Home / Arte / Galeria Aliança Francesa Botafogo abre a exposição “Idílio”, do fotógrafo Rogério Assis com 36 imagens que resgatam o cotidiano e as relações socioambientais de ribeirinhos do Pará
Exposição “Idílio”, fotografia de Rogério Assis.

Galeria Aliança Francesa Botafogo abre a exposição “Idílio”, do fotógrafo Rogério Assis com 36 imagens que resgatam o cotidiano e as relações socioambientais de ribeirinhos do Pará

A Galeria Aliança Francesa Botafogo abre na quinta-feira, dia 12 de Setembro, às 19h, a exposição “Idílio” do fotógrafo Rogério Assis, na Aliança Francesa Botafogo, Rua Muniz Barreto, 746, Botafogo, Rio de Janeiro – RJ. Esse ano, o meio-ambiente é uma das grandes temáticas trabalhadas pela Aliança Francesa do Rio de Janeiro, presente em sua programação cultural regular ao longo de todo o ano.

Publicidade: Banner Luiz Carlos de Andrade Lima

A mostra conta com 36 imagens que retratam o resultado de uma imersão feita pelo fotógrafo Rogério Assis para entender o cotidiano e as relações socioambientais de ribeirinhos do Pará. Assis explica que, “essa participação das pessoas na vida comunitária”, o fez buscar mais informações sobre o cotidiano junto aos ribeirinhos da Comunidade Boa Esperança, localizada na região de Curralinho, na Ilha do Marajó (PA).

Segundo Assis, mais do que uma exposição de fotos, “Idílio” propõe uma reflexão sobre a organização social dessa comunidade extrativista, sua relação com a natureza generosa e em constante perigo e de que forma podemos assimilar e aplicar os efeitos positivos das ações comunitárias e colaborativas.

“As vinte famílias da comunidade Boa Esperança representam um microcosmo da realidade das populações ribeirinhas da região amazônica e, mesmo sendo um dos seus grupos mais característicos ao lado dos indígenas, há poucos registros documentais fotográficos dos seus hábitos e cultura”, revela o fotógrafo.

Com sua economia baseada no extrativismo, Boa Esperança sobrevive do açaí, da mandioca, do camarão e pescados, extraídos sob extremo cuidado ambiental, e mantém as tradições que caracterizam a cultura ribeirinha da região. Organizados com outras comunidades, reestruturaram as políticas produtivas e comerciais, respeitando as características individuais, como também estimularam a melhoria das condições de vida da população local, fato refletido na ausência de evasão escolar e analfabetismo entre os mais jovens e na obtenção de financiamento para reformas e melhorias nas residências. “Para se ter uma ideia da força da associação local, vale destacar que a comunidade não aceitou as condições do programa Minha Casa Minha Vida que oferecia um projeto padrão para os ribeirinhos”, acrescenta Assis.

Para a antropóloga Georgia Quintas que assina, ao lado de Alexandre Belém, a edição, narrativas e expografia da mostra, “fotografias ajudam a compreender que a dimensão social pode ser vista em seus fluxos de subjetividade e representações. E nesse limiar, entre o dia e a noite profunda sob águas escuras, que a documentação fotográfica-antropológica de Rogério Assis congrega a sinergia entre a vida ribeirinha e a visão poética de se estar dentro dela”.

“A fotografia elegante e precisa de Idílio apresenta-se ora como as coisas são na realidade, ora como são num sonho pleno de delicadezas entre a natureza e o ser humano. Fotografias ajudam a compreender que a dimensão social pode ser vista em seus fluxos de subjetividades e representações”, revela a curadora Georgia Quintas.

A exposição “Idílio” tem entrada gratuita e fica aberta ao público até 8 de novembro de 2019.

O fotógrafo

O paraense Rogério Assis iniciou sua carreira em 1988 documentando etnias indígenas para o Museu Emilio Goeldi, em Belém. Em São Paulo, aonde chegou a convite da Agência Angular, teve passagens pela Agência Estado e Folha de São Paulo onde foi correspondente em Nova York, período no qual graduou-se no laboratório de mídia digital do ICP – International Center of Photography. Participou da criação do Fotosite, exercendo o cargo de Diretor Editorial, e do caderno Casa E, suplemento dominical do jornal O Estado de São Paulo. Em 2008, fundou a Mandioca, editora que publicou a revista Pororoca voltada exclusivamente para temas relacionados à Amazônia. Colaborador de diversos projetos editoriais, destaca em seu portfólio o livro D.Brazi – Cozinha Tradicional Amazônica, em parceria com a editora BEI, e o livro Zo’é publicado pela Terceiro Nome, MATO?, lançado pela Editora Olhavê e Viagem ao Sul do Real, com a Editora Origem. Atualmente, integra o conselho curador da DOC Galeria, em São Paulo, além de ministrar workshops sobre fotografia documental e colaborar com as ONGs Greenpeace e Instituto Socioambiental (ISA).

Sobre a Aliança Francesa

Com 134 anos de atividades no Brasil, a Aliança Francesa é uma referência no idioma e sem dúvida, a instituição mais respeitada e conhecida do mundo, quando o assunto é a difusão da língua francesa e das culturas francófonas. Possui, atualmente, mais de 830 unidades em 132 países, onde estudam cerca de 500.000 alunos. Na França, ela conta com escolas e centros culturais para estudantes estrangeiros. O Brasil tem a maior rede mundial de Alianças francesas com 37 associações e 68 unidades.

É a única instituição no Brasil autorizada pela Embaixada da França, a aplicar os exames que dão acesso aos diplomas internacionais DELF e DALF, reconhecidos pelo Ministério da Educação Nacional francês. A Aliança Francesa também é centro de exames oficial para aplicação de testes internacionais com validade de dois anos TCF (Teste de Conhecimento do Francês) e TEF Canadense (Teste de Avaliação de Francês) e do teste nacional com validade de um ano Capes (reconhecido pelas agencias CAPES e CNPq do MEC).

A Aliança Francesa no Brasil desenvolve parcerias com inúmeras empresas francesas e brasileiras, além de ser um ator essencial do diálogo cultural franco-brasileiro.

A Aliança Francesa do Rio de Janeiro oferece 25% de desconto em todos os cursos regulares, Ateliês, Seniors, entre outros para os servidores estaduais e municipais do Rio de Janeiro.

Serviço:
Exposição fotográfica IDÍLIO, por Rogério Assis
Galeria da Aliança Francesa – Rua Muniz Barreto, 746, Botafogo
Período: 12 de Setembro a 08 de novembro de 2019
Horário: De 2ª a 6ª, de 10h às 19h – Sáb, de 08h às 12h
Entrada gratuita

.

Mais informações:

www.agencevu.com/photographers/photographer.php?id=322
www.rioaliancafrancesa.com.br
www.facebook.com/aliancafrancesarj
www.youtube.com/user/aliancafrancesarj
www.instagram.com/rioaliancafrancesa/

Comentários

Deixe um Comentário

O seu endereço de email não será publicado.Campos obrigatórios estão marcados *

*