Home / Destaques / “Seja amigo dos nossos vizinhos”: Museu do Amanhã lança campanha para arrecadar cestas básicas a serem distribuídas por organizações sociais da região portuária
Museu do Amanhã. Foto: Bernard Lessa.
Museu do Amanhã. Foto: Bernard Lessa.

“Seja amigo dos nossos vizinhos”: Museu do Amanhã lança campanha para arrecadar cestas básicas a serem distribuídas por organizações sociais da região portuária

Comunidades, que já estavam mobilizadas para ajudar os moradores, agora vão receber doações de quem aderir ao programa de Amigos do Museu. Recursos serão integralmente utilizados para a compra de alimentos

Na região portuária, onde vivem cerca de 30 mil moradores, distribuídos pelos bairros da Saúde, Gamboa e Santo Cristo e os morros da Conceição, Pinto, Livramento e o Morro da Providência, os impactos da pandemia do coronavírus têm sido profundos, mas, desde o início da quarentena, grupos de moradores e associações locais têm trabalhado arduamente para ajudar as famílias em maior vulnerabilidade.

Publicidade: Banner Luiz Carlos de Andrade Lima

O Museu do Amanhã criou a campanha Seja Amigo de Nossos Vizinhos e com duas categorias para doação: a do Amigo Solidário e a de Doação Livre, com o objetivo de arrecadar fundos que serão utilizados na compra de cestas básicas. As cestas vão ser distribuídas pelas próprias organizações sociais e grupos locais que já estão mobilizados para distribuição das mesmas para os moradores. Nessa região da cidade, além da vulnerabilidade de muitas famílias nos morros, há também muitos moradores vivendo de forma precária em ocupações. Além disso, algumas famílias que trabalhavam como autônomas e perderam sua renda durante a crise também passaram a necessitar de auxílio.

A campanha funcionará por meio de doações de pessoas físicas ou jurídicas. Quem doar 120 reais poderá aderir ao Programa Amigos do Amanhã, passando a contar com o benefício da entrada gratuita e prioritária durante um ano, a partir da reabertura do museu ao público. A categoria Doação Livre está aberta a todos que quiserem colaborar a partir da quantia de 20 reais, inclusive para quem já é Amigo do Museu. As doações serão feitas através da plataforma Benfeitoria. Todo o dinheiro arrecadado será empregado nas ações das comunidades.

Reconhecendo a região e seus moradores como propulsores de transformações profundas e portadores de uma cultura popular e sofisticada, o Museu do Amanhã mobiliza sua rede de parceiros e o público para apoiar as organizações locais – a maioria delas formada por moradores da região – que estão diretamente em contato com os moradores locais com todo o apoio para que atravessem esse momento de crise da melhor maneira.

“Toda ajuda será muito bem-vinda. Precisamos nos unir para apoiar quem nos apoia. Sem os nossos vizinhos não seríamos o museu que somos”, afirma Maria Garibaldi, diretora de Desenvolvimento de Público e Parcerias do IDG, que faz a gestão do Museu do Amanhã.

O Museu do Amanhã é uma instituição cultural da Secretaria Municipal de Cultura do Rio de Janeiro, sob gestão do Instituto de Desenvolvimento e Gestão (IDG).

Sobre o Museu do Amanhã

O Museu do Amanhã é um museu de ciências aplicadas que explora as oportunidades e os desafios que a humanidade terá de enfrentar nas próximas décadas a partir das perspectivas da sustentabilidade e da convivência. Inaugurado em dezembro de 2015 pela Prefeitura do Rio, o Museu do Amanhã é um equipamento cultural da Secretaria Municipal de Cultura, que opera sob gestão do Instituto de Desenvolvimento e Gestão (IDG). Exemplo bem-sucedido de parceria entre o poder público e a iniciativa privada, o Museu do Amanhã já recebeu mais de 4 milhões de visitantes desde a inauguração. Tendo como patrocinador máster o Banco Santander, a Shell como mantenedora e uma ampla rede de patrocinadores que inclui empresas como IBM, Engie, Lojas Americanas, Grupo Globo e Renner, o museu foi originalmente concebido pela Fundação Roberto Marinho.

O IDG – Instituto de Desenvolvimento e Gestão é uma organização sem fins lucrativos especializada em gerir centros culturais públicos e programas ambientais e também atua em consultorias para empresas privadas e na execução ou desenvolvimento de projetos culturais e ambientais. Responde atualmente pela gestão do Museu do Amanhã, no Rio de Janeiro, Paço do Frevo, em Recife, como gestor operacional do Fundo da Mata Atlântica e como realizador das ações de conservação e consolidação do sítio arqueológico do Cais do Valongo, na região portuária do Rio de Janeiro. Saiba mais em www.idg.org.br

Sobre o Museu do Amanhã e os ODS da ONU

Em 2015, a Organização das Nações Unidas (ONU) criou a Agenda 2030 com 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), que devem ser implementados por todos os países do mundo até 2030. Tendo como pilares a sustentabilidade e a convivência, o Museu do Amanhã está comprometido com a realização desta agenda, que prevê erradicar a pobreza e a fome; proteger o planeta da degradação por meio do consumo e da produção sustentáveis; assegurar vida próspera e realização pessoal das pessoas através do progresso econômico, social e tecnológico, em harmonia com a natureza; e promover a paz. Para saber mais sobre cada ODS, acesse o site da ONU: nacoesunidas.org/pos2015/agenda2030.

Comentários

Deixe um Comentário

O seu endereço de email não será publicado.Campos obrigatórios estão marcados *

*