Home / Arte / Movimento ATRAVÉS

Movimento ATRAVÉS

O Escritório de Arte Ana Beatriz Britto e Isabela Burlamaqui apresenta a mostra de pintura ATRAVÉS, que reúne cinco artistas de diferentes estilos, no Espaço Movimento Contemporâneo Brasileiro de 17 de julho a 14 de agosto.

O Espaço Movimento Contemporâneo Brasileiro / EMCB e o Escritório de Arte Ana Beatriz Britto e Isabela Burlamaqui apresentam o movimento ATRAVÉS que reúne trabalhos de BOB N, DANIEL FEINGOLD, MARIA LYNCH, RICARDO BECKER E RONALDO DO REGO MACEDO.

Publicidade: Banner Luiz Carlos de Andrade Lima

O encontro inédito de cinco artistas com produções completamente diversas e de gerações diferentes ressalta o ponto comum da importância do fenômeno da pintura.

O conceito comum que conecta a obra desses artistas é a pesquisa permanente. O movimento ATRAVÉS pretende apresentar obras significativas de cada um desses artistas, e pontuar o poético diálogo entre suas pinturas.

De um lado, as obras figurativas de MARIA LYNCH que lidam com uma poética fantástica, com vasto repertório de referências, que subverte o discurso da racionalidade, primazia da liberdade de movimento e a vitalidade da cor despertam sensações extraordinárias de estranheza, prazer, emoção formando conexões e um território paradisíaco.

RONALDO DO REGO MACEDO explora a materialidade física da cor que constrói o campo visual. Trata-se da cor que reage à proximidade de outras variações de pigmentos: as areias, os brancos perolados, os azuis. A pintura de Ronaldo tem dupla característica: o dado imediato da percepção, afirmativa presença daquilo que aparece na superfície da tela, e a materialidade física nas espessas camadas de tinta. A cor também indica o discreto encobrimento de algo que subsiste como rastro, risco colorido que apaga sua trajetória enquanto a descreve.

O repertório de DANIEL FEINGOLD, de vocação caracteristicamente abstrata, é composto por linhas e planos cromáticos que se articulam e desdobram na superfície do plano do quadro. Cores vibrantes se associam e se desassociam libertando a pintura de uma certa pré-estrutura, levando o olho a percorrer a tela em rebatimento de plano a plano.

RICARDO BECKER é um artista que se destaca pela multiplicidade de suas formalizações que denotam o caráter experimental de sua trajetória ligada a escultura, instalação, fotografia, desenho e pintura. Em ATRAVÉS, o artista apresenta pinturas que desenvolve desde 2012 com o titulo de Diários. Gestos imprevistos estruturam os trabalhos que se apresentam com força expressiva particular.

BOB N apresenta obras que discutem a tradição da história da arte a partir do Renascimento – a tradição da paisagem. Naturalmente, a cor azul dos trabalhos se refere a linha do horizonte – tão cara à pintura do Ocidente. (Nem) Tudo azul. Fragmentos em que o artista se propõe a se valer da crise sistêmica intrínseca à civilização ocidental. Neste momento, nada mais pertinente do que discutir tais crises que colocam em xeque a crença exagerada nos pressupostos vigentes.

A mostra ATRAVÉS nos instiga a refletir sobre uma experiência inusitada capaz, quem sabe, de oxigenar a arte de nosso tempo.

Escritório de Arte Ana Beatriz Britto e Isabela Burlamaqui – @artebase.art

Espaço Movimento Contemporâneo Brasileiro – @espacomcb

INOVA MKT Digital – @sou.inova

Deixe um Comentário

O seu endereço de email não será publicado.Campos obrigatórios estão marcados *

*