Home / Arte / A programação educativa do CCBB-Rio está remota e destaca o Dia Mundial do Autismo com bate-papo e atividades on-line. É tudo grátis!

A programação educativa do CCBB-Rio está remota e destaca o Dia Mundial do Autismo com bate-papo e atividades on-line. É tudo grátis!

A programação educativa do CCBB-Rio celebra o Dia Mundial de Conscientização do Autismo com bate-papo e atividades on-line que relacionam as artes ao tema, além de cursos acessíveis em Libras, visitas mediadas, oficinas artísticas, encontros e práticas culturais destinadas a todos os públicos

Devido as medidas restritivas de proteção à vida e Combate à Covid e o decreto nº 48.644/2021, publicado em 22 de março pela Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro, as atividades educativas presenciais do CCBB-Rio tais como, as visitas mediadas às exposições em cartaz e as oficinas artísticas do Lugar de Criação estão suspensas do dia 26 de março a 4 de abril e permanecem de forma remota nos mesmos horários.

Agora as visitas mediadas e toda a programação do CCBB Educativo pode ser levada para às escolas ou instituições, em qualquer lugar do país, com agendamento para grupos visitar qualquer uma das exposições em cartaz nos 4 Centros Culturais Banco do Brasil, com mediação online da equipe de educadores





Confira os destaques da programação no site ccbbeducativo.com. É tudo grátis!

O Programa CCBB Educativo – Arte & Educação desenvolve ações que estimulam a experiência, a criação, a investigação e a reflexão através de processos pedagógicos, artísticos e curatoriais. Todo mês oferece visitas educativas, cursos, oficinas, encontros e práticas culturais. As atividades dialogam com a programação do CCBB e destinam-se a todos os públicos, com ações inclusivas e afirmativas para estreitar as relações com a comunidade escolar, educadores, pessoas com deficiência, famílias, organizações não-governamentais, movimentos sociais, profissionais dos campos da arte, cultura e interessados.

De acordo com as orientações governamentais locais, quando for autorizada a entrada no CCBB-Rio só será permitida apenas com agendamento on line, o que possibilita manter um controle rígido da quantidade de pessoas no prédio e manter o fluxo único de circulação, medição de temperatura, uso obrigatório de máscara, disponibilização de álcool gel e sinalizadores no piso para o distanciamento. Nos teatros e cinemas a capacidade está reduzida para 1/3 de pessoas. Tudo para garantir aos visitantes segurança e conforto.

No mês de abril, a programação educativa celebra o Dia Mundial de Conscientização do Autismo com atividades on-line que relacionam as artes e o autismo.

Confira as ações digitais para o público de casa! Acesse: ccbbeducativo.com

Dia 01 de abril, quinta, às 19 horas, o curso Transversalidades, online, acessível em Libras e voltado para professores e educadores traz o tema “Pandemia e as fronteiras eu-outro: reflexões a partir do Transtorno do espectro do autismo” conduzido pela professora do Departamento de Psicologia da Universidade Federal de Minas Gerais, psicóloga, com mestrado e doutorado pela UFMG, Maria Luísa Magalhães Nogueira.

O encontro em formato webinar com 2h (duas) de duração e 500 vagas disponíveis abordará sobre o Transtorno do espectro do autismo (TEA), um transtorno do neuro desenvolvimento com alta prevalência. Os manuais diagnósticos e teorias que se debruçam na compreensão dessa condição neurodiversa geralmente a descrevem a partir dos déficits, sejam eles sóciocomunicativos, sejam ligados a aspectos como Teoria da mente (compreender o ponto de vista do outro como diferente do seu) ou, ainda, a habilidades de compreensão do todo (Coerência central). Os desafios enfrentados pelas pessoas com TEA e suas famílias não são desprezíveis e as reflexões a serem partilhadas não buscam romantizar essa vivência. Nesse sentido, a professora Maria Luísa buscará arrevesar o olhar neurotípico e colocá-lo sob a mirada da perspectiva da neuro diversidade: o que as pessoas com autismo, ativistas e pesquisadores, têm a dizer sobre essas teorias?

