Home / Arte / Dicas para utilizar divisórias para otimizar o espaço de sua casa
Madeira foto criado por vanitjan - br.freepik.com.
Madeira foto criado por vanitjan - br.freepik.com.

Dicas para utilizar divisórias para otimizar o espaço de sua casa

Uma das melhores maneiras de aproveitar sua casa de forma inteligente é por meio da inserção de divisórias para otimizar o espaço, maneiras de fechar e abrir cantos da casa sem a utilização de paredes, que geralmente ocupam uma grande parte visual.

Ainda que esta sempre tenha sido uma técnica popular e bastante utilizada, nos últimos anos a otimização por meio de divisórias tem crescido cada vez mais em todo o mundo.

Publicidade: Banner Luiz Carlos de Andrade Lima

Podemos dizer que uma das principais causas, ou senão situações relacionadas a isso são as construções de imóveis cada vez maiores, como o caso de apartamentos com pintura industrial, geralmente com um pensamento prático de moradia em conjunto.

Abaixo vamos entender um pouco mais sobre isso, atendendo principalmente aos motivos que levam muitas pessoas a utilizarem os espaços, as vantagens de ter essas mudanças e algumas maneiras para você colocar em prática na sua casa.

A importância da otimização dentro de casa

Investir em um imóvel, seja pagando um aluguel ou comprando-o à vista, é uma das principais realizações que qualquer pessoa pode ter, visto que aquele lugar passa a ser o ponto de equilíbrio para aquela pessoa, transformando-se em um verdadeiro abrigo.

Quando falamos sobre isso é bem comum evocarmos sentimentos típicos de pessoas que se sentem em casa, como a tranquilidade de ter tudo que é seu em devidos lugares.

Mas algo que está totalmente ligado a essa ideia de uma moradia é a forma como utilizamos os espaços e dispomos muitos de nossos objetos, sempre tentando aproveitar ao máximo nossa organização e disposição de coisas, o que providencia mais produtividade.

Por isso, uma das principais razões para que moradores passem a ter mais esse sentimento é por meio da otimização de espaços, um aproveitamento dos lugares.

Quando falamos em otimização não estamos pontuando exatamente uma diminuição das coisas que temos, ou uma organização para que todas caibam em um único lugar, mas sim a utilização de ideias que proporcionem uma comodidade em espaços na casa.

Por exemplo, em uma cozinha próxima da sala, que geralmente acaba soltando ares de comidas e temperos, é interessante que se tenha uma divisória piso teto entre espaços.

Essa é uma forma de otimização, onde temos a possibilidade de fechar momentaneamente um espaço em detrimento da atenção única de outro, que neste exemplo é a sala, trazendo menos cheiros de comidas e o foco em um único ambiente.

A mesma coisa podemos ver em lugares pequenos, onde paredes ou divisórias completas seriam muito mais pesadas visualmente falando, mas também em relação ao uso de espaço.

Sobre isso podemos imaginar um apartamento relativamente pequeno, onde um guarda-roupa que também é rack de tv faz uma divisão entre uma sala e um quarto, sem que haja um uso de parede ou divisórias com materiais, o que traria menos uso de espaço.

Saber essas noções de otimização pode trazer um frescor a mais para a sua residência, além de resolver problemas típicos de espaço e de locomoção em concreto projetado.

Além disso, é uma forma de dar uso a objetivos variados, propondo uma utilização dúbia, prática e rápida dentro de ideias que você pode nunca ter pensado, sempre indo para o caminho de gastos reduzidos com isso.

As vantagens do uso de divisórias de ambientes

As divisórias são as bases de uma otimização de espaços dentro de casa, fazendo, como o próprio nome diz, uma divisão entre ambientes, focando na máxima utilização e transitação dentre esses lugares, algo necessário especialmente para imóveis menores.

Geralmente dentro do uso de divisórias, é interessante fazer o uso de objetivos que nem sempre são vistos como utilitárias em uma divisão de ambiente, tal como:

  • Panos;
  • Tecidos;
  • Móveis;
  • Painéis;
  • Mesas.

Dentre as principais vantagens que podemos levantar com o uso de divisórias dentro de ambientes estão as possibilidades de locomoção muito maiores, visto que sai uma divisão que era consideravelmente maior, e entra algo mais suave em relação a este.

Por exemplo, quando pensamos em uma divisória de panos, que interligam um ambiente a outro, além de uma locomoção mais prática pelo espaço, sem ter que se fixar com o limite de portas e paredes, também é agregada uma maior ventilação em todo o lugar.

Outro ponto considerado importante é o custo dessa ideia, algo significantemente menor do que seria uma divisória de ambiente comum, com materiais destinados a isso.

Por exemplo, quando pensamos em um guarda-roupa com armário em inox e colocamos uma divisória de tecidos brancos para servirem como cortinas e fecharem o espaço da vista, estamos agregando tanto uma leveza ao ambiente quanto o custo-benefício.

