Home / Arte / Hasteamento de bandeira inédita no mastro do Museu de Arte do Rio e seminário Samba: patrimônio do Brasil
Museu de Arte do Rio. Foto: Divulgação.

Hasteamento de bandeira inédita no mastro do Museu de Arte do Rio e seminário Samba: patrimônio do Brasil

O Museu de Arte do Rio – MAR, sob a gestão do Instituto Odeon, terá uma programação especial no dia 8 de dezembro. O museu vai receber pela primeira vez, desde a sua inauguração há cinco anos atrás, uma bandeira de 20 metros em seu mastro feita por Adriana Varejão. Além disso, acontece também, no mesmo dia, o seminário “Samba: patrimônio do Brasil” que terá debates sobre da preservação do samba carioca como patrimônio cultural.

Publicidade: Banner Luiz Carlos de Andrade Lima

A bandeira de quase 20 metros foi uma criação feita especialmente pela artista Adriana Varejão. Será a primeira vez que uma bandeira é hasteada desde a inauguração do museu, há cinco anos atrás. Para Adriana, essa foi uma nova experiência para ela. “Essa é minha primeira bandeira. Minhas inspirações foram a Pequena África, região do MAR, e a homenagem à mulher. Por isso, uso um búzio que remete à casa, ao universo feminino e se assemelha ao órgão genital da mulher, além de ter uma forte relação com o mar lembrando a chegada dos Africanos à região”, explica. Adriana é carioca e uma das artistas brasileiras de mais destaque na cena contemporânea, no Brasil e exterior. Realiza exposições individuas desde 1988, sendo a última este ano na Victoria Miro Gallery, em Veneza na Itália.

Em paralelo a isso, no mesmo dia, o MAR preparou uma programação para celebrar o Dia Nacional do Samba. Inaugurada, em abril deste ano, a exposição “O Rio do Samba: resistência e reinvenção” marca o aniversário de cinco anos da instituição e, desde então, recebeu milhares de visitantes que se encantaram e se emocionaram.

“Trazer o samba para dentro do museu foi um grande acerto da nossa programação. Não tinha forma melhor para comemorar os 5 anos do MAR do que uma exposição sobre esse patrimônio brasileiro, que é um fenômeno social, cultural e estético que resiste, se reinventa e inventa formas de estar no mundo. O samba aproximou ainda mais o carioca do MAR”, conta Eleonora Santa Rosa, diretora executiva do museu.

O dia 8 será dedicado ao seminário “Samba: patrimônio do Brasil”. Promovido pelo MAR e o Museu do Samba, o evento tem o objetivo de analisar os avanços e desafios da preservação do samba carioca como patrimônio cultural e o impacto do processo de patrimonialização, além de debater propostas para o fortalecimento desse bem, que é de todo o povo brasileiro. As inscrições são feitas no site do MAR.

Confira a programação completa do seminário:

SÁBADO – 08/12 | 09h30

9h30 – Credenciamento

10h – 10:30h – Abertura:
Evandro Salles (Diretor Cultural Museu de Arte do Rio) Tiãozinho da Mocidade (Museu do Samba)
Hermano Queiroz (Departamento de Patrimônio Imaterial/IPHAN)
Nilcemar Nogueira (Secretaria Municipal de Cultura)

10:30h – 12:30h – Mesa 2:
A história de uma conquista: O Dossiê do Samba Patrimônio Cultural Brasileiro
Exibição do documentário Matrizes do Samba no Rio de Janeiro (20min) Aloy Jupiara (pesquisador)
Maria Cecília Londres Fonseca (Conselho Consultivo de Patrimônio Cultural – IPHAN) Helena Theodoro (pesquisadora)
Mediador: Felipe Ferreira

12:30h – 14:00h – Almoço

14:00h – 15:30h – Mesa 3:
Patrimonialização e impactos: as Matrizes do Samba no Rio de Janeiro.
Rachel Valença (Museu do Samba)
Julia Pereira (Rede Carioca de Rodas de Samba) Vinicius Natal (Departamento Cultural da Vila Isabel) Luiz Antonio Simas (Historiador)
Mediador: Leonardo Bruno

15:30h – 17:30h – Mesa 4:
Políticas Públicas e Salvaguarda do Samba
Deputado Estadual Eliomar Coelho (Comissão de Cultura ALERJ) Vereador Reimont Luiz (Comissão de Cultura Câmara Municipal RJ) Juliana Oakim (Instituto Rio Patrimônio da Humanidade – IRPH) Marcus Monteiro (Instituto Estadual do Patrimônio Cultural – INEPAC) Hermano Queiroz (Departamento de Patrimônio Imaterial/IPHAN)
Mediadora: Rachel Valença
Debatedores: Desirree Reis (Conselho Municipal de Cultura RJ-Segmento Patrimônio Cultural), Marcelo Santos (Rede Carioca de Rodas de Samba), Marcia Chuva (UNIRIO) e Luciane Barbosa (UFRRJ).

