascimentos, que geralmente são explorados pelo comércio para encarecer produtos e serviços.

Entretanto, com planejamento e organização, é possível ter o quarto dos sonhos sem que o orçamento vire um pesadelo. Siga as nossas dicas e tenha tranquilidade para focar no que importa: receber seu filho da melhor forma possível!

Planejando o quarto dos sonhos

A melhor forma de atingir o seu ideal quando decorar o quarto de seu bebê é ter referências claras. Por isso, pesquise muito para entender quais cores são as mais bonitas, qual tema faz seu coração bater mais forte e onde você se imagina ninando seu filho.

Ter essa noção clara já norteará suas escolhas para a decoração e fará com que você economize. Se é a mãe que está à frente da organização, é importante começar o trabalho ainda cedo, na gestação, para que haja mais disposição para arrumar e ter tudo pronto quando chegar o momento.

Considere o que será necessário em termos de reforma, como mudança de fiação ou instalação de guarda corpo de inox na varanda do quarto, para garantir maior segurança para seu filho.

Fazendo o sonho caber no bolso

Lembre-se que a diferença entre o quarto caro e o mais em conta pode ser ter bastante tempo para pesquisa, por isso, arregace as mangas e compare preços sempre que possível.

Tente também negociar descontos e buscar artigos de segunda mão, que por vezes estão em ótimo estado por pouquíssimo uso. Além de econômico, é uma atitude ecológica tentar reaproveitar artigos que mal foram usados.

É importante também ver o que pode ser adaptado na sua própria casa. Uma cômoda escura pode receber uma pátina clara que a tornará perfeita, assim como o chão do quarto, ao invés de ser trocado, pode ser renovado com aplicação de bona em tacos.

Com muitas referências e um orçamento médio em mãos, é hora de pensar em itens maiores, como móveis, ou mais definitivos, como necessidade ou não de realizar uma reforma.

O que é certo é que quase sempre os futuros papais gostam de mudar cores de paredes para acompanhar o resto do enxoval e o tema escolhido. Nesse momento, menos é mais! Uma parede em tons claros com uma faixa decorada já se torna única e bem mais em conta.

Evite o uso de papel de parede, pois logo precisará de uma opção diferente quando seu bebê crescer um pouco e buscar uma decoração um pouco mais adequada a uma criança maior.

Pode ser interessante utilizar tons claros e delicados com algum elemento que cause surpresa e dê emoção à decoração, como tecido rustico para cortina ou uma poltrona em cor forte.

Outra dica importante é escolher tinta lavável nesse momento. Acredite, em poucos meses, você colherá os frutos dessa sábia escolha quando apenas uma passada de pano úmido já tirar marcas de tinta, canetas e pequenas mãozinhas da parede.

Escolhendo os móveis

Antes de escolher os móveis, meça o quarto para entender o que ficará bom e o que será demais para o tamanho do cômodo. Pode ser que uma poltrona de amamentação já seja o suficiente, sem necessidade de mesinha e puff para acompanhá-la.

Por mais difícil que seja, tente imaginar como será sua rotina com o bebê, para entender o que será necessário e o que apenas ocupará espaço, trazendo mais gastos para sua planilha, como um guarda-roupa, em uma fase que as roupas de seu filho cabem em gavetas.

A princípio, será útil um móvel para armazenar roupas, um trocador e um espaço para o bebê dormir. Entre os desejáveis, poderá ser uma poltrona confortável, uma estante ou prateleira para brinquedos e adornos, uma mesinha para um abajur e um tapete confortável.

Conte também com parentes com filhos pequenos para dicas do que foi realmente usado e o que consideram que poderia ter sido evitado. Você se surpreenderá ao ouvir alguns pais dizendo que um item quase obrigatório, como o berço, foi inútil.

Um artigo que é unanimidade é a cômoda, que também se converte em trocador. Será aproveitada até a idade adulta, dependendo do formato, e é imbatível no quesito praticidade. Vale a pena investir em uma peça de qualidade e que seja um destaque no quarto.

Uma cômoda com pequenas gavetas na parte de cima, que você pode armazenar produtos de higiene, será a chave para uma rotina de cuidados mais tranquila porque, por mais lindos que conjuntos de louça pareçam em um trocador, acredite: não são práticos quando o bebê começa a agarrar tudo.

