Home / Arte / O Estilo do Loft Industrial: A Beleza Moderna

O Estilo do Loft Industrial: A Beleza Moderna

Você com certeza já viu a cena em vários filmes: o personagem principal, um aspirante criativo, chega em seu apartamento depois de um dia cheio e – calma, apartamento? Não, quase isso – um mezanino decorado. Uma instalação metálica, talvez? De qualquer forma, é algo diferente e peculiar que não deixa de intrigar.




Desde sua popularização em Nova Iorque, o loft industrial é um estilo que vem conquistando o coração de designers mundo afora. Antes sinônimo de pouca grana para um aluguel exorbitante nos centros urbanos, hoje o loft se tornou uma tendência vintage para muitos.

Afinal de contas, a maioria nunca teve contato com esse tipo de moradia, especialmente em países menos industrializados como o Brasil. A economia virou globalização, o status virou lifestyle, e o loft virou o queridinho dos jovens sonhadores.

Venha saber um pouco do estilo e da história do loft industrial – uma beleza moderna que já não passa despercebida.




O que é um loft industrial?

Loft industrial é a denominação dada às residências instaladas em ambientes originalmente industriais. Falamos aqui de galpões, frigoríficos, celeiros e qualquer espaço fechado que antigas fábricas usavam para armazenamento.

Com a expansão tecnológica novaiorquina, essas mesmas empresas saíram do centro das cidades para concentrarem suas atividades em outros locais – deixando para trás instalações vazias e abandonadas. Sem chances promissoras no mercado imobiliário, esses bairros antigos tornaram-se uma opção barata para pessoas de baixa renda, como os artistas e os intelectuais.

O loft, em retrospectiva, serviu como a melhor tela de pintura existente na época. A adição entre mentes criativas e a necessidade de um teto levou a um estilo peculiar que só ganhou força nos anos seguintes.

O loft agora era uma residência sem divisões e, claro, com um piso elevado para simular um andar superior, estrutura semelhante a um mezanino. Assim, a estética padrão dos primeiros lofts nasceu com os tijolinhos avermelhados, as tubulações inacabadas e as famosas plataformas metálicas remanescentes da maquinaria.



Por que o loft se popularizou?

A parte mais admirável da história é que um ambiente desse tipo (que nunca fora designado para moradia) tinha tudo para ser insalubre e informal, algo que não aconteceu. Muito pelo contrário; a iniciativa de incluir o loft industrial como cenário de filmes no final do Século XX fez com que a versatilidade em seu design interior fosse potencializada ao máximo.

Foi a partir de dramas e comédias cinematográficas que o loft ganhou a notoriedade do público geral, indo de mera “comodidade financeira” para uma “opção descolada” em meio à onda liberal dos anos 80, quando uma quantidade significativa de jovens adultos buscava uma vida promissora na economia ascendente.

Evidentemente, isso não aconteceu apenas na América. Países mais velhos da Europa também tinham seu próprio estilo de loft, o que só ajudou a alastrar essa planta residencial para o resto do globo. Antes que nos déssemos conta, esse modelo de moradia estava no mercado como escolha legítima de compra e aluguel, da mesma forma que apartamentos e casas comuns.

Perante a mudança constante dos moldes da arquitetura, todavia, não demoraria muito tempo para que o conceito de loft fosse modernizado para os dias atuais.

A beleza moderna (nem tanto) do loft industrial

Vale ressaltar que, independentemente do tema ou estilo, qualquer loft segue aquela mesma estrutura que mencionamos há pouco: um espaço amplo que integra os ambientes sem o uso de paredes tradicionais. Uma outra característica ainda proeminente nos modelos contemporâneos são as portas e janelas largas do piso inferior. Além disso, por ser um nível mais “particular”, o mezanino costuma servir de quarto, inspecionando a sala e a cozinha logo abaixo.

Tirando essas marcas registradas, no entanto, o planejamento de um loft mudou drasticamente. Projetos de hoje em dia contam com evoluções sustentáveis e arquitetônicas que fazem mais jus à estética urbana em que se situam, como o pé-direito duplo, a planta livre e a iluminação zenital.

É notável que a natureza de um loft moderno não se encaixa mais no baixo orçamento de antigamente – pois o foco agora baseia-se na praticidade, na personalização e na beleza almejadas em qualquer moradia permanente.

Decoração é vida

Na área decorativa, o loft deixou de ser industrial para ser o que a pessoa quiser. Embora os resquícios originais ainda se mantenham presentes aqui e ali (nas paredes de tijolos e nas tubulações elétricas à mostra, por exemplo), a liberdade expressiva de cores e temas é inigualável.

Receba Dicas de Decoração em nosso grupo de Whatsapp!
*Só nós postamos no grupo, então não há spam! Pode vir tranquilo.

Encontramos combinações de todos os tipos: estilos clássicos, rústicos e futurísticos, mobílias leves e nobres, vidraças coloridas e opacas, e por aí vai.

Inscreva-se para receber as Novidades de Decoração primeiro!

O fato do loft ser construído em uma sala mais alta do que o normal e possuir dimensões uniformes permite que seu dono mova a posição de cada peça entre os ambientes como bem entender. Não existe um lugar específico para a geladeira, por exemplo, muito menos para o sofá e a mesa de jantar – cada cantinho tem alguma coisa a oferecer.

Com isso dito, há 3 estilos populares de loft. São eles:

  • Artístico: Provavelmente o primeiro que vem à nossa mente. Esses lofts costumam trazer com mais frequência os atributos icônicos dos originais, mas ainda exalam personalidade com as mais diversas decorações. Outra vantagem desses espaços é a parede contínua entre os andares, superfície perfeita para amostras de arte, papéis de parede, cortinas, iluminação neon, prateleiras, discos e maquetes, coisa que aproveitam sobremaneira. Em resumo, o loft se torna um pequeno estúdio de trabalho onde a pessoa exprime suas cores e inspirações.
  • Moderno: A monocromia é fator essencial aqui, ainda mais quando nos referimos à mobília. Essa estética minimalista valoriza a simplicidade e a “polidez” do ambiente, usando-se de estruturas metálicas de tonalidade escura para provocar profundidade (os brises metálicos estão entre os queridinhos). Algumas decorações típicas incluem plantas, luminárias estilosas que caem do teto, acabamentos foscos, tapetes felpudos e pisos intercalados como as tábuas de madeira.
  • Rústico: O tema rústico é caracterizado pela “solidez” do ambiente e pelos objetos antiquados dos amantes de vintage. Peças de madeira e de couro, ornamentos detalhados e janelas de grade são sugestões ideais para tal estética. As tonalidades marrom e bege, na maior parte, se complementam para exalar sentimentos tenros e calmos. A presença do ferro não se desfaz aqui, porém – o formato das escadas é muitas vezes modificado, com a espiral sendo alvo de atenção.

De modos gerais, os principais ingredientes para um loft sensacional são os tijolos, o ferro e o inox, as pitadas de concreto e a paleta de cores contínua entre os ambientes. As possibilidades são infinitas.

Mais informações e dicas com a gente

Você pode ler nossos demais artigos de decoração e dicas de vivência! Há muita coisa interessante que pode complementar um loft perfeito ou a sua própria casa e quintal.

Conteúdo feito em parceria com a Bepex. A Bepex é especialista na produção de chapas perfuradas, chapas expandidas, brises metálicos, revestimentos metálicos e muito mais, ótimas opções para o seu loft estilo industrial.

Relacionados:

Deixe um Comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

*