Home / Arte / Evento celebrará dois novos espaços de Conservação e Memória do Cinema do Rio de Janeiro
Centro de Conservação da Cinemateca do MAM-RJ, no Centro do Rio, e o Espaço Cultural Cavideo. Foto: Divulgação.
Centro de Conservação da Cinemateca do MAM-RJ, no Centro do Rio, e o Espaço Cultural Cavideo. Foto: Divulgação.

Evento celebrará dois novos espaços de Conservação e Memória do Cinema do Rio de Janeiro

A atração é gratuita e aberta ao público externo de todo o país

Em plena crise da área cultural, o Rio de Janeiro vê surgir quase simultaneamente dois espaços dedicados exclusivamente à conservação e à pesquisa do cinema brasileiro e internacional: o novo Centro de Conservação da Cinemateca do MAM-RJ, no Centro do Rio, e o Espaço Cultural Cavideo, nas Casas Casadas, no bairro de Laranjeiras, também na capital fluminense. Para comemorar este fôlego / o renovo cultural, o NUCINE (Núcleo de Produção do Curso de Cinema da Estácio, Campus Tom Jobim, na Barra, composto exclusivamente pelos estudantes da unidade) decidiu celebrar o cinema brasileiro e mundial, promovendo o evento CAÇADORES DA MEMÓRIA (QUASE) PERDIDA: NOVOS ESPAÇOS DE PRESERVAÇÃO DA HISTÓRIA DO CINEMA BRASILEIRO”, que terá como palestrantes duas personalidades da cena cinematográfica carioca, Hernani Hefner (Cinemateca do MAM-RJ) e Cavi Borges (Espaço Cultural Cavideo), dois guerreiros que chefiam e batalham pela preservação e pesquisa da nossa memória audiovisual. A atração gratuita e aberto ao público externo acontecerá em 14 de abril, próxima quarta-feira, a partir das 10h, pela plataforma Teams. O link estará disponível 2 horas antes no Instagram do NUCINE-TJ: @nucinetomjobim

Publicidade: Banner Luiz Carlos de Andrade Lima

Os amantes do cinema de toda a parte do país e até mesmo do mundo poderão conferir mais detalhes sobre essas duas iniciativas bem diferentes, mas que têm muito em comum: revitalizam áreas tradicionais do Rio de Janeiro, preservam acervos e memórias cinematográficas e são exemplos de vigor e de confiança no futuro, em meio às borrascas que fustigam a vida cultural brasileira. A iniciativa – que será mediada por Filippo Pitanga – advogado, jornalista, crítico de cinema e curador de várias mostras cinematográficas no Brasil – debaterá ainda temas como memória audiovisual, requalificação de espaços públicos, preservação e pesquisa cinematográfica. Vale registrar que toda produção está sendo realizada pelos alunos do NUCINE-TJ/Núcleo de Produção do Curso de Cinema da Estácio Tom Jobim, campus Barra da Tijuca.

O novo Centro de Conservação do MAM-RJ atende a um processo de expansão do acervo, verificado a nível internacional com a criação de unidades similares em várias cinematecas e arquivos de filmes do mundo desde os anos 1990 e acelerado nos últimos anos. O esgotamento do seu espaço de guarda se agravou quando do fim da empresa de produção e dublagem Herbert Richers, fechada desde 2011, sendo todo o seu acervo encaminhado para a Cinemateca até meados de 2015. Na mesma época, foi fechada também a Labocine, antigo laboratório comercial de película, responsável pelo processamento de boa parte do cinema brasileiro até março de 2015. A chegada desses dois grandes acervos documental e de película, respectivamente, sinalizou a necessidade imediata de definição de um novo espaço de guarda, o que começou a ser desenhado ainda ao fim de 2018.

As edificações da Rua do Senado, 204, mostraram-se adequadas à recepção do acervo, requerendo intervenções mínimas de engenharia civil, climatização e segurança. Foi desenvolvido um planejamento de trabalho para a mudança do acervo cujo início foi marcado para os primeiros dias após o carnaval de 2020 e deveria seguir um ritmo acelerado, prevendo-se a abertura do novo Centro para coincidir com as comemorações dos 65 anos da Cinemateca em julho.

Com a pandemia da Covid-19, todo o processo teve de ser temporariamente interrompido. Prevê-se ainda que o novo Centro de Conservação homenageie o crítico e ensaísta José Carlos Avellar, que trabalhou na Cinemateca do MAM de 1969 a 1985, e a dirigiu no biênio 1991/2. Seu nome será ainda submetido ao Conselho do MAM.

Já o Espaço Cultural Cavideo foi inaugurado em outubro de 2020 como locadora gratuita. Em fevereiro, no mesmo espaço localizado nas Casas Casadas, em Laranjeiras, foi aberta a “Biblioteca de Cinema Marialva Monteiro” e nesse mesmo mês um espaço expositivo com a inauguração da exposição do ator Steve McQueen. Com cerca de 5 mil filmes e 3 mil livros, o Espaço Cultural Cavideo é totalmente gratuito e um novo ponto de encontro e espaço de pesquisa para estudantes e cinéfilos.

Confira abaixo os perfis dos convidados do NUCINE (Núcleo de Produção do Curso de Cinema da Estácio, Campus Tom Jobim, campus Barra

Hernani Heffner é Gerente da Cinemateca do MAM desde 2020 e idealizador da série lost+found sobre preservação audiovisual, atualmente em finalização. Também é professor e pesquisador. Foi curador de importantes mostras de cinema. Graduado em Comunicação Social/Cinema pela UFF, começou a carreira profissional na Cinédia, em 1986, onde coordenou a restauração de filmes como “O Ébrio”, “Alô! Alô! Carnaval!” e “Bonequinha de Seda”. Ingressou na Cinemateca do MAM-RJ em 1983 e em 1999 tornou-se seu Conservador-Chefe. Escreveu mais de 100 verbetes para a Enciclopédia do Cinema Brasileiro e dezenas de artigos e textos para catálogos, revistas e livros.

Cavi Borges é diretor e produtor de cinema. Fundador da Cavideo, locadora que depois também se tornou produtora e distribuidora de filmes nacionais. Já produziu 77 longas e 154 curtas, além de séries de tv, webseries, clipes, vídeoartes e videodancas. Como diretor fez 16 longas e 44 curtas, conquistando 178 prêmios em festivais nacionais e internacionais.

Filippo Pitanga é advogado, jornalista, crítico de cinema e curador de várias mostras cinematográficas no Brasil. É mestrando em Comunicação e Cultura pela ECO-UFRJ, professor na Academia Internacional do Cinema, e membro da Associação de Críticos do Rio de Janeiro (ACCRJ) e da Federação Internacional de Crítica (FIPRESCI).

SERVIÇO:
Evento – gratuito e aberto ao público – CAÇADORES DA MEMÓRIA (QUASE) PERDIDA: NOVOS ESPAÇOS DE PRESERVAÇÃO DA HISTÓRIA DO CINEMA BRASILEIRO
Data – 14 de abril, quarta-feira, a partir das 10h, pela plataforma Teams. O link estará disponível 2 horas antes no Instagram do NUCINE-TJ: @nucinetomjobim
Palestrantes convidados: Hernani Hefner e Cavi Borges. Mediação: Filippo Pitanga.

Deixe um Comentário

O seu endereço de email não será publicado.Campos obrigatórios estão marcados *

*