Home / Arte / Dicas para fazer a pintura da sua casa
Negócio foto criado por welcomia - br.freepik.com
Negócio foto criado por welcomia - br.freepik.com

Dicas para fazer a pintura da sua casa

Trocar a cor das paredes é logo a primeira coisa que vem à cabeça quando se pensa em uma nova decoração ou reforma. Não é à toa que muitas pessoas buscam dicas para pintura, justamente para escolher a tonalidade correta e ter um resultado extraordinário.

Entretanto, um problema recorrente é o preço. Muitas vezes, a simples pintura dos cômodos pode ser bastante dispendiosa para os moradores, o que acaba gerando bastante frustração para quem deseja renovar os ambientes.

Publicidade: Banner Luiz Carlos de Andrade Lima

Para sanar esse problema, o artigo de hoje vai trazer algumas dicas para fazer a pintura da sua casa, sem gastar muito e com o melhor custo-benefício. Acompanhe a leitura!

Saiba como pintar a sua casa sozinho

O termo “DIY”, ou do it yourself, em tradução “faça você mesmo”, é cada vez mais difundido na internet. Muito disso, deve-se aos inúmeros tutoriais sobre decoração, design e organização da casa, que ensinam pessoas leigas a realizarem trabalhos manuais incríveis.

Tanto que muitos projetos de decoração são realizados pelos próprios moradores, que não só planejam os ornamentos, mas também colocam “a mão na massa” para realizar reformas, mudanças e pintar os ambientes.

Essa é uma opção muito vantajosa para que não tem interesse na contratação de profissionais especializados, seja por questões de preço, ou simplesmente porque os moradores querem arriscar nas atividades manuais.

A grande vantagem do DIY é a alta capacidade de personalização, sendo possível imprimir um estilo único e resgatar a personalidade de cada um, sem gastar muito.

Por vezes, é possível descobrir habilidades não exploradas e ter um resultado extraordinário, bastante similar às pinturas industriais.

O primeiro passo para a pintura DIY é escolher as cores. Tudo é permitido na decoração, mas é preciso ter cuidado com algumas tonalidades, já que elas podem não ficar muito boas em uma parede inteira.

Cores marcantes, como vermelho, amarelo e laranja, podem criar ambientes agitados e cansar os olhos com facilidade. Por isso, para quem ainda não tem experiência, o melhor é optar pelos tons mais claros e neutros. As cores vibrantes podem aparecer nos detalhes.

Quais materiais necessários para a pintura da casa?

Quem já contratou uma empresa de pintura de apartamento sabe o quanto é importante ter os materiais certos para começar a decoração.

Normalmente, os profissionais contam com equipamentos especializados, mas para quem deseja investir no DIY, o segredo é não esquecer dos acessórios fundamentais.

A seguir, confira a lista de materiais necessários para cada etapa da pintura da sua casa.

Preparação da pintura

A etapa de preparação da pintura envolve todos os procedimentos de limpeza tecnica do local, retirando possíveis imperfeições e obstáculos que possam comprometer o revestimento. Sendo assim, é necessário ter em mãos:

  • Escada: para alcançar os pontos mais altos;
  • Espátula: para remoção de partes soltas e saliências da parede;
  • Pano úmido: para remoção do pó após lixar a parede;
  • Fita crepe: para proteção dos batentes e rodapés;
  • Chave de fenda: para retirada dos interruptores;
  • Luvas: para proteção das mãos;
  • Lona: para proteção dos móveis e do piso.

A preparação da pintura é uma etapa tão importante quanto a aplicação da tinta. Afinal de contas, a presença de superfícies irregulares pode comprometer todo o processo, além de prejudicar a aparência final das paredes.

Aplicação da tinta

Depois de limpar as superfícies, retirar as irregularidades e proteger os móveis, pisos e rodapés, é o momento de começar a pintura. Para esse processo, os materiais são:

  • Pincel: para os recortes de pintura e detalhes;
  • Rolo de pintura: para as paredes inteiras e tetos;
  • Extensor de rolo: para pintura de áreas altas;
  • Óculos de proteção: para proteção dos olhos;
  • Balde: para atuar como recipiente de diluição da tinta;
  • Bandeja de pintura: para molhar o rolo na tinta diluída.

Na aplicação da pintura, também é importante verificar as especificações para uso de cada tipo de tinta. Por exemplo, o esmalte sintético a base de água requer uma diluição específica, enquanto outros produtos podem exigir a aplicação de solventes.

Verifique as recomendações do fabricante para não errar no momento da diluição, bem como na aplicação da tinta no revestimento.

Tome cuidado com a escolha dos pincéis. Hoje em dia, é possível encontrar uma grande variedade deles no mercado. Por esse motivo, o ideal é definir o tipo de acabamento antes de aplicar a tinta, para definir o pincel certo, garantindo uma cobertura durável.

O material das cerdas também muda o efeito do revestimento. Tanto que existem pincéis próprios para pintura de estrutura metálica, por exemplo, ou para paredes. Em caso de dúvidas, peça ajuda a um profissional.

