Home / Arte / “Onda da Vida”, de Debora Muszkat, é convidada da Expo Artivismo em Paraisópolis
Instalação “Onda da Vida” na Dinamarca de Debora Muszkat. Foto: Acervo Pessoal.

“Onda da Vida”, de Debora Muszkat, é convidada da Expo Artivismo em Paraisópolis

Artista participa do Artivism Route Week 2019 no Brasil e na Dinamarca

São Paulo, novembro de 2019 – No dia 23 de novembro, entre 9h e 17h, Debora Muszkat e o Espaço Através do Vidro são convidados para a Expo Artivismo, em Paraisópolis, zona sul de São Paulo, durante o Slum Summit, do Canal Transformadores. Com obra criada por ela em parceria com seus alunos das oficinas de formação que promove na comunidade e em Parelheiros, a instalação traz a “Onda da Vida” – simbolicamente resgata os cacos jogados ao mar e passa pelos diversos estados do vidro, transformando-os em pássaros e trazendo-os de volta à natureza.

Publicidade: Banner Luiz Carlos de Andrade Lima

A parceria do Artivism Rout Week com a Onda da Vida acontece junto ao Slum Summit, do Canal Transformadores, evento que lança oficialmente o G-10 das favelas – primeiro encontro dos líderes e empreendedores de diversas comunidades brasileiras, para a assinatura de um Protocolo de Cooperação e Diretrizes para um Desenvolvimento Econômico Sustentável dessas áreas urbanas. A instalação de Debora Muszkat representa a ideia por trás da união pelas comunidades, uma vez que por meio da arte e do engajamento as pessoas aderem às causas necessárias.

“Assim como nós, o vidro também pode estar em constante transformação, buscando uma forma mais justa de estarmos juntos na natureza”, comenta Débora Muszkat. “Queremos que as pessoas percebam que podem fazer a diferença, cada um com sua ação. Todos podem tomar as rédeas de suas vidas”, complementa a artista que acredita que o vidro além de sustentável tem também objetivo e argumento social. A exposição é uma parceria com Simão Felippe, criador do Projeto Route Brasil e da Artvism Route Week que atua em causas de preservação ambiental e inclusão social.

Idealizadora do Espaço Através do Vidro, aberto em 2011, Débora promove oficinas de capacitação gratuitas desde 2001 e tem como objetivo formar técnicos em arte vidreira para que enxerguem no material uma nova forma de renda. “Uma comunidade pode ser revitalizada através do vidro. Em uma ação comunitária com os descartes da própria população. É capaz de transformar aquele local em uma tela, com arte”, explica Débora. Além da exposição na semana do Artivismo, o Espaço Através do Vidro também escolheu Paraisópolis como o próximo núcleo a receber fornos para a formação e especialização de técnica vidreira. A ação tem também o objetivo de encantar e conscientizar a comunidade com os poderes mágicos da matéria vítrea e dos benefícios que ela pode trazer à sociedade.

Enquanto em terras brasileiras Débora leva sua Onda da Vida para a comunidade de Paraisópolis, na Dinamarca ela chega com o artivismo no shopping center da cidade. “Temos apoio financeiro da área cultural de lá e também do shopping. E é lá onde todos os moradores estão, principalmente com o frio de novembro”, comenta Débora, que ainda afirma que a arte deve ir onde todos estão e não apenas para o aprecidadores.

Residente do país há dois anos, ela ressalta como pode ser complementar à terra natal: “Minha primeira instalação na Dinamarca foi a Árvore da Vida, na fachada da escola de imigrantes, onde tive que passar, como tantos outros de países distintos para aprender a língua”, diz. “No início, meu trabalho teve um grande estranhamento, mas passou a ser um espaço de conversas sem idiomas. A linguagem lúdica colocando pessoas em contato”, conta a artista, que acredita que Brasil e Dinamarca se complementam por suas diferenças e, como os seres humanos, tem sempre um conhecimento para trocar.

“Eu tenho um modo sustentável de olhar para o mundo de uma forma extremamente brasileira, porque é o que sou. No Brasil nos viramos com tudo, temos que ter gingado e caçar com gatos para fazer as coisas acontecerem e isso nos torna artistas. E a arte é salvação para tudo. Seja aqui ou na Dinamarca”, explica Muszkat.

Artista plástica, em 1984 Debora descobriu a arte em vidro. “Quando o vidro quebra todo mundo se assusta. E só temos medo daquilo que não sabemos nos relacionar. Esse material pode ser um grande professor, amigo do homem na natureza, se soubermos respeitar o tempo e as necessidades do vidro, podemos criar coisas fantásticas”, comenta. “O tempo todo lidamos com vidro. Na janela, no copo, no banheiro. Ele faz parte da natureza, é 100% reciclável. E pode se transformar em coisas maravilhosas. É encantador, pode ser água e luz. Mexe com nossos sentidos, nos captura”.

Serviço
“Onda da Vida” de Debora Muszkat chega em Paraisópolis
Local: Pavilhão Social (Rua Itamotinga, 41, Paraisópolis – São Paulo, SP)
Data: 23/11
Horário: 9h às 17h
Gratuito

Comentários

Deixe um Comentário

O seu endereço de email não será publicado.Campos obrigatórios estão marcados *

*