Home / Arte / Lançamento do livro “Rio Pequim – Duas Avenidas Centenárias”, no Centro Cultural Dos Correios – RJ
Livro “Rio Pequim – Duas Avenidas Centenárias”, capa. Divulgação.

Lançamento do livro “Rio Pequim – Duas Avenidas Centenárias”, no Centro Cultural Dos Correios – RJ

Resultado da exposição Rio Pequim – Duas avenidas centenárias, realizada no Centro Cultural Correios no final do ano de 2018, livro com título homônimo é lançado no Brasil e na China reforçando o intercâmbio cultural selado entre fotógrafos chineses e brasileiros

O lançamento no Rio de Janeiro será marcado pela realização da mesa redonda A arte da fotografia chinesa que conta com a mediação de Milton Guran, curador e diretor do FotoRio – Encontro Internacional de Fotografia do Rio de Janeiro e com a participação de três convidados chineses: Wang Jianqi e Zhu Hongyu, curadores do Photo Beijing Festival e membros da China Photographers Association Curation Committee e Wang Wieguang, um dos curadores do projeto.

Centro Cultural Correios
Rua Visconde de Itaboraí, 20 – Centro, RJ

terça-feira – 25 de junho – de 16h às 18:30h Sala de Vídeo (segundo andar)

O livro Rio Pequim – Duas avenidas centenárias traz imagens, históricas e atuais, produzidas por fotógrafos chineses e brasileiros em torno de duas avenidas emblemáticas conhecidas no mundo todo: Avenida Wangfujing, em Pequim, e a Avenida Atlântica, na Praia de Copacabana, Rio de Janeiro. A edição é o desdobramento da exposição do mesmo nome, que foi realizada no Centro Cultural Correios no final do ano de 2018. Ambos os projetos dão seguimento ao intercâmbio fotográfico entre o Brasil e China, um processo coordenado pelo fotógrafo chinês Wang Weiguang que teve início em 2016 com a realização de uma exposição do consagrado fotógrafo brasileiro Evandro Teixeira no mais importante festival de fotografia da China, o Foto Pequim. No ano seguinte, o FotoRio 2017 apresentou as exposições fotográficas A China de um chinês, de Wang Weiguang, e Corpo, de Zhu Hongyu, enquanto o Foto Pequim recebeu a exposição Campos de Altitude, da fotógrafa carioca Kitty Paranaguá. O ano de 2019 inicia com o lançamento do livro Rio Pequim – Duas avenidas centenárias.

Publicidade: Banner Luiz Carlos de Andrade Lima

O livro reúne em 96 páginas e 80 imagens dois conjuntos de fotógrafos que se articulam para produzir o retrato de um tempo paralelo marcado por grandes transformações tanto para a jovem cidade do Rio de Janeiro quanto para a milenar Pequim. “As duas avenidas emblemáticas em foco são exemplares para ilustrar essas transformações. Pequim começou o século XX como a capital de um dos impérios mais exóticos e fechados do planeta para entrar no século XXI em plena sintonia com o que há de mais avançado na modernidade. O Rio de Janeiro, até então uma cidade ainda do tempo colonial, se refez no último século para ser a brilhante capital da jovem república que aspirava ao progresso e buscava dar ao país uma imagem positiva para assumir um lugar de destaque dentre as nações. A Praia de Copacabana, ao lado da Avenida Central, cada uma à sua maneira, foi o ícone maior dessa transformação”, dizem em coro os curadores da exposição e coordenadores da edição Milton Guran e Wang Weiguang.

Para marcar o lançamento no dia 25 de junho, terça-feira, 16 horas, acontece a palestra A arte da fotografia chinesa no Centro Cultural Correios. A palestra conta com a participação de três convidados chineses: Wang Jianqi e Zhu Hongyu, curadores do Photo Beijing Festival e membros da China Photographers Association Curation Committee, e Wang Weiguang, co-curador do projeto, além dos fotógrafos brasileiros Fernando Maia e Monara Barreto. A mediação é do fotógrafo e antropólogo Milton Guran, curador e diretor do FotoRio, um dos mais importantes festivais internacionais de fotografia do Brasil. A palestra tem tradução consecutiva, chinês português, e uma intérprete de LIBRAS.