Segundo ela, a partir do modelo social da deficiência, do movimento da neurodiversidade e de contribuições advindas de leituras antropológicas sobre TEA, uma tentativa de nos situar na fronteira neurotípicos/neurodiversos, como espaço de encontro mútuo, e não apenas produzido pelo esforço constante que os autistas teriam que empreender para conseguirem se expressar. A especialista convidará os participantes a pensar a fronteira como ponte, como interface e como convite. Nesse sentido, que convites a pandemia que vivemos, nesse momento, nos apresenta para uma maior possível compreensão e empatia sobre restrições sociocomunicativas?

O Curso Transversalidades para professores e educadores aborda temas transversais aos campos da educação e da arte, conectando questões presentes nas exposições a urgências e reflexões cotidianas. Tem entre seus temas as práticas artísticas e sociais, a memória, a produção de subjetividades, de territórios e de patrimônios.

Maria Luísa Magalhães Nogueira é professora do Departamento de Psicologia da Universidade Federal de Minas Gerais, psicóloga, com mestrado e doutorado pela UFMG. Coordenadora da Especialização em Transtornos do Espectro do Autismo (UFMG) e integrante da coordenação do LEAD (Laboratório de estudo e extensão em autismo e desenvolvimento) e do PRAIA (Programa de Atenção Interdisciplinar ao Autismo), todos vinculados à UFMG. Mãe de um menino com TEA.

Para celebrar o Dia Mundial de Conscientização do Autismo, na sexta-feira, dia 2 de abril, às 14 horas acontece de forma remota a Data Comemorativa – Dia Mundial de Conscientização do Autismo, quando os educadores do Programa realizarão uma conversa on-line sobre as relações entre as artes e o autismo, analisando obras e narrativas que abordam o tema “Conversa pública: autismo em contextos educativos”.

No dia da Conscientização do Autismo o Programa CCBB Educativo Arte & Educação convida seu público para uma conversa aberta sobre o transtorno do espectro autista em contextos educativos. Quatro educadores do programa se reúnem para um debate a partir da pergunta: como o contexto da mediação em artes visuais pode contribuir para a inclusão e acesso de pessoas com transtorno do espectro do autismo?

Uma conversa pública sobre educação museal a partir de questões ligadas à acessibilidade, neurodiversidade e arte-educação”. A classificação indicativa desta atividade é Livre – indicado para pessoas acima de 12 anos. O evento é gratuito e as Inscrições são no portal www.ccbbeducativo.com.

Em abril fazem parte das ações digitais do CCBB Educativo, as visitas on-line para escolas e instituições, as exposições em cartaz nas quatro unidades dos CCBBs.

No CCBB Rio de Janeiro “Linhas da Vida de Chiharu Shiota”, em cartaz até o dia 19 de abril e a patrimonial “CCBB e a Cidade: O Centro Cultural Banco do Brasil e a cidade do Rio de Janeiro”, em cartaz durante todo o mês de abril. No CCBB-São Paulo “Ivan Serpa: a expressão do concreto”, em cartaz durante todo o mês de abril. No CCBB-Brasília “Egito Antigo: do cotidiano à eternidade”, em cartaz até o dia 25 de abril e no CCBB-Belo Horizonte, “Abraham Palatnik: a reinvenção da pintura”, em cartaz até o dia 19 de abril. Basta acessar: visitasonline@ccbbeducativo.com e agendar. Esta visita mediada é voltada para escolas e outras instituições em grupos de 10 a 45 pessoas, nos turnos da manhã, tarde e noite.

As visitas mediadas realizadas pelos educadores são sempre pautadas pela conversa em torno de temas relevantes do presente, como as produções artísticas que nos ajudam a compreendê-lo e o patrimônio cultural como forma de construção de nossa identidade, levando em consideração a pluralidade de nossos públicos. Na modalidade virtual, as visitas acontecem mantendo essa vocação mantendo a intensidade e a potência das conversas, mesmo à distância. A partir de ativações, questões e de uma escuta sempre atenta às experiências do público, os educadores prepararam visitas com temas distintos. As atividades envolvem o contato com conteúdos das exposições em conversas e exercícios de reflexão e invenção, preparados e acessíveis para pessoas de todas as idades. A duração é de 0h50 a 1h30 com capacidade para grupos de até 45 pessoas, com mínimo de 10 participantes. A classificação indicativa é Livre – Indicado para pessoas acima de 5 anos. Inscrições: www.ccbbeducativo.com/visitas

Os Processos Compartilhados convidam a gestora cultural Lila May no dia 08 de abril, quarta-feira, às 14 horas, para abodar o tema Caldeirão Cultural – Música, Produção e Ancestralidade.

