Home / Arte / Exposição – Francisco Rebolo: Viver a paisagem – Galeria Marcelo Guarnieri
Francisco Rebolo - Morros, 1973 - óleo sobre madeira - 50 x 70 cm. Foto: Galeria Marcelo Guarnieri.
Francisco Rebolo - Morros, 1973 - óleo sobre madeira - 50 x 70 cm. Foto: Galeria Marcelo Guarnieri.

Exposição – Francisco Rebolo: Viver a paisagem – Galeria Marcelo Guarnieri

Galeria Marcelo Guarnieri

São Paulo

Alameda Lorena, 1835

São Paulo – SP – Brasil

info www.galeriamarceloguarnieri.com.br

Francisco Rebolo: Viver a paisagem
período de exposição 19 de março a 30 de abril de 2022

A Galeria Marcelo Guarnieri tem o prazer de apresentar, entre 19 de março e 30 de abril de 2022, “Viver a paisagem”, primeira exposição das obras de Francisco Rebolo (1902-1980) em nosso endereço de São Paulo. A exposição marca a comemoração dos 120 anos de seu nascimento.





Viver a paisagem”, organizada em colaboração com o Instituto Rebolo, reúne cerca de 30 pinturas produzidas entre as décadas de 1940 e 1970 que refletem o interesse do artista por uma integração entre a paisagem, sua obra e seu modo de vida. Nascido e formado em bairros de classe operária imigrante da zona leste de São Paulo, onde se concentravam as atividades fabris do início do século 20, Francisco Rebolo transferiu-se na década de 1940 para o ainda bucólico bairro do Morumbi e ali “começa a traçar o caminho de se tornar um dos maiores paisagistas da arte brasileira, vivendo intrinsecamente na maior e mais importante fonte de inspiração de toda a sua obra”, como afirma Sergio Rebollo. Além das pinturas de paisagens suburbanas, marinhas e naturezas-mortas, a exposição contará com fotografias de arquivo, objetos que fizeram parte do ateliê do artista.

A vida no então distante Morumbi não impediu Francisco Rebolo de ter uma participação ativa na organização da classe artística em São Paulo. Em meados da década de 1930, ainda dividindo suas funções entre a pintura decorativa e a pintura de cavalete, passa a receber em seu ateliê/escritório no Palacete Santa Helena artistas como Mario Zanini, Alfredo Volpi, Clóvis Graciano, Aldo Bonadei, Fulvio Penacchi e Alfredo Rizzotti. O grupo, que seria batizado pela crítica da época de Grupo Santa Helena, era formado por descendentes de imigrantes de origem popular e operária que traziam com suas telas a imagem de uma modernidade diferente daquela reivindicada pelo grupo de 1922. Preocupados pelos aspectos técnicos e artesanais da pintura, retratavam o cotidiano da São Paulo suburbana. Rebolo foi um dos fundadores do Sindicato dos Artistas e Compositores Musicais, além de ser um dos criadores do Clube dos Artistas e Amigos da Arte (o Clubinho) em 1945. Anos mais tarde, fez parte do grupo que trabalhou para a criação do Museu de Arte Moderna (MAM-SP) e da sua Bienal de São Paulo, onde expôs e foi membro do júri.

Francisco Rebolo, “um mestre do meio-tom” segundo Sérgio Milliet, testemunhou um período de profundas transformações na paisagem urbana de São Paulo que, naquele momento, passava de província a metrópole. O processo de demolição de casas e construção de arranha-céus que hoje a cidade vivencia em ritmo acelerado, apenas se iniciava, e um modo de vida cada vez mais distanciado da natureza ia se configurando. No conjunto de pinturas apresentadas em “Viver a paisagem”, é possível observar o movimento inverso de Rebolo, que ia em direção ao campo, às montanhas e ao mar; um movimento que o permitiu compreender, durante quatro décadas, os aspectos daquelas paisagens através de sua prática pictórica. A busca do artista pela simplicidade da forma e por uma geometrização sutil se manifestou de maneiras diversas ao longo dos anos de produção, resultado de uma investigação plástica que incorporava soluções experimentadas em outras técnicas, como a xilogravura, por exemplo. A discreta paleta de cores da qual se utilizava e as cenas silenciosas compostas por árvores e casarios, revelam em Rebolo a visão otimista de uma relação harmônica com a natureza.

Agradecimentos: Sergio Rebollo, Lisbeth Rebollo Gonçalves, Antonio Gonçalves de Oliveira, Olívio Tavares de Araújo.

SERVIÇO

Galeria Marcelo Guarnieri

Exposição: Francisco Rebolo: Viver a paisagem

Período de exposição: 19 de Março à 30 de Abril de 2022

Entrada gratuita

Alameda Lorena, 1835 – Jardins

São Paulo – SP – Brasil / 01424 002

tel +55 (11) 3063 5410 / | contato@galeriamarceloguarnieri.com.br

seg – sex: 10h às 19hs.

sábado – 10H às 17hs

Mais informações, acessar a página www.galeriamarceloguarnieri.com.br

Deixe um Comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

*