Home / Arte / Exposição #IN ÁFRICA
Exposição #IN ÁFRICA, Artista Bru Hermenegildo. Foto: Divulgação.

Exposição #IN ÁFRICA

Depois do grande sucesso em 2017 e 2018 que percorreu diversos espaços no Brasil, através da Secretaria Estadual de Cultura e Economia Criativa do Rio de Janeiro a Biblioteca Parque Estadual, no Centro do Rio, recebe a exposição “# In África”, até 30 de Julho. Sob a curadoria de Herik Wooleefer e Ju Yao, a mostra vai retratar as marcantes cores e os costumes da África, dando visibilidade e protagonismo a obra de arte negra que são raras, mostrando a sua variedade artística e cultural através da fotografia, pintura, desenho e escultura. A entrada é gratuita.

Publicidade: Banner Luiz Carlos de Andrade Lima

A mostra é uma construção de obras de arte com a simplicidade dos povos isolados do Leste, a garra dos canibais, a diversidade das comunidades tradicionais e todo luxo da metrópole africana, de corpo, alma e movimento. No espaço, o público poderá apreciar as obras dos seguintes artistas: Junior Costas, Gih Rosa, Sisley Brandão, Noemia Conceição de Souza, Bruna Ashby, Alan Porfirio, Carla Alves, Matheus Steinmetz, Robson Sales, Bob Selassie, Matheus Dalvi, Thiago Nunes, Allan Sampaio, Blínia Messias, Bru Hermenegildo, além do artista escultor convidado, Thiago Mathias. Destaque também para o artista africano convidado, Noir Africain Thezis e brasileiro William Júnior.

Cada traço, cor ou forma que criam com base na pesquisa do Curador ao viajar pelo continente Africano são usados para dar vida à arte inserida em nosso cotidiano. Em suas raízes de inspiração, as encantadoras tradições africanas, que representam os usos e costumes das tribos com os abstracionistas por exaltar os sentimentos e emoções de uma forma não tão clara, em princípio, e naturalistas, pelo fato de animais e elementos da natureza serem primordiais na confecção dessa arte, que podemos encontrar nas tribos do vale do Omo, no leste da África.

As tribos utilizam elementos da natureza para pintar o corpo como parte do cotidiano que possuem na sua região. Uma fabulosa paleta de cores que são extraídas de pedras em pó, barro, frutos e plantas e algumas tribos como – Afar, Éwés, Tuaregues, Tútsis entre outras encontradas na região, formando a base inspiradora dos Artistas que une as cores e tradições em uma única Arte, fundindo-se com a fotografia.

A exposição dará espaço a estas incríveis obras de arte, para que o negro tenha a sua representatividade na História da Arte, construindo, assim, uma sociedade melhor para todos.

É uma importância primordial conhecer os artistas que mesmo sem poder criar, sem ter como construir ou mostrar a sua arte, estão conosco para suavizar os nossos dias que muitas vezes não são agradáveis, mudando o nosso cotidiano, o que seria da vida sem as telas que nos deixa imóvel de forma instantânea, as escultura que nos permite elaborar todo processo de construção sem ao menos vê, a fotografia que congela momentos inesquecíveis ”, ressalta Herik Wooleefer Curador da Exposição – Escritor, Cineasta, Especialista em Resgate da Humanidade e Diretor Artístico da CAW produções.

“Temos que fortalecer o vínculo da arte que está dentro de todos, mesmo que não seja visível, a criatividade em conseguir viver é uma arte original de cada um, descreve Ju Yao Curador da Exposição – Estilista, Artista Plástico e Visual.

Data: Até 30 de Julho de 2019
Horário: De segunda a sexta, das 10h às 18h.
Local: Biblioteca Parque Estadual do Rio de Janeiro – Av. Presidente Vargas 1.261, Centro, Rio de Janeiro – RJ
Entrada: Gratuita

.

Comentários

Deixe um Comentário

O seu endereço de email não será publicado.Campos obrigatórios estão marcados *

*