O curso é voltado para formação de artistas, educadores, críticos, produtores, curadores e demais profissionais do campo da arte e da produção cultural, o curso aborda aspectos dos trabalhos de diferentes áreas da indústria cultural.

Já pensou se misturarmos aspectos como música, poesia, ancestralidade, espiritualidade, produção cultural e América Latina, tudo num balaio só?! Os resultados são múltiplos e quem contará para o público o sabor desse caldo é a artista multifacetada e gestora cultural Lila May, que lidera projetos como Conexão Latina e Ritualístika, além de exercer a autogestão do seu trabalho artístico frente ao mercado musical. A demonstração do processo criativo inclui exercícios práticos e bate-papo com o público.

Lila May é o alter ego ou nome artístico de Mayra Rizzo: socióloga, gestora cultural, cantora, compositora, poetisa, curadora musical e diretora da agência Conexão Latina, que promove a integração artística e cultural entre o Brasil e seus vizinhos latinos através de projetos especiais nas áreas de música, educação e audiovisual. May também lidera o projeto Ritualístika, focado em promover vivências de autodesenvolvimento e, atualmente, é o nome do seu mais novo espetáculo musical, que brinda o público com um show ritual e evoca elementos como ancestralidade, performance, poesia, videomapping e outros recursos multimídia.

O encontro é em formato webinar com 3 horas de duração e 200 vagas. A classificação indicativa Livre – indicado para pessoas acima de 16 anos Inscrições: www.ccbbeducativo.com.

O segundo Transversalidades do mês de abril acontece no dia 14 de abril, quarta, às 19 horas e convida a especialista em Educação, Cinema e em Ensino de Artes Visuais, Gláucia Enes, para abordar sobre a temática “A escola vai ao museu: uma experiência de aprendizagem entre sujeitos e objetos, sujeitos e sujeitos, sujeitos e cidade”.

O diálogo entre museu e escola pode provocar vários desdobramentos na vida dos estudantes e também contribuir para a formação de sujeitos críticos e atuantes em nossa sociedade. Acreditando que programas de ação educativa podem ser múltiplos e trabalhar no sentido de construção de conhecimentos cognitivos e afetivos apresentaremos a proposta de trabalho do Projeto Circuito de Museus da Secretaria Municipal Educação de Belo Horizonte que viabiliza visitas de professores e estudantes aos espaços culturais. A prática da educação fora dos muros da escola é considerada por muitos professores como um ganho nos processos de aprendizagem e uma possibilidade de explorarem os mais variados conteúdos das disciplinas estudadas.

Gláucia Enes é graduada em Educação Artística pela Escola Guignard da UEMG. É especialista em Educação e Cinema e em Ensino de Artes Visuais, além de mestranda em Educação em Museus pela UFMG. É professora de artes da rede municipal de Belo Horizonte e integrante da equipe gestora do Projeto Circuito de Museus da Secretaria Municipal de Belo Horizonte.

O encontro é em formato webinar, acessível em Libras e disponível para 500 vagas.

Classificação indicativa Livre – indicado para pessoas acima de 16 anos. Inscrições: www.ccbbeducativo.com

Dia 15 de abril, quinta, às 14 horas tem Laboratório de Críticas – Crítica de Teatro, escrita e escrita criativa, com Daniele Avila Small.

A crítica tem sido objeto de reflexão da crítica e curadora de teatro Daniele Avila Small desde o início da sua pesquisa, que resultou na publicação do livro “O crítico ignorante – Uma negociação teórica meio complicada” (7Letras, 2015), e ao longo das atividades da revista eletrônica Questão de Crítica (desde 2008). A proposta desse encontro é compartilhar uma reflexão sobre esta atividade como escrita criativa, que pode assumir formatos diversos para entrar em diálogo inventivo com os espetáculos. Para isso, será feita uma reflexão sobre a transição entre o jornal impresso e os espaços independentes no meio digital, um movimento bastante significativo no contexto brasileiro, e as implicações que essa grande mudança tem trazido para as noções de crítica e para as ideias sobre quem pode – ou deve – escrever críticas.

