Home / Arte / Biagio Cerbone – “SENSORIAL”

Biagio Cerbone – “SENSORIAL”

Tony Franco é Administrador de Empresas.

Tony Franco é Administrador de Empresas.

Biagio Cerbone, Mestre em pintura, utiliza os sentidos como fonte de inspiração de forma a emocionar os apreciadores de sua arte. A imaginação voa livre a todo momento e quando está em frente a tela, com paixão exprime a beleza experenciada.

Confira a entrevista do artista plástico italiano.

Entrevista

Biagio, conte-nos um pouco sobre você…

Chamo-me Biagio Cerbone e nasci em Cardito (Nápoles) em 1956. O meu colega tinha um avô escultor, pintor e tenor e com ele, desde muito jovem, aprendi as primeiras técnicas de pintura e escultura. Me formei na Escola de Arte, sou Especialista Industrial, frequentei cursos na Faculdade de Arquitetura de Nápoles como Plástico Ornamental e sou licenciado em Pintura na Academia de Belas Artes de Nápoles.

Biagio Cerbone é Artista Plástico.

Biagio Cerbone é Artista Plástico.

Quando despertou seu desejo de ser um artista plástico?

O desejo de ser artista nasceu comigo um pouco desde a infância, quando desenhava com carvão nas mesas dos palheiros do pátio, enfeitava presépios e bonecos e pipas com meu pai. Ver cores no espaço em formas de plástico sempre foi uma verdadeira paixão minha.

Que tipo de arte mais gosta?

Pintura, certamente porque com a pintura se exerce a magia da ilusão, se cria a espacialidade… o sublime!

Como desenvolveu seu estilo (técnicas)?

Meu estilo, assim como a escrita, se formou com trabalho contínuo, exercícios e observações de tudo dentro e fora, sejam objetos ou pessoas. A técnica da pintura a óleo é a que mais me fascina. O cheiro de óleo, como disse minha professora, será uma alegria ou uma condenação para o resto da vida.

Cite caso tenha tido influências artísticas em suas obras e de quais artistas?

Amei muito Dali, Van Gogh e Leonardo, a forma de amar a natureza, de perceber as leis e os movimentos, celebrar Deus em cada obra.

Tem algum familiar ou conhecido que é artista plástico?

O meu pai adorava fazer pipas e juntos decorávamos no presépio, os pastores e as modelos em geral estavam muito presentes na família.

Viver de arte é possível?

Fazer arte com método, direcionado, permite viver, mas muitas vezes o artista se interessa em pesquisar… para o espírito e para o crescimento.

Algum dia já pensou em não atuar mais com arte? pode comentar porquê?

O desejo de parar não é dos pintores profissionais, para nós criar é como andar, respirar, é uma necessidade contínua…

Quais habilidades são necessárias hoje para o artista plástico?

Hoje a tecnologia apoia os artistas, materiais inovadores, workshops e fundações apoiam os artistas com guias profissionais para que o modelo se transforme e ganhe vida.

O que você sente quando cria ou aprecia uma obra de arte?

Criar uma obra, observá-la, contemplá-la é como preparar a sua pessoa para um ato de amor e transcendência.

Suas inspirações para criar uma obra de arte?

Minha pintura é uma pesquisa profunda através dos sentidos. O cheiro de um pessegueiro em flor pode me inspirar como o choro de uma pessoa desesperada ou a beleza de um rosto. Agarro as cores da vida com o suporte perceptivo de órgãos e memórias, gritos e sorrisos com música ou ruídos.

Qual arte mais impressionou você até agora?

Surrealismo, o inconsciente, o mundo dos sonhos, o mundo fantástico dos pensadores, o mundo feliz das imagens infantis.

Você tem de estar sempre criando ou cria apenas em certos momentos?

O artista nunca descansa, ele sempre cria mesmo longe do cavalete com sua imaginação.

O produto de uma obra sua é único ou tem alguma relação próxima ou distante de sua obra anterior?

Há momentos em que você cria algo único, uma obra definida, outros momentos em que a ideia se desenvolve em ciclos.


Publicidade: Banner Luiz Carlos de Andrade Lima


Quais os desafios da arte/artista no cenário atual?

