Home / Arte / Aos ‘46’ do segundo tempo: música sobre resiliência marca a volta da cantora Ana Lélia ao cenário musical dentro e fora do país

Aos ‘46’ do segundo tempo: música sobre resiliência marca a volta da cantora Ana Lélia ao cenário musical dentro e fora do país

Artista brasiliense fala sobre a parceria com cantor norte-americano Peter Collins e sobre os desafios de encarar novo projeto na maturidade

Recomeçar uma carreira aos 46 anos de idade não é tarefa fácil. Para muitas profissões, iniciar um novo projeto a essa altura da vida pode ser tão desafiador quanto se lançar no desconhecido. Ao mesmo tempo, enfrentar as dificuldades e obter sucesso nessa jornada podem ser a garantia de estar no caminho certo, além de ser inspiração para outras pessoas.

Publicidade: Banner Luiz Carlos de Andrade Lima

“Muitas mulheres mais velhas se conectam comigo e contam suas histórias, seus sonhos. Elas se abrem comigo dizendo como minha música, minha voz e meu trabalho, aos 46 anos, as inspiram a seguirem seus projetos”, revela a cantora e compositora Ana Lélia.

Recentemente a artista mineira, que mora em Brasília (DF), lançou, em parceria com o norte-americano Peter Collins, a canção Fly Away. A música soul fala sobre se conectar com o mundo e com as outras pessoas e, principalmente, sobre acreditar e ir em busca dos seus sonhos.

“Desenvolver esse projeto foi uma conquista. Quem diria, eu, alguém que ainda está começando na estrada, fazendo parceria com ele, que nunca gravou com nenhum outro brasileiro. A vida é dura para as mulheres. Existe uma pressão pra você ser sempre jovem e bonita. Mas eu acredito que agora é hora de uma mudança de paradigmas para que haja espaço para todos, independentemente das circunstâncias de cada um”, declara.

Ainda segundo a cantora, que já teve duas canções exibidas em telenovelas brasileiras – sendo uma interpretação para Record e uma autoral para TV Globo – a parceria com o cantor de música soul e gospel aconteceu de forma inusitada. “Começamos nos curtindo pelo Instagram. Depois mandei um email, falei da minha ideia e ele topou. Meu produtor musical Jonathas Pingo fez uma melodia que leu a alma do Peter e eu só mandei a parte do refrão. Daí o Peter, sem que pedisse, sem que ele soubesse, se sentiu inspirado para fazer uma letra que descreveu a minha vida. Foi quase uma conexão espiritual”, detalhou. “Acho que a letra fala muito sobre essa retomada da minha carreira musical, nesta etapa da minha vida e sobre acreditar, especialmente neste período em que estamos vivendo, que é possível”, finaliza.

A canção de Ana Lélia e Peter Collins está disponível na plataforma de streaming Spotify, na conta dos dois artistas. No perfil da brasileira, há outras produções musicais que narram a carreira e vida da cantora.

Deixe um Comentário

O seu endereço de email não será publicado.Campos obrigatórios estão marcados *

*