O Laboratório de crítica é um encontro de reflexão sobre arte, incluindo a esfera do jornalismo cultural, memória e patrimônio, em diálogo com a programação do CCBB. Busca especialmente um diálogo com estudantes de artes, jornalismo, museologia, curadoria e história. Este encontro é em formato webinar para até 200 vagas. A classificação indicativa é Livre – indicado para pessoas acima de 16 anos. Inscrições: www.ccbbeducativo.com

Daniele Avila Small (Rio de Janeiro, 1976) é crítica, pesquisadora e curadora de teatro. Doutora em Artes Cênicas pela UNIRIO, é idealizadora e editora da revista Questão de Crítica. Foi curadora dos Olhares Críticos, eixo reflexivo da MITsp entre 2018 e 2020, dentre outros projetos de formação, teoria e crítica de teatro desde 2011, como as edições do Encontro Questão de Crítica, do IDIOMAS – Fórum Ibero-Americano de Crítica de Teatro e da Complexo Sul – Plataforma de Intercâmbio Internacional. Integrou também as equipes de curadoria do FIT BH 2018 no projeto Corpos Dialetos, da 6ª edição da Janela de Dramaturgia (CCBB-BH) e da seleção local do FIAC – Festival Internacional de Artes Cênicas da Bahia. Em 2020, foi uma das curadoras da Mostra Temática da 14ª CineBH, dedicada ao teatro online.

Dia 16 de abril, sexta, às 10 horas tem Lugar de Criação Digital – As Cores do Tempo.

São vivências digitais para todos os públicos com atividades artísticas de criação e mediação cultural que estimulam o convívio e o diálogo com as artes e com temas da atualidade.

Alguns pintores que viveram há muito tempo, por volta dos anos 1870, investigavam a influência da luz do sol sobre as cores das coisas e das paisagens que vemos ao longo do dia. Esses pintores ficaram conhecidos como impressionistas e suas pinturas eram muito coloridas! Que tal se inspirar nesses artistas e investigar se as cores mudam mesmo ao longo do dia? Vamos observar?

A classificação indicativa Livre – indicado para pessoas acima de 3 anos.

Local: redes do CCBB e site do Programa CCBB Educativo – Arte & Educação

O Com a Palavra são visitas mediadas realizadas por especialistas ou profissionais referência em temas diversos. Aborda as exposições a partir de outros campos de conhecimento, assim como múltiplos olhares, modos de conhecer e de se relacionar com a arte.

Dia 20 de abril, terça-feira, o Com a Palavra será sobre Ivan Serpa: a expressão do concreto – em exposição no CCBB São Paulo, com Daniela Bousso (SP).

Daniela Bousso é doutora em Artes Visuais e Comunicação e Semiótica pela PUC-SP, integra Júris em Artes Visuais, colabora com o Canal Contemporâneo e com a revista Select. Docente no curso de pós graduação “Estéticas tecnológicas” da PUC-SP, coordena, também, o curso independente “De Leonardo ao digital” no Instituto Cervantes. É especialista em planejamento e estratégia de políticas institucionais e corporativas para a arte contemporânea.

Classificação indicativa Livre – indicado para pessoas acima de 10 anos.

Local: redes do CCBB e site do Programa CCBB Educativo – Arte & Educação

Acesso: Evento gratuito

Dia 23 de abril, sexta às 10 horas tem Múltiplo Ancestral – Per Concertos – Concertos para Monumentos e outros Biomas Urbanos, com Camilo Gan e Johnny Herno.

