Home / Arte / Últimas semanas para visitar a exposição “Regular e Irregular” de Jung Wladimyr no Rio de Janeiro

Últimas semanas para visitar a exposição “Regular e Irregular” de Jung Wladimyr no Rio de Janeiro

Termina no dia 03 de março de 2020 o período de visitação da exposição “Regular e Irregular” do artista visual Jung Wladimyr. Todas as sextas-feiras, de 17h às 19h, ele vai estar na mostra para conversar com os visitantes! Venha tomar o seu café com o artista.

Publicidade: Banner Luiz Carlos de Andrade Lima

A mostra, que apresenta trabalhos de duas séries das mais conhecidas, está na galeria do Café Baroni – Edifício Bolsa Rio, localizada na Praça XV, nº 20, Térreo, Centro, Rio de Janeiro – RJ. A visitação está aberta de segunda a sexta, de 8h30 às 20h, com entrada gratuita e censura livre. Mas, corre! Porque a mostra entrou nas últimas semanas para visitação!

O Café Baroni é um espaço incentivador da arte brasileira. Periodicamente ele abre as portas do seu espaço expositivo, sem intuito comercial, para promover o trabalho de diversos artistas nacionais.

Sobre a exposição

Com curadoria do artista visual Raimundo Rodriguez, da Caza Arte Contemporânea, a exposição reúne 27 quadros óleo sobre tela das séries “Regular” e “Irregular”. Quem assina o texto da mostra é a artista visual e doutoranda em Linguagens Visuais pelo PPGAV/UFRJ, Mirela Luz.

No texto da exposição “O puro prazer de pintar, e ponto!”, Mirela Luz explica que as obras de Jung Wladimyr assemelham-se conceitualmente as de Jorge Guinle e Iberê Camargo:

“Camargo sofre influência do Informalismo da École de Paris, um dos primeiros e um dos últimos expressionistas abstratos da modernidade brasileira. Carrega o peso do esgotamento da pintura moderna através de um romantismo trágico e heroico. Ao contrário, Jorge Guinle celebra o anti herói dos anos 1980 mistura gêneros e estilos pictóricos modernos negando o sujeito utópico de caráter expressionista. As pinturas de Jung remetem a ambos, ora denotam o heroísmo pulsante das fartas faturas de tinta e gestualidade pictórica, ora negam tal virtuosismo pelo esvaziamento do “estilo expressionista”.

Sobre o artista

Com enfase em pintura, trabalha com objetos e fotografia. O carioca, nascido em 1963, mantém atualmente um atelier no tradicional bairro da Tijuca, zona norte do Rio de Janeiro. Iniciou os estudos pintando na rua, em 2000, e fez aulas de modelo vivo com o Ilídio Bandeira de Mello, em 2006. Estudou fotografia, em 2017, com Marco Antonio Portela e, desde 2013, frequenta os cursos do Parque Lage, com aulas ministradas por Franz Manata, João Magalhães, Bruno Miguel, entre outros grandes nomes da arte brasileira.

Acumula no currículo dezenas de exposições individuais e coletivas em locais como: Museu de Arte Contemporânea de Mato Grosso do Sul, Centro Cultural Cora Coralina (Goiânia), 3ª Edição do Festival de Esculturas do Rio no Centro Cultural Correios (Rio de Janeiro), Centro Cultural Paschoal Carlos Magno (Niterói), a Sergio Gonçalves Galeria (Rio de Janeiro), o Centro Municipal Parque das Ruínas (Rio de Janeiro), Galeria TNT Arte (Rio de Janeiro), entre outros.

Serviço:
Exposição individual “Regular e Irregular”, de Jung Wladimyr
Realização: Raimundo Rodriguez | Caza Arte Contemporânea.
Texto: Mirela Luz.
Local: Café Baroni – Edifício Bolsa Rio (Praça XV, nº 20, térreo,
Centro, Rio de Janeiro).
Visitação: até 03 de março de 2020, de segunda a sexta, de 8h30 às 20h.
Café com o artista: todas as sextas-feiras, de 17h às 19h.
Censura livre.
Entrada gratuita.
Site do espaço: www.cafebaroni.com.br
Confira o catálogo da mostra:
issuu.com/chandrasantos/docs/jung_catalogo_issu
Assista ao vídeo para conhecer o artista e as séries “Regular”, “Irregular” e “Enigmas”:
www.youtube.com/watch?v=w04QKE23K3w

Comentários

Deixe um Comentário

O seu endereço de email não será publicado.Campos obrigatórios estão marcados *

*