Home / Arte / Projeto de fortalecimento do Museu de Arte do Rio, realizado com patrocínio do BNDES, reinaugura no dia 24 de agosto a nova Biblioteca e Centro de Documentação do MAR
Nova Biblioteca e Centro de Documentação do MAR. Foto: Divulgação.

Projeto de fortalecimento do Museu de Arte do Rio, realizado com patrocínio do BNDES, reinaugura no dia 24 de agosto a nova Biblioteca e Centro de Documentação do MAR

Evento de reinauguração contará com uma vasta programação que inclui a abertura da exposição “Mulambö – Tudo Nosso”, Oficinas de Criação voltadas para diferentes faixas etárias, lançamento de livro, DJ e feira de publicações independentes e artes gráficas

Sábado, 24 de agosto
10h às 18h
Entrada gratuita

Após uma pausa de quatro meses para ser reformada, a Biblioteca e Centro de Documentação do Museu de Arte do Rio, sob a gestão do Instituto Odeon, reabre ao público no sábado, 24 de agosto. Esta reforma permitiu o aprofundamento da dimensão pública da Biblioteca e redesenhou a vocação deste espaço, que agora assume uma função multiuso – leitura, pesquisa, exposição e mediação cultural. Todas essas ações fazem parte de um projeto maior de reposicionamento do MAR, que está sendo realizado com apoio financeiro do BNDES, por meio da Lei Federal de Incentivo à Cultura, e compreende ações nos diversos níveis de atuação do museu.

Publicidade: Banner Luiz Carlos de Andrade Lima

“A reinauguração da Biblioteca é um dos pontos altos do projeto de fortalecimento do MAR, pois sabemos da necessidade de termos uma malha cultural competente, robusta e que possa atender aos vários segmentos da sociedade. Foi muito importante que o BNDES acolhesse nossa proposta, entendendo a cultura como um componente de política pública, seja na democratização, na formação, na sensibilização e no pleno exercício da cidadania cultural. Por meio desta parceria, entregamos ao público um espaço para usufruto de todos, que além de ser um ambiente para estudo, trabalho e consulta bibliográfica seja também um espaço expositivo para que novos artistas possam se expressar nas mais variadas linguagens”, explica Eleonora Santa Rosa, diretora executiva do museu.

Detentor do maior acervo de livros de artista do país, a Biblioteca retoma suas atividades com um novo ambiente expositivo chamado Espaço Orelha, que será inaugurado com a abertura da exposição “Mulambö – Tudo Nosso”, primeira mostra individual do artista Mulambö. O evento gratuito contará ainda com uma feira de publicações independentes e artes gráficas, lançamento de livro, oficina de origami para crianças, oficina de livros de artista e encadernação artística para adultos e adolescentes, sarau e DJ.

As obras na Biblioteca e Centro de Documentação do MAR aumentaram em 100% a capacidade de armazenamento do acervo – integrado por cerca de 25 mil itens -, além oferecer mais assentos aos usuários, espaços mais cômodos de leitura, local para reunião de grupos de estudo e espaço expositivo, entre outras novidades. Tem início também com a reabertura da Biblioteca um projeto patrocinado pelo BNDES que envolve a migração do acervo Bibliográfico e Arquivístico para um sistema mais atualizado de consulta e catalogação, processo que dará origem à política curatorial de aquisição e descarte da Biblioteca, a ser realizada por um grupo de trabalho composto por profissionais do MAR e convidados.

Programação geral | 10h às 18h

>> Na Biblioteca

  • Abertura da exposição “Mulambö – Tudo Nosso”| 10h às 18h

Inaugurando o Espaço Orelha, novo ambiente expositivo da Biblioteca e Centro de Documentação do MAR, a primeira exposição individual do artista Mulambö reunirá desenhos e pinturas feitos em diferentes suportes, como papel, papelão, prancha de surfe, bandeira, entre outros, que dialogam com o cotidiano da cidade e suas relações identitárias. O artista, que cresceu entre Saquarema e São Gonçalo, trabalha a partir da restituição de potências, buscando a valorização de símbolos do existir periférico no Rio de Janeiro. Segundo Mulambö, seu trabalho “nasceu da necessidade de encontrar um lugar. Um lugar onde se anda descalço e uma arte com os pés no chão, porque não tem museu no mundo como a casa da nossa vó. Por isso, falo de gente como eu, usando materiais que encontro nos lugares onde vivo”.

Curadoria: Equipe de Curadoria e Pesquisa do MAR

  • Lançamento do livro Menino Movimento, de Sandra Santos e Denise Calasans + Oficina de Criação: Redobre e Movimente | 10h às 12h
    Com Maria Rita Valentim e David Benaion
    Faixa etária: 6 a 9 anos – 20 vagas

Inscrições em museudeartedorio.org.br

Partindo da técnica do origami, os participantes irão experimentar a dobradura para fazer com que o papel tome a forma de alguns animais. Transportando essa lógica do origami para o corpo, quantas dobras nosso corpo tem? Quais novas possibilidades nosso corpo pode ter com novas dobraduras? Podemos brincar de fazer arte, assim como o Menino Movimento, dobrando o papel e nos redobrando em brincadeira e movimento.