Per Concertos: Concerto para Monumentos e outros Biomas Urbanos é um trabalho proposto pelos músicos mineiros e agitadores culturais, Camilo Gan e Johnny Herno, que tem como objetivo traduzir as paisagens etnográficas em forma de musicalidade espontânea, onde o arquivo sonoro de cada um dos artistas é o sensor primordial para interpretar as notas musicais presentes nas formas físicas de monumentos. Em sua primeira edição escolheram o berço da vanguarda da arquitetura modernista do Brasil, o Conjunto Arquitetônico da Pampulha, apresentando 4 atos, Saudação a Lagoa (Portal da Memória), Casa do Baile, Museu de Arte da Pampulha e Igreja de São Francisco de Assis. E no entorno da Avenida do Contorno, no coração da encruzilhada das 4 avenidas, o Centro Cultural Banco do Brasil com seus prédios e monumentos, encontra-se o carrilhão de palmeiras em linha reta, com folhas secas, flores e cores expandindo o contorno e os braços do complexo arquitetônico em seus espaços que regam arte junto ao pulso da metrópole. Com licença poética, Camilo e Johnny propõem nesta segunda edição de Per Concertos, celebrar com cantos, arte sonora e poesia corporal a referência dos espirais, das rodas sagradas em torno do fogo, ou até mesmo a luz do sol, no ancestral dos ciclos de translações e rotações, rumo ao infinito da imaginação, em que impressões da visita criam o enredo e a cena para a trilha súbita.

O Multiplo Ancestral são trocas ligadas a diferentes saberes e práticas culturais, articulando a memória e o patrimônio. Alia a tradição oral, o afeto e olhares sobre o patrimônio material e imaterial, fortalecendo a relação do sujeito com a diversidade. Mensalmente, um novo episódio disponível em vídeo sobre saberes ancestrais, contação de histórias, brincadeiras, cantigas e outras manifestações da cultura brasileira.

Camilo Gan é percussionista, dançarino e educador musical nascido em Minas Gerais, com carreira iniciada em 1998. Orgulha-se que sua formação profissional se inicia e está conectada principalmente aos saberes da cultura negra. Johnny Herno, também mineiro, é um artista com 20 anos de dedicação à música e às artes, atualmente dedicando-se a composições exclusivas para o monocórdio Berimlata.

A classificação indicativa Livre – indicado para pessoas acima de 3 anos. Local: redes do CCBB e site do CCBB Educativo

O que era presencial agora está on-line! As Visitas mediadas presenciais foram para o ambiente virtual devido os CCBBs estarem fechados ao público. A programação completa e as inscrições estão disponíveis em www.ccbbeducativo.com/visitas. www.sympla.com.br/produtor/ccbbeducativo

Visitas online para escolas e instituições: vimeo.com/523946732

Após a reabertura, o CCBB Rio de Janeiro voltará a oferecer as visitas mediadas para a exposição Linhas da Vida de Chiharu Shiota, em cartaz até o dia 19 de abril, aos domingos, segundas, quartas e sextas, às 12h e às 16h. Às quintas e sábados, são às 12h. A duração é de 1h com capacidade para até 6 pessoas, mediante agendamento prévio através do portal ccbbeducativo.com.

A mostra apresenta 70 obras da artista japonesa, que compõem a retrospectiva “Linhas da Vida“, do início de sua produção artística aos dias atuais. Um panorama de obras realizadas do início de sua carreira (1994), e trabalhos inéditos, idealizados especialmente para esta exposição. De essência fortemente autobiográfica, muito da obra de Shiota busca dialogar com a transitoriedade do ciclo da vida por meio de instalações efêmeras e com o uso de uma materialidade trivial, como fios de lã e outros objetos do cotidiano. As visitas mediadas poderão ser agendadas até o dia 19 de abril. A classificação indicativa é livre – Indicado para pessoas acima de 5 anos.

As visitas mediadas em Libras estão paralizadas durante o período de 04 de março a 26 de abril e serão reativadas quando o CCBB-Rio retornar as atividades presenciais. Elas ocorrem simultaneamente em português, com tradução em língua brasileira de sinais (Libras), às quintas-feiras e sábados, às 16h.

As visitas mediadas patrimoniais, também estão no portal do educativo e no retorno das atividades presenciais, elas acontecem às quartas, às 12 horas e aos domingos, às 16h. Nesta visita “CCBB e a Cidade: O Centro Cultural Banco do Brasil e a cidade do Rio de Janeiro” o público percorre um percurso que permitirá conhecer a história do CCBB Rio de Janeiro, explorando aspectos de sua arquitetura, em diálogo com seu território e os elementos que integram seus espaços, que constituem um importante patrimônio das artes e cultura no país. O ponto de encontro é na Bilheteria.

As atividades presenciais do Lugar de Criação foram transportadas para o ambiente virtual, no mesmo dia e horário. Todos os sábados, às 15 horas. A programação completa e as inscrições estão disponíveis em www.ccbbeducativo.com/atividades-infantis.