Com apuro gráfico a publicação bilíngue – português/chinês – apresenta fotos históricas dessas avenidas ao longo do século XX, complementadas por imagens atuais. Serão 40 imagens por cidade sendo 10 históricas, assinadas por Augusto Malta, Claus Meyer, França, João Luiz Bulcão, José Medeiros, Kurt Klagsbrunn e Marcel Gautherot e 60 contemporâneas, que foram produzidas especialmente para este projeto, com a assinatura dos fotógrafos Fernando Maia, Monara Barreto, Wang Weiguang e Kang Xuesong. A distribuição será gratuita para Brasil e China.

As relações entre a China e o Brasil ganharam extrema relevância nos últimos anos, portanto é natural e desejável que a dimensão cultural dessas duas nações ganhe um protagonismo maior nesse intercâmbio. No plano da cultura, a fotografia é uma das mais vigorosas forças de expressão nesses dois países. Rio Pequim – duas avenidas centenárias ratifica este processo. “A fotografia pode aproximar pessoas, criar pontes, reforçar empatias e uma exposição conjunta como essa abre, de fato, uma janela sobre cada cultura e faz com que a gente possa se conhecer melhor” sintetizam os curadores Milton Guran e Wang Weiguang.

A exposição e o livro têm incentivo da Lei Rouanet e patrocínio da empresa chinesa State Grid Brazil Holding S.A.

Mesa redonda A arte da fotografia chinesa – participantes:

Wang Jianqi: curador do Photo Beijing Festival e membro da China Photographers Association Curation Committee. É diretor do Museu de Arte do Monumento ao Milênio da China e do Centro de Gerenciamento do Monumento ao Milênio da China e Vice-Presidente da Sociedade de Fotografia Artística da China. Também ocupou os cargos de presidente do Grupo de Desenvolvimento Cultural Gehua de Beijing.

Zhu Hongyu: fotógrafo, curador do Photo Beijing Festival, membro da China Photographers Association Curation Committee, Conselheiro e Secretário Geral Adjunto da Sociedade de Fotografia Artística da China e chefe do Grupo de Desenvolvimento Cultural Gehua de Pequim. Também acumula o cargo de Diretor Visual do Monumento do Milênio da China.

Kang Xuesong: fotojornalista, é editor chefe da revista Police Science Digest Magazine e fotojornalista de Pequim Morning Post. Em 2001, fundou a Dakang Photography Gallery em Panjiayuan. Em 2017, ele fundou a Time Gallery & Museum em Aldeia de Gao Li Ying, shunyi. Nasceu em Pequim em 1964.

Fernando Maia é formado em jornalismo pela Universidade Gama Filho e iniciou a carreira de fotojornalista em 1981. Trabalhou no jornal O Globo durante 25 anos, participando de grandes coberturas nacionais e internacionais, em diversas áreas. Em 2011 deixou o Globo e fundou a empresa Fotopress, onde continua atuando em diversas áreas e desenvolvendo projetos de fotografia. Entre outros projetos, cobriu campanhas políticas, participando também da cobertura das posses dos presidentes Lula e Dilma Rousseff. Maia participou da cobertura de grandes eventos como a visita do Papa João Paulo II e a Jornada Mundial da Juventude (2013), que contou com a presença do Papa Francisco. Em grande parceria com a Riotur, fez um extenso trabalho sobre Carnaval, incluindo a edição e a participação com 90 fotos no livro Carnaval do Rio, o Maior Show da Terra. Com a mesma parceria, produziu um vasto banco de imagens aéreas da cidade do Rio.