Isso porque, em comparação com formas tradicionais para fechar espaços, como o caso de portas de guarda-roupa planejado, onde geralmente são usados materiais pesados, o valor investido na organização desse espaço seria muito mais caro.

Por fim, algo que deve sempre ser lembrado dentro da otimização de espaços é a forma como um ambiente pode ficar ainda mais amplo com a escolha de divisórias inteligentes.

Como já sabemos, muitas das residências hoje em dia são entregues por construtoras com um espaço para moradia cada vez menor, o que agrega uma ideia de otimização e utilização de espaços com sabedoria, algo muito mais necessário a ser feito.

Logo, quanto mais ideias tivermos em fazer com que o espaço se abra, mesmo com limitações de paredes e medidas, mais os moradores se sentirão satisfeitos.

Esse é o exemplo do uso de materiais como vidro laminado, que quando utilizados dentro de ambientes menores, e por agregarem uma transparência, podem trazer uma sensação de que aquele espaço é de fato muito maior do que se imagina, ainda mais com espelhos.

Assim, entendemos que quanto maior for a forma de adaptar espaços com o uso de substitutos para as tradicionais paredes, melhor será a sensação positiva no lugar.

Isso traz não somente mais economia e satisfação para quem ali mora, mas também agrega uma possibilidade de adaptação e manutenção muito maior para esses moradores.

Dicas para colocar em prática essa estratégia de otimização

A seguir vamos entender um pouco mais sobre as formas de otimização que podem ser usadas quando falamos sobre divisórias. São algumas dicas de formato simples, que podem ajudar a implementar mudanças significativas no seu ambiente:

1. Divisória com cortina

Como falamos acima, a divisória de ambientes com cortinas trazem maior leveza a esses espaços, tanto por conta da estrutura da cortina em si, que traz maior leveza, quanto pela diminuição drástica de espaço, que seria feito por uma parede.

O mais interessante é combinar as cortinas com outras formas de divisórias, como porta de correr de alumínio, trazendo uma mistura de texturas a serem agregadas dentro de casa.

2. Estantes de livros

Os livros que colecionamos fazem parte de nossa história, e nada melhor que colocá-los em evidência dentro de divisórias de ambientes, tal como estantes bem projetadas.

O ideal é que esses livros façam parte de uma decoração única, chamando de fato a atenção de quem olha, mas ainda assim mostrando uma maior facilidade para a mudança de ambientes, como entre uma sala e um quarto.

3. Divisórias com vidros

Divisórias com vidros são ótimas para quando se quer agregar uma sutileza e ao mesmo tempo uma elegância, já que esse tipo de material é bastante utilizado para trazer um ar moderno aos espaços, juntamente com tela aço inox.

Para implementar essa ideia é interessante colocar pequenas decoração, como vasos, quadros ou até mesmo plantas entre esse meio termo divisório.

4. Divisória espelhada

Uma divisão com espelhos é a forma correta de trazer muito mais espaço para dentro da sua residência, podendo aumentar os ambientes em ambos os lados da divisão, além de trazer uma forma interessante de fechar lugares que precisam ser camuflados.

Uma boa dica é investir em porta de enrolar com esse tipo de material, trazendo então uma forma fácil e prática de conduzir todo o espelho e fechá-lo adequadamente.

Considerações finais

Como vimos ao longo deste artigo, as divisórias são uma das mais conhecidas formas de otimizar ambientes, agregando uma facilidade em aumentar e dar um conforto mais para espaços pequenos, ou até mesmo provocar custos mais baixos no seu investimento.

Ainda assim, podemos dizer que a base da otimização também tem a ver com a vivência dentro do espaço, trazendo uma forma desses moradores estarem cada vez mais adequados dentro desses ambientes, conduzindo melhor suas ideias de divisão.

E o mais legal é que essas pessoas poderão colocar como principal foco dessas divisões itens pessoais e até mesmo os materiais que mais gostam, como tecidos e livros.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

ma das melhores maneiras de aproveitar sua casa de forma inteligente é por meio da inserção de divisórias para otimizar o espaço, maneiras de fechar e abrir cantos da casa sem a utilização de paredes, que geralmente ocupam uma grande parte visual. Ainda que esta sempre tenha sido uma técnica popular e bastante utilizada, nos últimos anos a otimização por meio de divisórias tem crescido cada vez mais em todo o mundo. Podemos dizer que uma das principais causas, ou senão situações relacionadas a isso são as construções de imóveis cada vez maiores, como o caso de apartamentos com…

Revisão Geral

Excelente!!

Sumário : Avalie o artigo! Agradecemos sua participação!!

Avaliação do Usuário: 4.9 ( 1 votos)

Deixe um Comentário

O seu endereço de email não será publicado.Campos obrigatórios estão marcados *

*