Para o público mirím, as oficinas do Lugar de Criação oferecem vivências para todos os públicos com atividades artísticas de criação e mediação cultural, que estimulam o convívio e o diálogo com as artes e com temas da atualidade. Todos os sábados, das 15h às 16h, para até 12 pessoas, mediante agendamento prévio através do site ccbbeducativo.com. A classificação indicativa é Livre e indicada para pessoas acima de 3 anos. Para esta atividade é emitido apenas um ingresso por CPF; o representante poderá estar acompanhado por até 03 pessoas de sua família, com o mesmo ingresso.

Dia 03 de abril – OFICINA DE HISTÓRIAS

Encontros de leitura mediada de livros ilustrados, seguidos pela criação de narrativas de invenção com imagens e textos reunidos em publicações artesanais.

Dia 10 de abril – OFICINA DE SABERES

Encontros de produção de narrativas a partir dos imaginários culturais dos participantes, promovendo um diálogo das culturas locais com as exposições em cartaz.

Dia 17 de abril – EDUCAÇÃO FINANCEIRA – O JOGO – (exclusivo no CCBB Rio de Janeiro)

Venha visitar o Lab do Espaço Conceito localizado no CCBB Rio de Janeiro, para brincar e aprender com o jogo Educação Financeira, criado em parceria com o Coletivo Às margens. O jogo traz informações sobre a história do dinheiro, o sistema financeiro brasileiro, a economia solidária, a lógica atual de consumo, dentre outros. Uma experiência lúdica sobre os modos de nos relacionarmos com o dinheiro, com a cidade e com as outras pessoas na sociedade. Vamos jogar?

Dia 24 de abril – OFICINA DE ARTES

Exercícios de experimentação de materiais, sons e movimentos em processos artísticos voltados à criação de imagens.

SERVIÇO:

Em cumprimento ao decreto nº 48.644/2021, publicado em 22 de março pela Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro, de 26 de março até 4 de abril o Centro Cultural Banco do Brasil estará com as suas atividades presenciais suspensas. Segue disponível a programação virtual, a exemplo das visitas on line 360º a exposições, no site bb.com.br/cultura.

AÇÕES DIGITAIS

VISITAS ON-LINE AGENDADAS

Duração: 0h50 a 1h30.

Capacidade: grupos de até 45 pessoas, com mínimo de 10 participantes.

Classificação indicativa Livre – Indicado para pessoas acima de 5 anos.

Inscrições: www.ccbbeducativo.com/visitas

DATA COMEMORATIVA – DIA MUNDIAL DE CONSCIENTIZAÇÃO DO AUTISMO

Dia 02 de abril, sexta às 14 horas

Classificação indicativa Livre – indicado para pessoas acima de 12 anos

Acesso: Evento gratuito.

Inscrições: www.ccbbeducativo.com

TRANSVERSALIDADES – Pandemia e as fronteiras eu-outro: reflexões a partir do Transtorno do espectro do autismo

Com Maria Luísa Magalhães Nogueira

Dia 01 de abril, quinta, às 19 horas

Duração: 2h

Encontro em formato webinar.

Acessível em Libras

Vagas: 500

Inscrições: www.ccbbeducativo.com

Classificação indicativa Livre – indicado para pessoas acima de 16 anos

Local: redes do CCBB e site do Programa CCBB Educativo – Arte & Educação

PROCESSOS COMPARTILHADOS CALDEIRÃO CULTURAL – Música, Produção e Ancestralidade

Com Lila May

Dia 08 de abril, quarta

Horário: às 14 horas

Duração: 3h

Encontro em formato webinar.

Vagas: 200

Classificação indicativa Livre – indicado para pessoas acima de 16 anos

Acesso: Evento gratuito.

Inscrições: www.ccbbeducativo.com

TRANSVERSALIDADES – A escola vai ao museu: uma experiência de aprendizagem entre sujeitos e objetos, sujeitos e sujeitos, sujeitos e cidade – Com Gláucia Enes

Dia 14 de abril, quarta

Horário: às 19 horas

Duração: 2h

Encontro em formato webinar.

