Home / Arte / Gesù è nato a Napoli

Gesù è nato a Napoli

A intenção dessas representações era comunicar a beleza e a simplicidade do mistério de fé, do Deus que se fez homem.”
Dom Devair Araújo da Fonseca

Museu de Arte Sacra de São Paulo – MAS/SP, instituição da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo, em conformidade com todos os protocolos definidos pelas áreas competentes, abre a exposição Gesù è nato a Napoli, sob curadoria de Marcelo Sampaio Ramos, em celebração às festas natalinas. O momento presente impede que tenhamos comemorações festivas; “a forma que encontramos para atingir o objetivo foi essa exposição, versando sobre a lenda, tão acalentada pelos Napolitanos, de que Jesus nasceu em sua cidade”, explica o diretor do MAS/SP, José Carlos Marçal de Barros.

Publicidade: Banner Luiz Carlos de Andrade Lima

Ao chegar às dependências do MAS/SP, o visitante é transportado para o Velho Continente, mais precisamente Itália e recebido por uma mesa de festa guardada por anjos heráldicos para recepcioná-los. “Os anjos, inspirados nas obras de Valerie Clarebout, criados por Vagner Rodrigues, são os grandes anfitriões do caminho. Eles estão presentes, pontuando o percurso revestido de transparências e sobreposições em verde, que remetem a delicadeza de Ianelli”, explica o curador.

Os 11 anjos, tramados em alumínio pelas hábeis mãos de Vagner Rodrigues, inserem a contemporaneidade ao ambiente histórico e assumem a função de guardar e indicar o caminho a ser percorrido até a cena mais representativa: um exemplar do Presépio Napolitano elaborado pelo arquiteto Omar Moreschi. O trajeto é pontuado por verdes diáfanos que aproximam o cenário internacional aos nossos tons e verdades brasileiras. “Os verdes, continuam verdes, mas mais tropicais e frescos trazendo a sensação de renascimento ou primavera; os vermelhos não incluem azevinhos, mas a tonalidade das pimentas que inserem nossa picância e insolência. O caminho que leva à cena principal convida o público a participar de nossa celebração”, diz Marcelo Sampaio Ramos.

Ao chegar à sala, as boas-vindas vem na forma de uma ária da ópera ‘La Cantata dei Pastore’ que versa sobre a lenda de um menino pastor que sonhou com o nascimento de Jesus em Nápoles. O ambiente envolto por várias camadas delicadas e leves de voil verde, com pontos de luz, levam ao presépio napolitano de 129 peças de Omar Moreschi. “O presépio no mundo assume muitas formas de expressão, mas a forma napolitana, que teve início no século XVIII, na minha opinião, continua a ser a maior invenção que transformou a representação presepista, tornando-se única no seu gênero.(…) A unicidade do presépio napolitano não se baseia somente na técnica de realização, mas principalmente na sua ambientação De fato, para os napolitanos, Jesus nasce em Nápoles, em terra Campana, entre os povos do reino. Nasce nas ruas de Nápoles, que de repente se torna o grande cenário do evento”, explica o escultor e artista presepista napolitano Ulderico Pinfildi.

A celebração do Natal é a única certeza que nos acompanhou durante o ano 2020, tão diferente e, por vezes, doloroso. Que a esperança que abraça os corações nesse período sirva como balsamo para embalar os espíritos para as batalhas e conquistas que ainda estão por vir. Um brinde aos aprendizados do ano que termina e força para os novos desafios e conquistas.

Exposição: “Gesù è nato a Napoli
Curadoria: Marcelo Sampaio Ramos
Abertura: 28 de novembro de 2020, sábado, das 11 às 14hs
Período: de 29 de novembro de 2020 à 06 de janeiro de 2021
Local: Museu de Arte Sacra de São Paulo || MAS/SP
Endereço: Avenida Tiradentes, 676 – Luz, São Paulo (ao lado da estação Tiradentes do Metrô)
Tel.: 11 3326-5393 – educativo para visitas monitoradas
Horários: De terça-feira a domingo, das 10 às 17h (entrada permitida até as 16h30)
Ingresso: R$ 6,00 (Inteira) | R$ 3,00 (meia entrada nacional para estudantes, professores da rede privada e I.D. Jovem – mediante comprovação) | Grátis aos sábados | Isenções: crianças de até 7 anos, adultos a partir de 60, professores da rede pública, pessoas com deficiência, membros do ICOM, policiais e militares – mediante comprovação

 

INGRESSOS DEVEM SER ADQUIRIDOS ATRAVÉS DO SITE DO MUSEU

Midias Digitais

Site: www.museuartesacra.org.br
Instagram: www.instagram.com/museuartesacra
Facebook: www.facebook.com/MuseuArteSacra
Twitter: twitter.com/MuseuArteSacra
YouTube: www.youtube.com/MuseuArteSacra
Google Arts & Culture: bit.ly/2C1d7gX

Marcelo Sampaio Ramos – Paulistano, Designer de Interiores e mobiliário contemporâneo desde 1985, com formação no Colégio IADÊ e na Universidade Mackenzie. Criou conceitos e executou projetos dos mais diversos e distintos no segmento de design em quantidade exponencial. Desde 2011 começou também a dedicar tempo e criatividade à pesquisas e criação de trabalhos autorias em artes plástica e têxtil, tendo participado de algumas exposições coletivas a assinado curadorias de mostras de arte contemporânea.

Museu de Arte Sacra de São Paulo – instituição da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo, é uma das mais importantes do gênero no país. É fruto de um convênio celebrado entre o Governo do Estado e a Mitra Arquidiocesana de São Paulo, em 28 de outubro de 1969, e sua instalação data de 29 de junho de 1970. Desde então, o Museu de Arte Sacra de São Paulo passou a ocupar ala do Mosteiro de Nossa Senhora da Imaculada Conceição da Luz, na avenida Tiradentes, centro da capital paulista. A edificação é um dos mais importantes monumentos da arquitetura colonial paulista, construído em taipa de pilão, raro exemplar remanescente na cidade, última chácara conventual da cidade. Foi tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional, em 1943, e pelo Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Artístico e Arquitetônico do Estado de São Paulo, em 1979. Tem grande parte de seu acervo também tombado pelo IPHAN, desde 1969, cujo inestimável patrimônio compreende relíquias das histórias do Brasil e mundial. O Museu de Arte Sacra de São Paulo detém uma vasta coleção de obras criadas entre os séculos 16 e 20, contando com exemplares raros e significativos. São mais de 10 mil itens no acervo. Possui obras de nomes reconhecidos, como Frei Agostinho da Piedade, Frei Agostinho de Jesus, Antônio Francisco Lisboa, o “Aleijadinho” e Benedito Calixto de Jesus, entre tantos, anônimos ou não. Destacam-se também as coleções de presépios, prataria e ourivesaria, lampadários, mobiliário, retábulos, altares, vestimentas, livros litúrgicos e numismática.

MUSEU DE ARTE SACRA DE SÃO PAULO – MAS/SP

Presidente do Conselho de Administração – José Roberto Marcellino dos Santos
Diretor Executivo – José Carlos Marçal de Barros
Diretor de Planejamento e Gestão – Luiz Henrique Marcon Neves
Museóloga – Beatriz Cruz

Deixe um Comentário

O seu endereço de email não será publicado.Campos obrigatórios estão marcados *

*