Home / Arte / Como conduzir a reforma de sua casa sem dor de cabeça?
Pessoas foto criado por rawpixel.com - br.freepik.com.
Pessoas foto criado por rawpixel.com - br.freepik.com.

Como conduzir a reforma de sua casa sem dor de cabeça?

Ao iniciar uma obra temos muitos planos e expectativas sobre seu resultado final. Inclusive, conduzir a reforma de sua casa, quando existe planejamento, disciplina, atenção aos detalhes e mão de obra qualificada, é uma ótima experiência.

No entanto, havendo a ausência desses fatores, sua obra pode virar um grande problema: orçamentos e prazos estourados, reformas inacabadas e dinheiro jogado fora.

Publicidade: Banner Luiz Carlos de Andrade Lima

Porém, é claro que ao se decidir por uma reforma, ainda que simplesmente seja só uma pintura predial, espera-se soluções, e não problemas.

Então, basta se organizar! Para ajudar você com os detalhes que devem ser considerados para uma reforma tranquila, trouxemos essas dicas para evitar dor de cabeça.

1 – Planeje antes de começar

Quando começar a cogitar uma reforma, já inicie os planejamentos. Esse momento é a base para uma obra tranquila, então, você deve definir pontos como:

  • O que será feito;
  • Qual o motivo da reforma;
  • Como deve ficar;
  • Qual o tempo e valor máximos que serão investidos.

Além disso, defina prioridades, como montagem de painel elétrico e encanamentos, que precisam estar em ordem para que a obra avance para as próximas etapas.

Aliás, a parte elétrica deve ser sempre trabalhada com muita atenção. Tenha consciência do aumento da quantidade de dispositivos eletrônicos em sua casa e faça um projeto elétrico que comporte isso.

Uma dica aqui é pensar estrategicamente a instalação de tomadas. Esse é um ponto que parece bem simples, mas nem sempre é lembrado neste primeiro momento, e faz muita diferença no resultado final.

Faça um projeto para sua reforma, mesmo que simples, para ter uma real consciência de como deve ficar o cômodo ou imóvel reformado.

Aconselhamos não negligenciar a necessidade de um projeto de obras e a opinião de um profissional capacitado, como um engenheiro civil ou arquiteto.

Faça uma verificação cuidadosa da estrutura do imóvel, saiba quais paredes são estruturais e como é o projeto hidráulico, para se certificar de não quebrar canos ou até mesmo desestabilizar a construção.

Faça também uma verificação de estruturas metálicas e uma checagem geral do que será mantido após a reforma, aproveitando itens em bom estado como esquadrias ou portas, e já cuidando para que sejam conservados durante a obra.

Não ter esse cuidado leva facilmente a perda do controle do orçamento, uma vez que durante o quebra-quebra a tendência é estragar o que tiver pelo caminho.

Louças como sanitário e pias, por exemplo, devem ser muito bem protegidos, caso não sejam alvo da reforma. Caso contrário, terá que trocar itens como esses que não estavam previstos no início, apenas por descuido.

Analisar quais são os reais problemas que levaram à reforma, o que realmente deve ser refeito e o que pode ser restaurado, são pontos importantes

Talvez a melhor solução para seu quintal seja uma recuperação de concreto, que traga de volta o aspecto de novo para seu piso, garantindo beleza visual e um reforço para sua durabilidade e resistência, ao invés de colocar um novo revestimento.

Cuidado com modismos, pense na real dinâmica de sua família. Leve em consideração tanto a estética quanto a funcionalidade do que você quer fazer.

2 – Faça cálculos de forma precisa

Grandes transtornos ao longo da obra podem ser evitados pelo cálculo adequado de material.

O ideal é que itens como pisos para revestimento sejam adquiridos com uma porcentagem extra, em torno de 15% a mais que o previsto. Então, para garantir que esse tipo de material venha do mesmo lote, essa é a melhor saída.

Caso contrário, você corre o risco do produto sair de linha, ou mesmo de haver variações de tonalidades entre lotes diferentes. Problemas como esse podem comprometer bastante a estética final de sua reforma.

Calcule também o tempo adequado entre procedimentos para não ter atrasos, nem comprometer a qualidade final.

Impermeabilização em caixa de água ou demais processos que exijam um tempo de cura para a secagem adequada, como cimento ou pinturas, devem ser feitos conforme as instruções de tempo dos fabricantes dos materiais utilizados.

Ao definir prazos para sua reforma, eles devem ser plausíveis e considerar fatores como o clima da região. Não aconselhamos iniciar reformas em épocas chuvosas, por exemplo. Até porque, normalmente, no período de chuva, as obras atrasam.

Ademais, um fator importante que costuma fazer com que as pessoas percam o controle sobre os gastos em suas reformas é o escopo.

Então siga o que foi definido no início e tenha consciência que se o objetivo inicial era a instalação de piso tátil, resolver aproveitar e refazer os rodapés nem sempre pode ser uma boa ideia.

Pese essas decisões com consciência. O mais aconselhável é manter o controle e seguir o plano inicial.