17:30h-20h – Roda de samba:
Apresentação musical com o grupo Moça Prosa

O Museu de Arte do Rio – MAR

Uma iniciativa da Prefeitura do Rio em parceria com a Fundação Roberto Marinho, o MAR tem atividades que envolvem coleta, registro, pesquisa, preservação e devolução à comunidade de bens culturais. Espaço proativo de apoio à educação e à cultura, o museu já nasceu com uma escola – a Escola do Olhar –, cuja proposta museológica é inovadora: propiciar o desenvolvimento de um programa educativo de referência para ações no Brasil e no exterior, conjugando arte e educação com base no programa curatorial que norteia a instituição. O MAR é gerido pelo Instituto Odeon, uma organização social da Cultura, selecionada pela Prefeitura Municipal do Rio de Janeiro por edital público. O museu tem o Grupo Globo como mantenedor.

A Escola do Olhar conta com patrocínio da Lei Estadual de Incentivo à Cultura do Rio de Janeiro, da Dataprev e One Health via Lei Municipal de Incentivo à Cultura. A Aliansce apoia as visitas educativas – Partiu MAR via Lei Rouanet. A Verde apoia o programa de Formação com Professores da Escola do Olhar via Lei Rouanet. A Vivo patrocina o programa de cultura MAR de Música 2018 através da Lei Estadual de Incentivo à Cultura. O MAR conta também com o apoio do Governo do Estado do Rio de Janeiro, e realização do Ministério da Cultura e do Governo Federal do Brasil por meio da Lei Federal de Incentivo à Cultura.

Serviço

Pavilhão de exposições:

Entrada: R$ 20 I R$ 10 (meia-entrada) – para pessoas com até 21 anos, estudantes de escolas particulares, universitários, pessoas com deficiência e servidores públicos da cidade do Rio de Janeiro. O MAR faz parte do Programa Carioca Paga Meia, que oferece meia-entrada aos cariocas e aos moradores da cidade do Rio de Janeiro em todas as instituições culturais vinculadas à Prefeitura. Apresente um documento comprobatório (identidade, comprovante de residência, contas de água, luz, telefone pagas com, no máximo, três meses de emissão) e retire o seu ingresso na bilheteria. Pagamento em dinheiro ou cartão (Visa ou Mastercard).

Bilhete Único: R$ 32 – R$ 16 (meia-entrada) para cariocas e residentes no Rio de Janeiro, mediante apresentação de documentação ou comprovante de residência comprobatórios. Serão considerados documentos comprobatórios aqueles que contenham o local de nascimento, tais como RG, carteira de habilitação, carteira de trabalho, passaporte etc. Serão considerados comprovantes de residência os títulos de cobrança com no máximo 3 (três) meses de emissão, como serviços de água, luz, telefone fixo ou gás natural, devidamente acompanhado de documento oficial de identificação com foto (RG, carteira de habilitação, carteira de trabalho, passaporte etc.) do usuário.

Política de gratuidade: Não pagam entrada – mediante a apresentação de documentação comprobatória – alunos da rede pública (ensinos fundamental e médio), crianças com até 5 anos ou pessoas a partir de 60, professores da rede pública, funcionários de museus, grupos em situação de vulnerabilidade social em visita educativa, Vizinhos do MAR e guias de turismo. Às terças-feiras a entrada é gratuita para o público geral.

Terça a domingo, das 10h às 17h. Às segundas o museu fecha para o público. Para mais informações, entre em contato pelo telefone (55 21) 3031-2741 ou acesse o site www.museudeartedorio.org.br.

Endereço: Praça Mauá, 5 – Centro.

Comentários

Deixe um Comentário

O seu endereço de email não será publicado.Campos obrigatórios estão marcados *

*