Acessível em Libras

Vagas: 500

Inscrições: www.ccbbeducativo.com

Classificação indicativa Livre – indicado para pessoas acima de 16 anos

Local: redes do CCBB e site do Programa CCBB Educativo – Arte & Educação

LABORATÓRIO DE CRÍTICA – CRÍTICA DE TEATRO, ESCRITA CRIATIVA

Com Daniele Avila Small

Dia 15 de abril, quinta, às 14 horas

Duração: 3h

Encontro em formato webinar.

Vagas: 200

Classificação indicativa Livre – indicado para pessoas acima de 16 anos

Acesso: Evento gratuito.

Inscrições: www.ccbbeducativo.com

LUGAR DE CRIAÇÃO DIGITAL – AS CORES DO TEMPO

Dia 16 de abril, sexta

Horário: às 10 horas (lançamento nas plataformas)

Classificação indicativa Livre – indicado para pessoas acima de 3 anos

Local: redes do CCBB e site do Programa CCBB Educativo – Arte & Educação

COM A PALAVRA

Sobre Ivan Serpa: a expressão do concreto – em exposição no CCBB São Paulo

Com Daniela Bousso (SP)

Dia 20 de abril, terça (lançamento nas plataformas)

Classificação indicativa Livre – indicado para pessoas acima de 10 anos

Local: redes do CCBB e site do Programa CCBB Educativo – Arte & Educação

Acesso: Evento gratuito

MÚLTIPLO ANCESTRAL

PER CONCERTOS – CONCERTOS PARA MONUMENTOS E OUTROS BIOMAS URBANOS

Com Camilo Gan e Johnny Herno

Dia 23 de abril, sexta às 10 horas (lançamento nas plataformas)

Classificação indicativa Livre – indicado para pessoas acima de 3 anos

Local: redes do CCBB e site do CCBB Educativo

A programação completa e as inscrições estão disponíveis em www.ccbbeducativo.com/visitas.

www.sympla.com.br/produtor/ccbbeducativo

As atividades presenciais foram para modalidade on-line, nos mesmos dias e horário. A programação completa e as inscrições estão disponíveis em www.ccbbeducativo.com/atividades-infantis.

VISITAS MEDIADAS (às exposições temporárias e permanentes)

CCBB Rio de Janeiro: Domingos, segundas, quartas e sextas, às 12h e às 16h. Quintas e sábados às 12h. Visitas patrimoniais: Quartas às 12h e domingos às 16h.

Duração: 1h

Capacidade presencial: 6 pessoas, mediante agendamento prévio através do site.

Classificação indicativa Livre – Indicado para pessoas acima de 5 anos.

*Visitas em LIBRAS acontecerão apenas nos CCBBs abertos ao público, presenciais.

As atividades presenciais do Lugar de Criação poderão ser transpostas para o ambiente virtual caso os CCBBs estejam fechados ao público.

A programação completa e as inscrições estão disponíveis em www.ccbbeducativo.com/atividades-infantis.

LUGAR DE CRIAÇÃO

Sábados às 15h00.

Duração: 1h

Classificação indicativa Livre – indicado para pessoas acima de 3 anos

CCBB Rio de Janeiro – Capacidade: 12 pessoas, mediante agendamento prévio através da plataforma EVENTIM. Para esta atividade é emitido apenas um ingresso por CPF; o representante poderá estar acompanhado por até 03 pessoas de sua família, com o mesmo ingresso.

Dia 03 de abril – OFICINA DE HISTÓRIAS

Dia 10 de abril – OFICINA DE SABERES

Dia 17 de abril – EDUCAÇÃO FINANCEIRA – O JOGO

Dia 24 de abril – OFICINA DE ARTES

Centro Cultural Banco do Brasil – CCBB-Rio

Rua Primeiro de Março, 66 – (21) 3808-2020

Em cumprimento ao decreto nº 48.644/2021, publicado em 22 de março pela Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro, de 26 de março até 4 de abril o Centro Cultural Banco do Brasil estará com as suas atividades presenciais suspensas. Segue disponível a programação virtual, a exemplo das visitas on line 360º a exposições, no site bb.com.br/cultura.

www.bb.com.br/cultura/ www.twitter.com/ccbb_rj/ www.facebook.com/ccbb.rj

Programação completa: ccbbeducativo.com

Deixe um Comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

*