Home / Arte / “Festival Toriba Musical” tem como atração neste sábado a ópera “Domitila”, de João Guilherme Ripper
A soprano Maria Sole Gallevi no papel de Domitila. Foto: Daniela Toviansky.
A soprano Maria Sole Gallevi no papel de Domitila. Foto: Daniela Toviansky.

“Festival Toriba Musical” tem como atração neste sábado a ópera “Domitila”, de João Guilherme Ripper

O Festival Toriba Musical tem como principal atração nesta semana uma récita da ópera “Domitila”.

A apresentação acontece no sábado, 2 de Outubro, às 19h30.

No “palco”, a Sala da Lareira do Hotel Toriba, estará a soprano italiana Maria Sole Gallevi, e grupo instrumental formado por Daniel Oliveira, clarinete, Fabrício Rodrigues, violoncelo, Alexsander Ribeiro de Lara, piano.

Será a primeira apresentação de “Domitila” em Campos do Jordão e toda a região do Vale do Paraíba.

Publicidade: Banner Luiz Carlos de Andrade Lima

Todos os espetáculos do Festival Toriba Musical são realizados ao vivo e com presença de público. Deve-se destacar, são realizados seguindo-se todos os protocolos de prevenção da Covid-19 recomendados pelas autoridades da saúde e organismos oficiais.

São gratuitos para os hóspedes do Toriba. Para não-hóspedes, ingressos a R$ 50,00.

Amor proibido – Com música e texto de do compositor carioca João Guilherme Ripper, “Domitila” foi composta em 2000.

A obra é baseada nas cartas trocadas entre o Imperador D. Pedro I e sua amante, Domitila de Castro do Canto e Melo, a Marquesa de Santos – o título nobiliárquico de marquesa lhe foi conferido pelo imperador em 1826.

A correspondência cobre das primeiras mensagens, com galanteios do Imperador, passa por momentos de grande intimidade e chega ao triste desfecho da relação. “Domitila, minha imperatriz. Desde que pus meus olhos na tua formosura, quis ser todo e sempre teu. Queres, divina augusta, o meu pensamento? São para ti esses versos, meu amor”, escreveu Dom Pedro.

As cartas são documento vivo de um amor proibido. Há relatos de que mais de duzentas cartas foram trocadas entre Domitila e D. Pedro I. Apenas 143 delas foram documentadas, e muitas das quais não são mais encontradas – teriam sido eliminadas. Ele ficou na história do Brasil e gerou frutos, que provocaram uma dicotomia na Família Real: o casal teve quatro filhos, dos quais sobreviveram duas meninas.

Serviço – A apresentação de “Domitila” é uma parceria entre o programa Toriba Musical e a Cia. Ópera São Paulo, com apoio do Istituto Italiano de Cultura.
A programação completa do Festival Toriba Musical está em www.toriba.com.br/festival-toriba-musical-2020/Festival-Toriba-Musical-2020.pdf.
O Hotel Toriba fica na Avenida Ernesto Diederichsen 2962, Campos do Jordão, SP. Na web, www.toriba.com.br.
Informações e reservas pelo telefone (12) 3668-5000.

Comentários

Deixe um Comentário

O seu endereço de email não será publicado.Campos obrigatórios estão marcados *

*