Home / Arte / Conteúdos acessíveis e réplicas táteis ampliam o alcance de pessoas cegas, de baixa visão, surdas e ensurdecidas à exposição “Múltiplos Olhares” no Museu do Ingá
Réplica tátil para atender pessoas cegas e de baixa visão. Foto: Divulgação.
Réplica tátil para atender pessoas cegas e de baixa visão. Foto: Divulgação.

Conteúdos acessíveis e réplicas táteis ampliam o alcance de pessoas cegas, de baixa visão, surdas e ensurdecidas à exposição “Múltiplos Olhares” no Museu do Ingá

Conteúdos acessíveis estão proporcionando, e ampliando, as possibilidades de comunicação e interface de pessoas cegas, de baixa visão, surdas e ensurdecidas na exposição “Múltiplos Olhares: mulheres artistas nas coleções FUNARJ” em exibição até o dia 20/3, no Museu do Ingá, em Niterói. Esses recursos utilizam QR Codes associados às plataformas Spotify (com audiodescrição) e YouTube (em libras).





Segundo o consultor do projeto Recursos Comunicacionais Acessíveis, Thyago Corrêa, a proposta metodológica para a produção dos materiais acessíveis teve como orientação a visita técnica. Esta etapa foi realizada pela equipe de especialistas e consultores com deficiência, pessoas cegas e surdas, bem como pessoas sem deficiência, para investigar, experimentar, conhecer e usufruir da exposição, para então elencar os conteúdos desenvolvidos pelo grupo a partir das especificidades destes públicos.

O projeto tem como base a Lei Brasileira de Inclusão da Pessoa com Deficiência (Estatuto da Pessoa com Deficiência) de Lei nº 13.146, de 6 de julho de 2015, que a partir do Capítulo IX – DO DIREITO À CULTURA, AO ESPORTE, AO TURISMO E AO LAZER, no Art. 42, em seu inciso I, garante o acesso aos bens culturais em formatos acessíveis. A iniciativa também está em consonância segundo o conceito do modelo social da deficiência em que a mestra em educação Ingrid Augustin (da publicação “Modelos de deficiência e suas implicações na educação inclusiva”; 2012) aborda a compreensão que as questões e situações consideradas problemáticas, vivenciadas por pessoas com deficiência na sociedade, não estão nas pessoas ou na sua deficiência, mas que a deficiência assume uma dimensão social que leva à exclusão.

Público Pessoas Surdas

Os conteúdos elaborados para pessoas surdas e ou ensurdecidas foram gravados em Língua brasileira de sinais (Libras), em formato de vídeo, com legendagem e versão voz. O material está disponível no Canal de YouTube e redes sociais da FUNARJ, bem como na própria exposição, por meio de uma placa com o pictograma de Libras e o QR Code, junto aos objetos relacionados aos conteúdos, para que o público acesse em seu próprio dispositivo telefônico.

Público Pessoas Cegas e ou com Baixa Visão

Os conteúdos elaborados para pessoas cegas e ou com baixa visão, são oferecidos com audiodescrição, em formato de áudio, disponíveis na plataforma Spotify da FUNARJ, para acesso dos públicos pelas redes sociais, bem como na própria exposição, por meio de uma placa com o pictograma de Audiodescrição e o código QR Code, junto aos objetos relacionados aos conteúdos, para que o público acesse em seu próprio dispositivo telefônico.

Réplicas táteis

Outro recurso oferecido são réplicas táteis de duas obras selecionadas para atender pessoas cegas e de baixa visão. As réplicas táteis estão posicionadas próximas às obras “Petrópolis”, de Sonia Harumi Ota, e “Composição abstrata”, de Lyria Palombini. As duas réplicas foram desenvolvidas pela jornalista Ana Paula Campos, da equipe da FUNARJ, e pelo designer e professor Ildo Nascimento e permitem a exploração sensorial através de diferentes formas e texturas.

A mostra “Múltiplos Olhares: mulheres artistas nas coleções FUNARJ” reúne 150 obras de uma centena de mulheres artistas constantes nos acervos dos espaços da FUNARJ – além do Ingá, incluindo a Coleção Banerj, o Museu Antonio Parreiras, a Casa da Marquesa de Santos, o Museu Carmen Miranda e a Casa de Cultura Laura Alvim –, vindas de várias partes do Brasil e selecionadas por suas contribuições históricas à arte brasileira. A exposição pode ser visitada de quarta a sábado, de 12h às 17h, e a entrada é franca.

Links:

Curadoria (Spotify):
https://open.spotify.com/episode/6uTdaZwGxxGWcj42ai4X4Y?si=G4c4pV6AQOyqyUGEyojB1w&utm_source=whatsapp

Núcleo Paisagem, paisagens (Spotify):
https://open.spotify.com/episode/1wRecmF1Z0RJf2dfawfSii?si=hkV-eL3lRVGJLwOQC407uQ&utm_source=whatsapp

Núcleo Fabulações (Spotify):
https://open.spotify.com/episode/0PsxufzVnyxdxcOotUYOsD?si=H54ZQPGoTqCOQk4z0U2yCg&utm_source=whatsapp

Núcleo Mulheres Absortas (Spotify):
https://open.spotify.com/episode/1hy5VZRE2SuC0Uab39ogct?si=PwmWllpVTPuYR_Kv_mONsw&utm_source=whatsapp

Núcleo Tormentas (Spotify):
https://open.spotify.com/episode/5eQiuQzYToRxaK1XJAZZiH?si=ouffKtWISIaWFZ6iYf_wQg&utm_source=whatsapp

Núcleo Trabalho (Spotify):
https://open.spotify.com/episode/04rJL7tYPnoUKeviSDraDD?si=23ZRns0SRju1gX4qS1jxVQ&utm_source=whatsapp

Núcleo Festas (Spotify):
https://open.spotify.com/episode/7KtBsoHXVthbuYsySSLmtg?si=pOd6Q7FMS0yPIrW0C1sr_A&utm_source=whatsapp

YouTube:
https://youtube.com/playlist?list=PLQ0AxuT41bpLUs8WDprj1S3vOEpP3B5sA

Serviço:
Exposições:
“Múltiplos Olhares: Mulheres Artistas nas Coleções FUNARJ”
Exibição: até 20/3
Museu do Ingá
Rua Presidente Pedreira, 78, Ingá, Niterói
De quarta a sábado, das 12h às 17h.
Entrada: Grátis

Deixe um Comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

*