Home / Arte / “O que é uma gravura?”, por Mayk Souza
Rosa. Foto: Imagem de Noir por Pixabay.

“O que é uma gravura?”, por Mayk Souza

Mayk Souza, jornalista, baiano, amante das artes e das diversas formas de expressão de todas as culturas. As artes são o idioma universal e não precisam de legendas.

Mayk Souza, jornalista, baiano, amante das artes e das diversas formas de expressão de todas as culturas. As artes são o idioma universal e não precisam de legendas.

No mundo contemporâneo globalizado, a informação é disseminada de forma ampla e ágil de diferentes formas. Os meios digitais apresentam-se como os principais elementos para a transmissão de dados e ou informações. No entanto, no passado, a gravura foi um dos principais meios de reprodução e circulação da informação.

A técnica está presente na história dos meios de comunicação e das artes. De grande relevância, a gravura trouxe contribuições para o desenvolvimento dos processos gráficos. Na cronologia, os artistas usaram a madeira, o metal e a pedra para expandir as formas de reprodução da escrita e da imagem.

Mas o que seria uma gravura?

De forma simples e clara, gravuras são imagens feitas em superfícies duras como metal, madeira ou pedra. O resultado dela será impresso e reproduzido com o uso das ferramentas necessárias em cada processo. Trabalha-se em uma superfície visando o resultado em outra.

A origem da gravura advém de um processo manual, totalmente artesanal.

A gravura se diferencia do desenho, pois ela é a reprodução de uma imagem em uma matriz que pode ser vista em outro meio, enquanto que um desenho pode ser explorado em sua superfície original.

Publicidade: Banner Luiz Carlos de Andrade Lima

A técnica da gravura é secular e passou por vários processos de mudanças até a contemporaneidade. Ela é amplamente empregada nas obras artísticas, na engenharia e arquitetura.

Para quem não se recorda, muitos consideram Johannes Gutenberg como o inventor da imprensa em escala industrial. Ele que dominava a técnica da gravura em madeira viu uma oportunidade, lá entre os anos de 1.420 e 1.440, na Alemanha, de industrializar a reprodução individual dos livros.

Naquele momento, cada cópia era feita a mão, o que tornava a reprodução de livros e jornal uma atividade muito artesanal.

Em 1455, usando a técnica desenvolvida, Gutenberg montou uma tipografia e reproduziu algumas dezenas da Bíblia Sagrada, primeiro livro impresso no modelo de gravura no mundo.

Evolução ao longo dos anos

A gravura tem essa característica de se inovar, de se atualizar, de incorporar novas questões de linguagens, de possibilidades tecnológicas ao longo dos anos.

São várias as técnicas de gravação e seus processos de produção. Os nomes de origem grega trazem no prefixo a origem do material que é feito a gravura.

Os principais tipos de gravura são:

  • Xilografia: Xilo (madeira), grafia (desenhar)

É baseada em incisão de uma gravura sobre uma matriz de madeira. A imagem é gravada na madeira utilizando objetos pontiagudos: goivas, formões, buris, etc.

Mais conhecido como entalhe na madeira, a xilogravura transfere a imagem para o papel por meio da aplicação de tinta na gravura esculpida. É uma técnica muito utilizada até hoje, mais tradicionalmente na literatura de cordel, na região Nordeste do país.

É também um processo muito parecido com o carimbo.

  • Calcografia: Kalkos (cobre), grafia (desenhar)

A técnica da gravura em metal ou calcografia começou a ser utilizada na Europa no século XV. É uma técnica que utiliza placas como cobre, zinco ou latão onde o artista deposita sobre elas soluções ácidas que vão corroer o metal e reproduzir a obra de arte que sobre o metal.

Logo após, a tinta é depositada nos sulcos formados por esse processo de corrosão, o que dá origem a imagem quando transferida para o papel.

  • Litografia: lithos (pedra), grafia (desenhar)

A litografia surgiu ao final do século XVII e representou um avanço para os meios de comunicação da época. Foi uma evolução da impressão de caráter comercial devido sua técnica.

Ela é baseada na impressão plana sobre pedra calcária, com um lápis gorduroso. Diferente das outras técnicas, aqui o desenho é feito com o acúmulo de gordura sobre a superfície da matriz.

Na litografia, a pedra é tratada com soluções químicas para fixar o desenho na superfície.

  • Serigrafia: Sericum (seda), grafia (desenhar)

Esta técnica originalmente de impressão por meio de uma armação de madeira e tela (matriz serigráfica) de tecido de seda, náilon ou rede metálica.

A serigrafia consiste em depósito de tinta sobre o tecido, com a pressão de um rodo sobre essa matriz que filtra a tinta, formando o desenho a ser impresso.

Hoje em dia usa-se o termo silk screen para denominar a serigrafia.

As gravuras são excelentes peças de decoração de paredes e prateleiras, elas dão uma característica ímpar ao seu ambiente. Invista em molduras de qualidade para a conservação da arte e posicione-as em um local de destaque da casa.

A versatilidade das técnicas de gravuras utilizadas em um mesmo ambiente também faz um efeito visual fantástico em sua decoração. O resultado fica lindo!

.

.

MAYK SOUZA
Bahia
E-mail: maykss@gmail.com

No mundo contemporâneo globalizado, a informação é disseminada de forma ampla e ágil de diferentes formas. Os meios digitais apresentam-se como os principais elementos para a transmissão de dados e ou informações. No entanto, no passado, a gravura foi um dos principais meios de reprodução e circulação da informação. A técnica está presente na história dos meios de comunicação e das artes. De grande relevância, a gravura trouxe…

Revisão Geral

Coesão
Coerência
Conteúdo
Clareza Textual
Formatação

Excelente!!

Sumário : Avalie o artigo! Agradecemos sua participação!!

Avaliação do Usuário: 4.88 ( 2 votos)

Deixe um Comentário

O seu endereço de email não será publicado.Campos obrigatórios estão marcados *

*