­­­

Monara Barreto é formada pela Escola Fotógrafos Populares (2009) e em Biblioteconomia e Gestão de Unidades de Informação pela UFRJ. Atuou por quatro anos como indexadora do banco de Imagens do programa Imagens do Povo. Concluiu os cursos voltados para área de Organização de acervos fotográficos oferecido pelo Museu Histórico Nacional, Preservação e conservação de acervos fotográficos oferecido pelo Instituto Moreira Salles e Curso de Construção de Tesauro oferecido pela UFRJ. Participou como palestrante do 1º Ciclo de Palestras CCPF Funarte 30 anos, dias 21 e 22 de novembro de 2016, no Auditório do Museu Histórico Nacional. Trabalhou na Catalogação e acondicionamento do Acervo Arquivístico e bibliográfico da biblioteca do Museu de Artes do Rio – MAR. Participou de inúmeras exposições fotográficas, dentre elas: “Memórias do PAC”, registro fotográfico das comunidades do Conjunto de Favelas do Alemão durante o processo das obras do PAC, no Parque Lage, em 2009. “Caçadores de Sonhos”, que inaugurou a Galeria 535, na Maré, em 2010. “Prazer, sou do Povo”, Centro Cultural Laurinda Santos Lobo, Santa Teresa, 2010. “Favela em foco”, Galeria 535, na Maré, em 2013. “Folia de Imagens”, Galeria 535, na Maré, em 2014. “Nós”, Galpão Bela Maré. “Ginga da vida”, Aliança Francesa Botafogo. “Rio de 450 Janeiros” FotoRio 2015 – Lojas Americanas.

Os coordenadores da edição:

O mediador da palestra, o fotógrafo e antropólogo Milton Guran: ganhador da Bolsa Vitae de Artes (1991) e, por duas vezes, do prêmio Marc Ferrez da Funarte. Em 2016, foi contemplado no programa Rumos do Instituto Itaú Cultural. Seus trabalhos fazem parte das coleções MASP-Pirelli, do MAM-Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro, MAR – Museu de Arte do Rio e da MEP – Maison Européenne de la Photographie, dentre outras, públicas e privadas. Curador na área de fotografia é o criador do FotoRio – Encontro Internacional de Fotografia do Rio de Janeiro e um dos seus coordenadores.

Wang Weiguang é membro da China Photographers Association, da China Photographers Association e da Profissional Photographes of América. Suas fotografias são regularmente publicadas pelas revistas Chinese Photography, Popular Photography, Chinese Photographers, dentre outras. Foi ganhador dos seguintes prêmios: Excellent World of China 13th International Photographic Art Exhibition (2009), Medalha de Bronze na China 3rd International Competition (2010), Medalha de Prata na China 3rd Intenational Photgraphic Biennale (2010), além de ter sido escolhido um dos Tem best Profissinal Cannon Photographers (2012).

Rio e Pequim 2018 – duas avenidas centenárias
96 páginas, 80 fotografias – distribuição gratuita
Lançamento: palestra A arte da fotografia chinesa – dia 25 de junho, terça-feira, de 16h às 18:30h, Centro Cultural Correios
Rua Visconde de Itaboraí 20 – Centro, RJ – (21) 2253-1580

.

Ficha técnica:
Coordenação editorial: Milton Guran

Coordenação China-Brasil: Wang Weiguang
Curadoria: Milton Guran e Wang Weiguang
Apresentação: ARFOC – Assoc. dos Repórteres Fotográficos e Cinematográficos do Rio de Janeiro
Produção: Luz Tropical Cultura & Produções
Fotografias de Augusto Malta, Claus Meyer/Tyba, Fernando Maia, França, João Luiz Bulcão, José Medeiros, Kurt Klagsbrunn, Marcel Gautherot. Monara Barreto, Wang Weiguang e Kang Xuesong.
Pesquisa de imagem – Praia de Copacabana: Ana Bartolo
Tradução para o idioma chinês: Lin Jwo Yunn
Tradução para o português: Wang Weiguang
Design: Melanie Guerra
Coordenação de produção: Alexandre Hypolito
Secretaria de produção: Thaís Rocha
Impressão das fotografias: Thiago Barros

Comentários

Deixe um Comentário

O seu endereço de email não será publicado.Campos obrigatórios estão marcados *

*