Home / Arte / Os diálogos entre imagem e texto no workshop de Rico Lins e José Castello

Os diálogos entre imagem e texto no workshop de Rico Lins e José Castello

 

Personalidades da literatura e das artes visuais convidam interessados a imergirem na sinergia entre as vertentes artísticas que atuam, na oficina:

Imagem e Palavra,
com Rico Lins e José Castello

Quatro encontros para debater os diálogos entre imagem e texto na atualidade

Nada mais apropriado que o encontro entre dois expoentes e premiados mestres das letras e das imagens para problematizar e apresentar as relações entre estas modalidades artísticas.

Publicidade: Banner Luiz Carlos de Andrade Lima

De um lado, Rico Lins, designer e educador com extensa carreira tanto no cenário brasileiro como no internacional, e do outro, José Castello, crítico literário e jornalista com forte atuação acadêmica e passagens pelos principais periódicos brasileiros.

Em “Imagem e Palavra”, que vai acontecer ao longo do mês de abril, participantes dos encontros semanais irão se surpreender com as ricas possibilidades de interpretação e diálogo entre texto e imagem.

Das indagações a serem propostas por Rico e Castello, durante os encontros [virtuais] aos alunos e alunas da oficina, estão a potencialização da palavra a partir de uma imagem, o contraponto e a provocação entre as duas e a suas fortes presenças no jornalismo, publicidade, literatura e na internet.

A produção da oficina é uma iniciativa da Carvalhedo Produções, gerida por Tatiana Carvalhedo e com sede em Brasília.

Serviço:
Oficina “Imagem e Palavra”, com Rico Lins e José Castello
Aulas online pela plataforma Zoom
Dias: 05, 12, 19 e 26 de abril e 2021
Horário: Das 19h às 21h30
Mais informações e inscrições: (61) 98127.8667 (WhatsApp) ou carvalhedoproducoes@gmail.com

 

Rico Lins

Rico Lins. Foto: Kin Guerra.

Rico Lins. Foto: Kin Guerra.

Designer, diretor de arte, ilustrador e educador, Rico Lins acumula extensa carreira de atividades profissionais e didáticas para instituições e empresas de destaque, tanto no cenário brasileiro como no internacional.

É destaque de uma geração contestatória e trouxe para o design brasileiro vitalidade, pluralismo e respeito às diferenças mostrando que era possível atravessar fronteiras, com uma dose de transgressão usualmente não associada à atividade.

Graduou-se em desenho industrial pela ESDI-Rio em 1976 e em 1987, obteve o título de Master of Art pelo Royal College of Art, em Londres, e atuou nas últimas décadas entre Paris, Londres, Nova York, Rio de Janeiro e São Paulo, em projetos para empresas como CBS Records, MTV, Centre Georges Pompidou, TV Globo, Editora Abril, Zoomp, Natura, SESC entre outras.

Como ilustrador e capista de jornais e revistas, colaborou assiduamente em publicações como Le Monde, Libération, The New York Times, Washington Post, New Yorker, Newsweek, Time, O Globo e Folha de São Paulo entre outros, além de inúmeras editoras. Ministra oficinas de criação e palestras no Brasil e no exterior, foi professor da NY School of Visual Arts em Nova York, do Istituto Europeo de Design e atualmente é coordenador do curso de ilustração na EBAC, ambos em São Paulo.

Participa de inúmeras exposições e publicações internacionais e seus trabalhos estão presentes nas coleções do Museu de Arte Contemporânea São Paulo, Bibliothèque Nationale Française e Munich Staatliches Museum für Angewandte Kunst. Como curador, realizou exposições no Brasil e no exterior, recebendo os prêmios Jabuti e APCA pela exposição Rico Lins: Uma gráfica de fronteira (2009). Membro da AGI-Alliance Graphique Internationalle desde 1997.

José Castello

José Castello. Foto: J Urban Olinda.

José Castello. Foto: J Urban Olinda.

Carioca radicado em Curitiba, José Castello é escritor, crítico literário e jornalista. Mestre em Comunicação pela Universidade Federal do Rio de Janeiro. É colunista do mensário “Rascunho”, de Curitiba, e do suplemento “Pernambuco”, do Recife. É também colaborador dos suplementos “EU&”, do jornal “Valor Econômico”, e “Aliás”, do jornal “O Estado de S. Paulo”.

Foi colunista semanal do suplemento “Prosa & Verso”, de O Globo. Foi, ainda, cronista semanal do “Caderno 2” de O Estado de S. Paulo. Foi, também, editor do “Idéias/Livros” e do “Idéias/Ensaios”, ambos do Jornal do Brasil, suplementos literários que mereceram o prêmio anual da Associação Paulista dos Críticos de Arte (1990) e o prêmio “Estácio de Sá”, do governo do estado do Rio de Janeiro (1991).

Desde o ano de 2002, ministra oficinas literárias em todo o país. Desde 2010, na Estação das Letras, no Rio de Janeiro, coordena o “Estúdio do Conto”, trabalho regular de formação de contistas, que já resultou em três antologias de inéditos. Com a psicanalista Maria Hena Lemgruber realiza, no Rio de Janeiro, o projeto “Extremos: círculo de leituras radicais”, criado em parceria com Flávio Stein e que já está em sua oitava edição. No Itaú Cultural, coordenou durante quatro anos o projeto “Rumos: Jornalismo Cultural”, criado por Claudiney Ferreira.

É autor, entre outros, de “Ribamar” (Bertrand Brasil, 2010, prêmio Jabuti de “romance do ano” em 2011 e finalista do Prêmio Portugal Telecom no mesmo ano). De “Inventário das sombras” (Record, 1999). De “A literatura na poltrona” (Record, 2004). De “Vinicius de Moraes: o poeta da paixão” (Companhia das Letras, 1994, prêmio Jabuti de “ensaio do ano” em 1995). De “Fantasma” (romance, Record, 2001, “menção honrosa” do Prêmio Casa de las Américas, de Havana, 2002). E de “Dentro de mim ninguém entra” (Berlendis, 2016, assinado em parceria com o artista Bispo do Rosário, autor das “ilustrações”).

Organizou e prefaciou para a editora Rocco a coletânea “Clarice na cabeceira/ Romances” (2011). Organizou, ainda, o “Livro de Letras”, de Vinicius de Moraes (Companhia das Letras, 1991) e o inédito de Vinicius, “Roteiro lírico e sentimental do Rio de Janeiro” (Companhia das Letras, 1992).

Foi membro efetivo do júri internacional do “Prêmio Leya”, de Lisboa. Participou, em várias edições, do Júri Final dos prêmios Portugal Telecom e Oceanos, ambos de São Paulo. Em parceria com Selma Caetano, é autor de “O livro das palavras” (Leya, 2013), reunião de ensaios literários e entrevistas lançado nas comemorações dos 10 anos do prêmio Portugal Telecom. Ministra oficinas literárias, dá palestras, conferências e seminários em todo o país.

Deixe um Comentário

O seu endereço de email não será publicado.Campos obrigatórios estão marcados *

*