Home / Arte / Paulo Corrêa estreia na Galeria Ecarta
Exposição Terragrita. Foto: Igor Sperotto.
Exposição Terragrita. Foto: Igor Sperotto.

Paulo Corrêa estreia na Galeria Ecarta

Exposição destaca urgência de igualdade social, respeito e

justiça em pintura, fotografia, instalação e vídeo

A partir de sexta-feira (12), a Galeria Ecarta apresenta a exposição Terragrita, do artista pelotense e ativista do movimento negro Paulo Corrêa. A mostra reúne obras em pintura, fotografia, instalação e vídeo que simbolizam histórias de sobrevivência e evocam a força e a resistência da ancestralidade afro-brasileira. A curadoria é de André Venzon e Sabrina Stephanou.

Publicidade: Banner Luiz Carlos de Andrade Lima

O artista tem 25 anos de trajetória em projetos que dão visibilidade à comunidade negra e em seus trabalhos, a arte pode ser percebida como um fazer humano ligada às manifestações culturais que são representadas de diversas formas. Entre as possibilidades de reflexão está a capacidade de desenvolver um olhar para as mudanças de comportamento emergentes na sociedade, impulsionado pelos processos de percepção, sensibilidade, cognição, expressão e criação.

De acordo com Corrêa, que vem sendo homenageado por diversas instituições públicas pela contribuição à cultura negra e é titular no Colegiado de Culturas Populares pelo Conselho Nacional de Política Cultural, sua obra surge da necessidade de observar o meio que cerca as pessoas para expor a urgência de igualdade social, respeito e justiça pela experiência libertadora que compartilha pensamentos e ideais.

A mostra pode ser visitada até 12 de julho e acolhe os protocolos de segurança da Organização Mundial da Saúde (OMS) e de autoridades locais. A visitação acontece de terça-feira a domingo, das 10 às 18h, na Ecarta (Av. João Pessoa, 943).

Um pouco mais sobre o artista e o local:

Paulo Corrêa (Pelotas, 1965) – atualmente é secretário-geral da Associação dos Escultores do RS (Aeergs/ 2018-2022). É mestre em Culturas Populares do Brasil pelo Ministério da Cultura (2018) e conquistou o prêmio Carlos Santos, da Câmara de Vereadores de Porto Alegre (2019). Integrou a equipe do projeto Arqueologia do Caminho, desenvolvido pelo também artista Leandro Machado, no Uruguai e na França. Foi contemplado na bolsa Décio Freitas do Fumproarte/Secretaria Municipal de Cultura desenvolvendo pesquisa sobre a presença da arte negra nas 17 regiões do Orçamento Participativo de Porto Alegre (2014). Participou da equipe do Museu de Percurso do Negro, em Porto Alegre (2013-2016). Foi premiado no 1º Salão de Arte Afro do RS (2005) e fundou o grupo de artistas Quilombos Urbanos, em Pelotas (1995).

Galeria Ecarta – completou 15 anos e é um dos cinco projetos da Fundação Ecarta, em Porto Alegre (RS). O espaço recebe, em média, seis exposições anuais e promove itinerâncias, encontros virtuais, laboratórios de curadoria, residência artística e montagem, entre outras atividades próprias e em parceria com instituições no âmbito local, da região e nacional. A coordenação é do artista, curador e gestor cultural, André Venzon.

www.ecarta.org.br
facebook – galeriaecarta
instagram – fundacaoecarta

Comentários

Deixe um Comentário

O seu endereço de email não será publicado.Campos obrigatórios estão marcados *

*