Home / Arte / Especialista revela segredo de Computação Gráfica 3D por trás de Game of Thrones, Toy Story e Vingadores
Fernando 3D. Fotos: Andreza Santana / MF Press Global.

Especialista revela segredo de Computação Gráfica 3D por trás de Game of Thrones, Toy Story e Vingadores

De alguns anos pra cá, o cinema está com o visual cada vez mais realista. Animações que chegam a se confundir com cenas reais, muita computação gráfica e efeitos pra lá de especias tem dado vida a histórias incríveis como as dos filmes de super heróis da Marvel, as animações da Disney/Pixar e séries da HBO como Game of Thrones. Mas qual o segredo por trás de tanto realismo?

Publicidade: Banner Luiz Carlos de Andrade Lima

O especialista em design e arte digital conhecido como Fernando 3D é um dos principais nomes da animação digital no Brasil e revela um pouco dos bastidores dessa arte: “antes do Motion Capture ser criado, existia (ainda existe) uma técnica chamada “Rotoscoping” (em português “Rotoscopia”) que consiste em desenhar frame a frame, literalmente, em cima de um vídeo com o movimento do personagem/ator e a partir daí inserir cenários, objetos e outros elementos. A Disney usava muito essa técnica em suas animações como por exemplo, “Branca de Neve e os sete anões”, “Cinderela a Bela adormecida”, dentre outros. Esse foi o começo. Hoje em dia você literalmente não sabe o que é real e o que não é. Essa captura de movimentos, chamada de MoCap (ou Motion Capture) estão com tanta perfeição que as expressões faciais estão mais perfeitas do que as reais. Simulando poros da pele, suor, barba e cabelo com uma perfeição inigualável. Já na câmera, a computação gráfica, imita lentes (das mais variadas) com exatidão”.

Fernando 3D explica como a técnica tem sido utilizada em sucessos como a saga Vingadores da Marvel, Game of Thrones e filmes da Disney: “nesse ultimo filme do Estúdio Marvel, Vingadores Ultimato, essa técnica é usada e está cada vez sendo mais aprimorados. Já na animação como a do Dragão de “GOT” o estudo de movimento é muito mais profundo, chegando a estudar fósseis e músculos de como seriam os dinossauros, para representar os movimentos do Dragão do GOT. Na nova animação “Rei Leão” foi disponibilizado os criadores e animadores a passar uma tour ou dias em uma savanas observando Leões, Zebras, Porcos Selvagens e etc. para estudarem os movimentos para a animação”.

O especialista explica como todo esse estudo impacta no resultado final que vemos nas telas do cinema: “como estes movimentos são minuciosamente estudados e executados, isso ajuda a passar ao público a real sensação de estar vendo um Leão ou um Dragão de verdade, mesmo eles sendo seres mitológicos, ou até mesmo um herói pulando e arremessando seus inimigos. Sendo assim o público entra em um mundo onde ele passa a criar expectativas e emoções na frente da tela e a real sensação de que aquilo é realmente real”.

Comentários

Deixe um Comentário

O seu endereço de email não será publicado.Campos obrigatórios estão marcados *

*