O desafio da arte é levar o homem a amar a beleza, a cultura, o meio ambiente, as tradições, a própria vida. Isso só é possível se a arte for produzida como ciência.

As redes sociais têm lhe ajudado na divulgação de seu trabalho?

A divulgação de obras de arte sempre foi bem-vinda. Primeiro com estampas gravadas, depois com fotos, agora com meios cada vez mais rápidos graças às “redes sociais”.

Como as artes plásticas podem contribuir para a educação e cultura?

Tanto nos objetos, tanto no artefato quanto na obra de arte, o equilíbrio estético-formal sempre foi um mensageiro da beleza e da cultura como a simetria natural da qual tudo se compõe e vive principalmente nas formas plásticas do espaço.

Como analisa as qualidades de uma obra de arte?

Uma obra de arte é como um carro em que o chassis é um bom desenho, as cores são as rodas e o motor é a ideia.

Quais os critérios para estipular o valor de uma obra de arte?

O valor econômico de uma obra é determinado pelos preços de leilão, índices, etc. O valor artístico, por outro lado, está ligado ao momento criativo do autor, enquanto o valor espiritual determina a sensibilidade do usuário com seu desejo e com seu afeto.

Fale sobre seus projetos atualmente…

Tenho vários projetos relacionados com o meu Território, pinturas inspiradas nas minhas tradições, exposições pessoais internacionais e cursos de pintura no Museu de Arte Moderna do PAM de Parete (Caserta) onde faço atualmente parte da Comissão Científica.

Qual o seu conselho para os que estão começando agora?

Aconselho sempre os alunos a desenhar muito, fantasiar e cometer muitos erros, mas nunca me escondo atrás de uma abstração limitante e prejudicial para os iniciantes.

Se desejar deixe uma mensagem…

As coisas que você não gosta não agradarão a ninguém. Essas suas coisas que ninguém gosta vão te agradar!

Sobre suas exposições, tem algum comentário a respeito, sentimentos…

Em uma de minhas exposições pessoais sobre Pinóquio, as crianças em uma fileira ordenada olharam minhas obras e contaram a história juntas, grande emoção.

Poderia comentar alguma curiosidade artística?

O bom relacionamento com as crianças sempre acompanhou o meu trabalho, por último o do pronto-socorro pediátrico de Aversa (Caserta) onde enfeitei o quarto com murais para aliviar as dores dos mais jovens.

Como definiria sua arte em uma linha?

Usando uma pintura que presta atenção aos sentidos, muitas vezes me pego me comunicando com a escrita em braile para cegos e com notas musicais, ou com referências de gosto. A comunicação com todos os sentidos deixa-me feliz, por isso definiria a minha pintura com uma única palavra, “SENSORIAL”.

Porque os sonhos partem de uma memória, de um cheiro, de uma música, de um gosto, de uma carícia e toda a nossa vida se torna sensorial.

Redes Sociais:

Facebook Perfil: @biagio.cerbone.50

Facebook Fan Page: @biagiocerbonepittore

Instagram: @biagiocerbone

Website: biagiocerbone.it

 

* Agradecimentos a Buana Lima, assessora do artista plástico, por todas as informações pertinentes a entrevista.

 

 


Grupo no Facebook | Instagram
LinkedIn | Facebook | Twitter

iagio Cerbone, Mestre em pintura, utiliza os sentidos como fonte de inspiração de forma a emocionar os apreciadores de sua arte. A imaginação voa livre a todo momento e quando está em frente a tela, com paixão exprime a beleza experenciada. Confira a entrevista do artista plástico italiano. Entrevista Biagio, conte-nos um pouco sobre você… Chamo-me Biagio Cerbone e nasci em Cardito (Nápoles) em 1956. O meu colega tinha um avô escultor, pintor e tenor e com ele, desde muito jovem, aprendi as primeiras técnicas de pintura e escultura. Me…

Revisão Geral

Excelente!!

Sumário : Avalie a entrevista! Agradecemos sua participação!!

Avaliação do Usuário: 4.9 ( 1 votos)

Deixe um Comentário

O seu endereço de email não será publicado.Campos obrigatórios estão marcados *

*