Passo a passo para começar a pintura da sua casa

É preciso tomar muito cuidado quando se decide decorar a casa sozinho. Mesmo na simples pintura de uma parede, a escolha errada das cores, ou qualquer procedimento incorreto pode comprometer todo o ambiente, causando um grande impacto.

Para te ajudar nessa empreitada, separamos um passo a passo para seguir durante a pintura da sua casa. Acompanhe!

Na preparação:

Depois de separar todos os materiais para usar antes da aplicação da tinta, comece a preparar as superfícies.

  1. Lixe a parede, retirando qualquer irregularidade;
  2. Limpe o pó com o pano úmido;
  3. Passe a massa corrida nos buracos e imperfeições;
  4. Repita o mesmo processo no teto.

Na aplicação da tinta:

Agora, é o momento tão esperado: a pintura. Em primeiro lugar, faça a diluição da tinta, conforme as recomendações do fabricante. Depois, siga as instruções abaixo:

  1. Comece a pintura pelo teto;
  2. Pinte a parede de uma vez só, para que não marque;
  3. Finalize a pintura dos cantos, com o pincel;
  4. Espere o tempo de cura, determinado pelo fabricante;
  5. Passe a próxima demão.

Recomenda-se passar duas a três camadas de tinta para melhor resultado. Em geral, o tempo de cura é de 4 horas, mas dependendo da tinta, o período para secar pode ser maior ou menor.

Para uma superfície sem marcas, o ideal é pintar em forma de W. Ou seja, aplica-se a tinta formando exatamente o desenho da letra, com o pincel ou rolo embebido. Cada quadrante deve ter, mais ou menos, o comprimento de um braço (30 centímetros).

O método de pintura em W resulta em uma parede limpa, com finalização profissional. Lembre-se de molhar o pincel de maneira adequada, pois a tinta não pode escorrer pela superfície, pois isso também causa manchas.

Depois da pintura:

Terminada a pintura, é preciso fazer a limpeza pós obra. Esse procedimento parece chato, mas é fundamental para ter um resultado satisfatório e, além disso, garantir a higienização da sua casa.

Comece retirando o pó dos móveis e, em seguida, faça a limpeza do chão, usando um pano úmido com detergente. Caso tenha respingos de tinta, verifique as recomendações do fabricante sobre qual produto usar para retirar as manchas.

Posteriormente, limpe os seus equipamentos, incluindo os pincéis, rolos de tinta, baldes e bandejas. Guarde-os em local seco e longe do sol.

Como pintar outras partes da sua casa?

As dicas acima estão focadas na pintura das paredes, mas é possível segui-las para qualquer aplicação de tinta.

Por exemplo, na pintura de uma porta lisa de madeira, é fundamental lixar a peça para retirada de imperfeições, antes da aplicação da tinta. Além disso, é necessário escolher um produto próprio para madeira, para garantir a durabilidade da tintura.

Nas peças de madeira, recomenda-se um acabamento em mármore, pois o produto garante uma boa proteção do material contra a intempéries, fazendo com que a sua porta dure muito mais tempo e não estrague.

Caso não se sinta muito seguro para realizar a pintura DIY, o ideal é chamar um profissional qualificado, ou até mesmo buscar aconselhamento de uma empresa. Alguns erros podem necessitar a repetição do trabalho, o que gera mais gastos e “dor de cabeça” aos moradores.

Conclusão

A pintura dos ambientes é um dos fatores que mais influencia na decoração. Além disso, as cores são responsáveis por despertar muitos sentimentos e sensações, por esse motivo, escolher a tonalidade certa é a chave para ter um cômodo agradável e sofisticado.

No entanto, muitas pessoas preferem se aventurar na pintura de suas casas por conta própria. É uma solução eficaz, ainda mais para quem deseja economizar um pouco, mas não quer abrir mão da renovação dos ambientes.

Porém, é preciso ir atrás de algumas dicas de pintura, para não errar na hora da aplicação da tinta. O artigo de hoje trouxe algumas recomendações para os aventureiros do DIY, mas ressalta a importância de sempre buscar um acompanhamento profissional.

Dessa maneira, é possível ter um excelente resultado, sem comprometer a decoração, ou ter gastos extras por falta de conhecimento.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Comentários

rocar a cor das paredes é logo a primeira coisa que vem à cabeça quando se pensa em uma nova decoração ou reforma. Não é à toa que muitas pessoas buscam dicas para pintura, justamente para escolher a tonalidade correta e ter um resultado extraordinário. Entretanto, um problema recorrente é o preço. Muitas vezes, a simples pintura dos cômodos pode ser bastante dispendiosa para os moradores, o que acaba gerando bastante frustração para quem deseja renovar os ambientes. Para sanar esse problema, o artigo de hoje vai trazer algumas dicas para fazer a pintura da sua casa, sem gastar…

Revisão Geral

Excelente!!

Sumário : Avalie o artigo! Agradecemos sua participação!!

Avaliação do Usuário: 4.9 ( 1 votos)

Deixe um Comentário

O seu endereço de email não será publicado.Campos obrigatórios estão marcados *

*