O padrão de qualidade do material e da equipe escolhida para a realizar a reforma também são importantes fatores para suas contas. Avalie o custo-benefício dos materiais e se informe sobre o mais adequado aos seus objetivos e usos.

Algumas vezes certas economias, principalmente na construção civil, podem sair bem caras no final das contas. Cuidado com as famosas “gambiarras”. Outras vezes pode ser que gaste mais do que precisava por não se informar sobre as propriedades dos materiais.

Aqui ressaltamos a necessidade de profissionais qualificados para uma boa orientação. Isso pode significar economia e falaremos mais sobre o assunto adiante.

Um último ponto a ser considerado no orçamento, mas não menos importante, é a reserva para imprevistos. Quando o assunto é obra, é bom estar preparado para alguns gastos não previstos, para não criar grandes dívidas ou precisar parar uma obra pela metade.

3 – Escolha bons profissionais

Uma boa empresa de reforma e construção pode significar muita paz de espírito para você durante uma reforma, e até mesmo depois da entrega da obra.

Escolha com cuidado quem deve coordenador a obra. Inclusive, se sua rotina não for flexível ou tiver com o tempo muito limitado, o melhor a fazer é terceirizar essa responsabilidade.

Atente-se às seguintes atividades:

  • Definição do projeto;
  • Planejar o orçamento;
  • Regulamentação legal do projeto;
  • Escolha dos materiais e revestimentos adequados;
  • Gerenciamento e fiscalização da obra;
  • Resolução de eventuais imprevistos;
  • Garantia do andamento conforme o prazo.

Cada um desses tópicos é de responsabilidade do coordenador, então reflita sobre como vai conduzir isso ou a quem vai delegar a tarefa. Empresas especializadas em reformas se responsabilizam por todas as etapas, e geralmente são a melhor escolha.

Ainda que você goste de obras e tenha tempo para coordenar sua própria reforma, aconselhamos que procure orientação técnica. Opte por profissionais bem recomendados e experientes, e se informe sobre como conduzem seu trabalho.

Contratar profissionais confiáveis para o gerenciamento e execução de uma obra, ainda que ofereçam um serviço um pouco mais caro, evita muitas dores de cabeça no futuro, assim como gastos não planejados, ou mesmo ter que refazer partes da obra.

Escolha engenheiros, arquitetos, pedreiros e gesseiros com base em sua experiência e serviços já executados. Eles serão responsáveis por orçamentos mais racionais e bem estruturados, com base nas necessidades de todos que farão uso do ambiente.

4 – Não se esqueça de ter foco

Em grandes reformas, aconselhamos fazer a obra em um cômodo por vez. Dessa forma, você garante um maior controle sobre o que realmente já foi finalizado. Geralmente, vários focos de trabalho em uma mesma obra resultam em atrasos.

A dica é fazer um cronograma e segui-lo rigorosamente. Se determinou que a lapidação de concreto deve ser feita até o final da semana, faça acontecer.

Não crie metas fantasiosas, afinal a pressa é uma grande inimiga da perfeição. Controle a ansiedade nessa hora e seja racional. Geralmente obras inacabadas ou serviços mal feitos são resultado de falta de foco ao longo da condução da obra.

5 – Dê um destino adequado ao entulho

Ao pensar em obras, deve-se considerar o entulho resultante, pois geralmente esse “presente” pode causar problemas, tanto com vizinhos que se incomodam com a qualidade visual, quanto atraindo animais como ratos e escorpiões.

Coloque no orçamento o aluguel de caçambas e consulte sobre os serviços de coleta de entulhos de sua cidade. Em algumas localidades, a prefeitura municipal faz o recolhimento de poucas quantidades. Consulte os portais de informação de sua cidade para saber mais.

Além disso, parte dos entulhos de uma obra podem ser vendidos como sucata, como os fios de cobre antigos ou peças de madeira em bom estado de conservação.

Considerações finais

Com planejamento e cálculos bem feitos, além do foco e da escolha de bons profissionais, sua reforma será tranquila e o resultado será compensador.

Capriche em suas escolhas e tenha um ambiente totalmente renovado e que atenda às suas necessidades e gostos. E o melhor de tudo: sem estresse.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

o iniciar uma obra temos muitos planos e expectativas sobre seu resultado final. Inclusive, conduzir a reforma de sua casa, quando existe planejamento, disciplina, atenção aos detalhes e mão de obra qualificada, é uma ótima experiência. No entanto, havendo a ausência desses fatores, sua obra pode virar um grande problema: orçamentos e prazos estourados, reformas inacabadas e dinheiro jogado fora. Porém, é claro que ao se decidir por uma reforma, ainda que simplesmente seja só uma pintura predial, espera-se soluções, e não problemas. Então, basta se organizar! Para ajudar você com os detalhes que devem ser considerados para uma…

Revisão Geral

Excelente!!

Sumário : Avalie o artigo! Agradecemos sua participação!!

Avaliação do Usuário: 4.9 ( 1 votos)

Deixe um Comentário

O seu endereço de email não será publicado.Campos obrigatórios estão marcados *

*