Um ponto interessante e muitas vezes negligenciado é testar a segurança dos móveis e contratar bons instaladores para a montagem. É comum que um pai ou tio mais habilidoso queira economizar, mas esse gasto será um investimento na segurança do bebê.

Opte por móveis que não arrastem fácil, que não tenham chance de tombar no bebê ou que contenham quinas ou detalhes pontiagudos que não possam ser cobertos. Mas tenha calma, você tem alguns meses ainda para tampar as quinas de sua estante de inox.

Decorando para a chegada do bebê

Uma vez pintadas as paredes, escolhidos e montados os móveis, chega a hora de realmente decorar e adornar o quarto para dar a sua personalidade ao canto que será morada de seu filho.

Novamente, para objetos de decoração, menos é mais, pois se trata de um ambiente que deverá ser calmo e limpo, com facilidade de manutenção para uma família que estará focada nos primeiros cuidados de um bebê.

Elementos do próprio nascimento são emocionantes para decoração, como um quadro com moldura personalizado com os dados do nascimento, impressão dos pés e primeiras fotos.

O enfeite utilizado na porta da maternidade também se torna um lindo adorno para o quarto do bebê. Ademais, algumas dicas para decorar de forma prática e barata:

  • Invista em quadros pequenos temáticos;
  • Busque o dois em um;
  • Considere cortinas blackout;
  • Busque praticidade sempre;
  • Na dúvida, opte pelo impermeável.

Sobre o dois em um, a regra vale para móveis, brinquedos, roupas. Se pode ser aproveitado de mais de um jeito, deverá ser sua escolha. Banco que vira baú, poltrona que vira cama e assim por diante.

Muito cuidado ao escolher almofadas, cobertores, mantas e todo o enxoval para ser colocado no berço, pois muitos especialistas alertam para a segurança do bebê e afirmam que no espaço de dormir, deverá apenas haver um colchão firme e só.

Nada impede, porém, que você arrume o berço como julgar mais esteticamente agradável e retire a decoração no momento de descanso de seu filho. Apenas pondere se não será um trabalho a mais, tanto para organizar quanto para limpar.

Considere como é o piso do quarto na hora de colocar ou não um tapete. Um piso frio e duro deverá ser coberto por um tapete, porque o pequeno bebê logo deverá ir ao chão para seu desenvolvimento motor

Pode ser interessante a instalação de placas de EVA ou, ainda, a instalação de piso tátil, que seja mais adequado às necessidades da criança que seu bebê logo será. Ainda que não faça isso de início, já saiba que será uma demanda próxima.

Considerações finais

A chegada de um filho é o momento mais transformador da vida de uma pessoa. Não há nenhuma experiência que se equipare e, por isso, quanto mais preparado você estiver, melhor.

Ainda assim, há um mundo de coisas que apenas são descobertas com um bebê nos braços.

Por fim, aconselhamos que, ao adaptar o cômodo para a chegada do bebê, considere adaptações e reformas necessárias na casa, como já realizar pintura epoxica ou alguma mudança que seja mais trabalhosa.

Será muito mais difícil, uma vez tendo um pequeno para cuidar, nada melhor que ter uma casa pronta para receber esse novo integrante já tão esperado e amado.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

oucas tarefas são mais esperadas por um casal que se prepara para receber um filho quanto decorar um quarto de bebê. Entre escolher cores, temas e os móveis que serão mais úteis, há muito que se fazer! Hoje em dia, há muitas opções de diversos valores e qualidades, para todos os bolsos e vontades. Algumas coisas devem ser levadas em consideração, como se existe possibilidade de reaproveitar os móveis para quando a criança crescer ou se há expectativa de mais de um filho, o que pode significar investir em peças mais duráveis. O quarto de seu filho deverá refletir como…

Revisão Geral

Excelente!!

Sumário : Avalie o artigo! Agradecemos sua participação!!

Avaliação do Usuário: 4.85 ( 1 votos)

Deixe um Comentário

O seu endereço de email não será publicado.Campos obrigatórios estão marcados *

*