Sobre o livro Menino Movimento

Com cerca de 20 ilustrações, a publicação Menino Movimento, destinada ao público infantil, é inspirada na infância do educador Anísio Teixeira, em Caetité, no interior da Bahia. Estimulando a imaginação e a curiosidade no processo de aprendizagem, as autoras propõem um diálogo das ciências, das artes, da natureza e da cultura no cotidiano da infância em formação.

  • Oficina Mulamba de Livro de Artista | 14h às 16h
    Com André Vargas e Priscilla Souza
    Faixa etária: a partir de 14 anos – 20 vagas
    Inscrições em
    museudeartedorio.org.br

Tendo o papelão e tintas vermelhas, pretas e brancas como suporte para a confecção de livros de artistas, esta oficina será um diálogo com a estética e a ética do trabalho do artista Mulambö – cuja exposição será inaugurada na Biblioteca MAR no mesmo dia -, onde questões históricas e sociais de personagens da cultura popular podem ser revisitadas, investigadas, inventariadas e revestidas de novos sentidos.

  • Oficina de Encadernação artística | 15h às 18h
    Com Lia Furtado, da Alavanca, e participação de Cássia de Mattos
    Faixa etária: a partir de 14 anos – 10 vagas
    Inscrições em
    museudeartedorio.org.br

Os participantes irão conhecer os materiais e os kits de encadernação feitos artesanalmente pela Alavanca e aprender a usá-los no processo de costura de uma série de caderninhos com o ponto Correntinha e acabamento em recouro. Não é preciso ter experiência prévia com costura para participar.

>> Nos pilotis

  • Feira Cardume – Publicações Independentes e Artes Gráficas no MAR | 10h às 18h

Organizadores convidados: Oficina do Prelo, Garupa editora e Atelier Sanitário

A feira reunirá cerca de 25 expositores que apresentarão ao público para comercialização obras gráficas, poster, publicações independentes, cadernos e livros de artista. Ao longo do dia haverá sarau com leitura de poemas de autores convidados e participantes da feira. Haverá ainda a Mesa Voodu, um oferecimento da Feira Fantasma (com Ana Luiza Fonseca), que oferece atendimento a artistas que querem botar a mão na boneca, consultas ao oráculo sobre temas profissionais para quem quer pitaco em seu projeto, ideias, referências, escuta ou opiniões.

Expositores: A Bolha – Alavanca – Atelier Sanitário – Autonomia Literária – Cajucadernos – Cali Nassar – Casa 27 – Casa de Força – Cultura e Barbárie – EAV para todes – Editora de Esquina – Fada Inflada – Garupa – Jabuticaba – Armários Azuis Edições – Macondo – Malê – Mesa Voodu – Nano Editora – Nave Dantes – Oficina do Prelo – Olho de Gato – Padê Editorial – Pipoca Press – Quaseeditora – Quelônio – Rébus – Relicário – Selo do Burro

  • Música Negra Universal – sets musicais com o DJ Marcello MBGroove (Coletivo Vinil é arte) | 14h às 18h

Usando sua vasta coleção de vinis, Marcello MBgroove traça um painel rítmico baseado nas diversas culturas negras ao redor do globo. Por meio de sua pesquisa, o DJ traz para nossa programação a mistura de estilos e estéticas sonoras que, ao mesmo tempo, apresentam e homenageiam a produção musical de matriz negra.

Serviço:
Horário: Sábado, 24 de agosto | 10h às 18h
Entrada gratuita | Classificação livre
Endereço: Praça Mauá, 5 – Centro.

.

O Museu de Arte do Rio – MAR

Uma iniciativa da Prefeitura do Rio em parceria com a Fundação Roberto Marinho, o MAR tem atividades que envolvem coleta, registro, pesquisa, preservação e devolução à comunidade de bens culturais. Espaço proativo de apoio à educação e à cultura, o museu já nasceu com uma escola – a Escola do Olhar –, cuja proposta museológica é inovadora: propiciar o desenvolvimento de um programa educativo de referência para ações no Brasil e no exterior, conjugando arte e educação a partir do programa curatorial que norteia a instituição.

O MAR é gerido pelo Instituto Odeon, uma organização social da Cultura. O museu tem o Grupo Globo como mantenedor, a Equinor como patrocinadora master, a Bradesco Seguros como patrocinadora, o BNDES como apoiador financeiro e a Rede D’Or São Luiz como apoiadora de exposições por meio da Lei Federal de Incentivo à Cultura.

A Escola do Olhar conta com patrocínio da Prefeitura do Rio de Janeiro, Secretaria Municipal de Cultura, Dataprev, TNA, Grupo In Press e BNY Mellon por meio da Lei Municipal de Incentivo à Cultura – Lei do ISS e do Machado Meyer Advogados via Lei Federal de Incentivo à Cultura. O MAR conta também com o apoio do Governo do Estado do Rio de Janeiro e realização do Ministério da Cidadania e do Governo Federal do Brasil por meio da Lei Federal de Incentivo à Cultura.

Comentários

Deixe um Comentário

O seu endereço de email não será publicado.Campos obrigatórios estão marcados *

*